whatsapp
Home > Exames Oferecidos

Exames Oferecidos

ÁCIDO 5 HIDRÓXI INDOL ACÉTICO
Material coletado: Urina 24hs
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Devido ao fato do ácido 5-hidroxi indol acético ser instável, em pH fortemente ácido a amostra deve ser coletada em frasco limpo contendo 10 mL ( frasco de 1L) ou 20 mL (frasco de 2L) de HCL 25% Amostras coletadas com ácido, mantidas PROTEGIDAS DA LUZ e REFRIGERADAS a 2-8°C, são estáveis por até 3 dias. Amostras coletadas com ácido e MANTIDAS CONGELADAS a -20°C são estáveis por até 1 mês. Todas as amostras com solicitações para esses exames terão seu pH conferido pelo laboratório. Caso o pH da amostra seja superior a 4 ou inferior a 2, a amostra será analisada sob restrição devido a possível ausência do conservante ou degradação da amostra. Uma observação será colocada no laudo. Três dias antes da coleta, suspender o uso de medicamentos e se possível dispensá-los. Caso os medicamentos não possam ser suspensos, conversar com o Laboratório ou com seu médico. Os medicamentos que mais interferem são: acetaminofeno, salicilatos, fenacetina, xaropes para tosse, naproxeno, mefenesina, metocarbamol, imipramina, isoniazida, inibidores da MAO, metenamina, metildopa, fenotiazina. No dia anterior à coleta, evitar a ingestão dos medicamentos acima, e dos seguintes alimentos: banana, abacate, chocolates, berinjela, tomates, amendoim, kiwi, abacaxi, ameixa, nozes e bebidas alcoólicas. Observações: Manter o frasco com a urina de 24h sob refrigeração. Coletar todo o volume de urina emitido em 24h. É importante, além de um rótulo com aviso de que o frasco contém ácido clorídrico, colocar um aviso em letras grandes CUIDADO . A coleta deverá ser feita em um frasco intermediário antes de depositar no frasco com conservante.Enviar uma aliquota em tubo transporte. - Preferencialmente não realizar no período menstrual. Em casos excepcionais e nos de urgência, pode ser realizada a coleta de urina menstruada utilizando-se um tampão vaginal. - Três (3) dias antes do início da coleta e no quarto dia, quando a coleta da urina será iniciada, o paciente deverá abster-se de qualquer substância que contenha: Café, Chá, Chocolate, Amendoim, Vanilina, Vitaminas, Refrigerantes, Nozes, Baunilha, Abacate, Banana, Ameixa, Berinjela, Tomate, Kiwi, Abacaxi, Sorvete, Manga. - Os pacientes devem, também, abster-se de fumo, refrigerantes com cola e bebidas alcoólicas nestes 4 dias. Durante estes quatro (4) dias o paciente deverá alimentar-se de: Pão, Mant
ÁCIDO ASCÓRBICO (VITAMINA C)
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O ácido ascórbico (vitamina C) é um cofator enzimático necessário para a formação de colágeno e outras proteínas do tecido conjuntivo. Também facilita a absorção de ferro dietético, estando envolvido em várias outras vias do metabolismo. Indicação: avaliação de deficiência de vitamina C.
ÁCIDO CÍTRICO
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 28 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Citrato se liga ao cálcio e inibe a formação de pedra nos rins. Assim, baixas concentrações de citrato pode levar à formação de pedra nos rins. Este é o fator de risco mais importante para a formação de pedra nos rins em crianças.
ÁCIDO DELTA AMINOLEVULÍNICO
Material coletado: Urina
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É o precursor das porfirinas. Substâncias como etanol, chumbo e outros metais pesados aumentam os níveis do ácido deltaaminolevulínico por inbição da porfobilinogênio sintetase.
ÁCIDO DELTA AMINOLEVULÍNICO URINA 24 HORAS
Material coletado: Urina 24hs
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Uso: diagnóstico de porfirias; diagnóstico de intoxicação por chumbo ou mercúrio; auxilio no diagnóstico de desordens hepáticas. Valores aumentados: intoxicação por chumbo ou mercúrio, porfiria aguda (porfiria aguda intermitente, coproporfiria hereditária, porfiria variegata), porfiria cutânea tardia, câncer hepático, hepatite. Interferentes: barbituratos +, griseofulvina +, vitamina E +.
ÁCIDO FÓLICO
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: 4 horas
Obseração: O exame de ácido fólico serve para aferir o nível desta vitamina no sangue. Em geral, indivíduos com deficiência de ácido fólico podem ser assintomáticas, mas existem casos que apresentam sintomas como cansaço, falta de ar e feridas na boca.
ÁCIDO FENILGLIOXÍLICO
Material coletado: Urinas pós jornada
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É usado como indicador biológico da exposição ocupacional ao estireno,
ÁCIDO HIPÚRICO
Material coletado: Urina pré jornada, urina pós jornada
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É o indicador biológico da exposição ocupacional ao tolueno.
ÁCIDO HOMOGENTÍSICO
Material coletado: Urina
Prazo: 10 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O ácido homogentísico acumula-se no sangue, urina e outros tecidos conjuntivos na alcaptonúria, doença que ocorre por deficiência da enzima ácido homogentísico-oxidase.
ÁCIDO LÁCTICO (LACTATO)
Material coletado: Plasma fluoretado
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O exame de lactato é pedido principalmente para ajudar a determinar se o indivíduo apresenta acidose láctea, alto nível de lactato no sangue. O lactato é um produto do metabolismo celular. Dependendo do pH, pode estar presente na forma de ácido láctico.
ÁCIDO MANDÉLICO
Material coletado: Urina
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É o indicador biológico da exposição ocupacional ao estireno e ao etilbenzeno.
ÁCIDO METIL HIPÚRICO
Material coletado: Urina pré jornada e urina pós jornada
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É o indicador biológico da exposição ocupacional ao xileno,
ÁCIDO METILMALÔNICO - SORO
Material coletado: Soro
Prazo: 20 dias
Jejum: Soro congelado
Obseração: O ácido metilmalônico eleva-se quando há deficiência de vitamina B12 (cobalamina), sendo útil para estabelecer esse diagnóstico e igualmente para acompanhar pessoas com determinados erros inatos do metabolismo bastante raros, como acidemia metilmalônica e defeitos do metabolismo da vitamina B12. – A deficiência dessa vitamina pode ser provocada por dieta vegetariana estrita, déficit nutricional, gastrite atrófica, doenças inflamatórias intestinais, entre outras causas, e ocasiona problemas neurológicos que podem se tornar irreversíveis se não forem adequadamente tratados. – Produzido pela degradação de certos aminoácidos, do colesterol, de alguns ácidos graxos e de pirimidinas, o ácido metilmalônico se transforma em ácido succínico pela ação da enzima metilmalonil-CoA mutase, que tem a vitamina B12 como cofator essencial. Na prática, esse ácido é considerado um marcador mais sensível de deficiência de B12 do que a própria dosagem da cobalamina, uma vez que retrata melhor os teores intracelulares dessa vitamina, além de ser mais estável e abundante.
ÁCIDO METILMALÔNICO - URINA
Material coletado: Urina
Prazo: 30 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A carência de vitamina B12, seja adquirida ou por erro inato de seu metabolismo assim como a deficiência da enzima metilmalonil CoA mutase resultam em diminuição da degradação do ácido metilmalônico que é eliminado em maior quantidade na urina. É considerado um marcador mais sensível de deficiência de B12 do que a própria dosagem da cobalamina, refletindo melhor as concentrações intracelulares dessa vitamina, por ser mais estável e abundante.
ÁCIDO ORÓTICO
Material coletado: Urina
Prazo: 40 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A enzima ornitina transcarbamilase é, uma das cinco enzimas envolvidas no ciclo da uréia. O ácido orótico é resultado da deficiência desta enzima, que leva a carbamil-fosfato, ao transbordar do ciclo da uréia para o das pirimidinas, tendo como resultado a acidúria orótica.
ÁCIDO OXÁLICO
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 15 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O ácido oxálico em altas quantidades pode ser precipitado nos tecidos sob a forma de oxalato, principalmente de cálcio, em vários tecidos. Indicações: Avaliação de intoxicação pelo ácido oxálico.
ÁCIDO SALICÍLICO
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 15 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A intoxicação aguda por salicilatos é mais frequente em crianças por ingestão acidental e, em adultos, ocorrem por tentativas de suicídio. Agem no centro termo-regulador do hipotálamo, exercendo ação antipirética em pacientes febris. Em doses tóxicas estimulam o sistema nervoso central diretamente, causando hiperpnéia e alteração metabólica com acúmulo de ácidos orgânicos.
ÁCIDO TRANS-MUCÔNICO
Material coletado: Urinas pré jornada, urinas pós jornada
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É o indicador biológico mais sensível à baixa exposição ao benzeno.
ÁCIDO VALPROICO
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O teste de ácido valproico é utilizado para medir e monitorar a quantidade desse medicamento no sangue e determinar se a sua concentração está dentro do intervalo terapêutico. A dose prescrita do fármaco (medicamento) pode ser ajustada para cima ou para baixo, dependendo dos resultados do teste sanguíneo.
ÁCIDO VANIL MANDÉLICO
Material coletado: Urina
Prazo: 6 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de feocromocitoma; avaliação de quadros hipertensivos; seguimento de neuroblastomas e ganglioneuroblastomas. O ácido vanil mandélico (VMA) é o metabólito final da epinefrina e norepinefrina. Valores aumentados: feocromocitoma, neuroblastoma, ganglioneuroma, ganglioblastoma. Interferentes: café +, chá +, chocolates +, baunilha +, algumas frutas e vegetais +, drogas vasopressoras +, drogas antihipertensivas +, metildopa +, inibidores MAO -, aspirina, imipramina, ácido nalidíxico, penicilina e sulfas. A coleta de urina deve ser realizada após a observância de dieta de três dias padronizada para VMA.
ÁCIDOS GRAXOS LIVRES
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 9 dias
Jejum: 12h
Obseração: De 2 a 5% dos ácidos graxos (AG) totais circulam sob a forma livre ou não esterificada. A maioria dos AG pode ser sintetizada pelo organismo, enquanto outros, como o ácido linoleico, são encontrados somente em vegetais, sendo categorizados como AG essenciais. Indicações: Pode ser útil na avaliação metabólica de pacientes com endocrinopatia ou determinados erros inatos metabólicos, assim como na avaliação de carências nutricionais.
ÁCIDOS ORGÂNICOS
Material coletado: Urina congelada
Prazo: 20 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A quantidade e o tipo de ácido orgânico detectado neste exame geralmente permite a identificação do tipo de acidemia orgânica, como deficiência de hidrocarboxilase sintetase e biotinidase, entre outras.
ÍNDICE DE SATURAÇÃO DA TRANSFERRINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ÍNDICE DE TIROXINA LIVRE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
17 ALFA HIDROXI PROGESTERONA
Material coletado: Soro
Prazo: 10 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O 17 alfa-hidroxiprogesterona é um hormônio esteroide produzido em conjunto com o cortisol. É solicitado para diagnóstico e tratamento de pacientes com hiperplasia adrenal congênita, uma doença que diminui o cortisol e aumenta a produção de andrógenos (hormônios sexuais masculinos).
17 CETOSTERÓIDES TOTAIS
Material coletado: Urina
Prazo: 12 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Teste utilizado para diagnóstico de função adrenal e testicular em homens. Valores aumentados: carcinomas adrenais, uso de ACTH, tumores testiculares, síndrome de Cushing, síndrome adrenogenital, arrenoblastoma e tumor uterino do ovário (se androgênico), stress agudo, terceiro trimestre de gravidez, administração de testosterona, cromógenos urinários não específicos. Valores diminuídos: doença de Addison, pan-hipopituitarismo, hipotireoidismo, nefrose, hipogonadismo masculino, agenesia ovariana primária.
2,5 HEXANODIONA
Material coletado: Urina
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Os níveis devem estar abaixo do Índice Biológico Máximo Permitido (IBMP). A excreção urinária da 2,5-hexanodiona atinge pico 16 a 24 horas após a exposição e aumenta com a intensidade desta.
21-DESOXICORTISOL
Material coletado: Soro
Prazo: 10 dias
Jejum: 3 horas
Obseração: Utiliza-se a dosagem de 21-desoxicortisol como um marcador da deficiência de 21-hidroxilase, em indivíduos heterozigotos esta apresenta maior sensibilidade que a dosagem de 17-hidroxiprogesterona.
5-NUCLEOTIDASE
Material coletado: Soro
Prazo: 8 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Resultados muito aumentados, de duas a seis vezes, sugerem doença colestática, enquanto resultados aumentados em uma a duas vezes, sugerem doença parenquimatosa hepática.
ACETILCOLINA - ANTICORPO MODULADOR DO RECEPTOR
Material coletado: Soro
Prazo: 25 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Na miastenia gravis autoimune, de 75 a 80% dos pacientes têm anticorpos dirigidos contra o receptor de acetilcolina.
ACETILCOLINA -ANTICORPO LIGADOR RECEPTOR
Material coletado: Soro
Prazo: 15 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Este teste está indicado para o diagnóstico de miastenia gravis (MG) imunologicamente mediada, uma condição consequente à presença de anticorpos contra o receptor de acetilcolina, que ocasiona uma redução no número de junções neuromusculares em funcionamento, causando fraqueza muscular e fatigabilidade, que pioram com o esforço repetido. A condição costuma predominar na musculatura ocular, mas pode afetar todos os músculos esqueléticos.
ACETILCOLINESTERASE ERITROCITÁRIA
Material coletado: Sangue total
Prazo: 3 dias &uacu
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Sua dosagem é utilizada para controle biológico de exposição à organofosforados e carbamatos onde se encontram diminuídas. Outras condições podem cursar com diminuição da colinesterase eritrocitária: hemoglobinúria paroxística noturna e anemia megaloblastica. O aumento da colinesterase é encontrado em Talassemia, esferocitose, hemoglobina SS e anemias hemolíticas adquiridas.
ACETONA URINÁRIA PÓS JORNADA
Material coletado: Urina pós jornada
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A acetona visa detectar intoxicação, já que é utilizada como solvente de esmalte e colas para plásticos. Na intoxicação pode haver congestão pulmonar, dispnéia, torpor e edema. Indicação: Avaliação de exposição à acetona no trabalho
ACIDO URICO
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É o produto final do catabolismo das purinas. Seus níveis séricos estão diretamente relacionados com a velocidade de sua formação e inversamente com a velocidade e a capacidade de excreção. Outros fatores, como predisposição genética, raça, sexo, idade, peso corporal, ingestão de álcool, diabetes, dislipidemia, dieta e uso de medicamentos também influenciam seus níveis séricos. Sua eliminação está relacionada com a ingesta e o catabolismo das nucleoproteínas. Em condições normais setenta por cento do ácido úrico é eliminado por via renal e 30% pelo trato gastrintestinal. A minoria de pacientes com ácido úrico elevado desenvolve gota. Indicações: Avaliar o metabolismo das purinas. O ácido úrico é o seu principal produto final nos fígado, intestino e músculos.
ACIL-COA DESIDROGENASE DE CADEIAS MÉDIAS - MCAD -
Material coletado: Sangue papel filtro
Prazo: 8 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A deficiência da MCAD impede a transformação de ácidos graxos em energia e por isso, em determinadas situações que provoquem hipoglicemia (como febre e jejum prolongado) o paciente poderá apresentar parada cardíaca, respiratórias e ou convulsões.
ACILCARNITINAS (PERFIL QUANTITATIVO)
Material coletado: Papel filtro - sangue
Prazo: 8 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame que tem a principal utilidade na avaliação de crianças com teste de triagem neonatal positivo para doença metabólica, de pacientes com sinais de possível condição metabólica e na monitoração de indivíduos diagnosticados com doença metabólica.
ACTH - HORMÔNIO ADRENOCORTICOTRÓFICO
Material coletado: Plasma EDTA
Prazo: 8 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A dosagem desse hormônio é útil no diagnóstico diferencial da insuficiência adrenal (IA) e da síndrome de Cushing (SC). A dosagem de ACTH também pode ser utilizada no acompanhamento de portadores de hiperplasia de suprarrenal por hiperplasia adrenal congênita.
ADENOSINA DEAMINASE
Material coletado: Líquido cavitário
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É uma enzima relacionada à proliferação e diferenciação linfocitária, principalmente dos linfócitos T que se distribui em todos os tecidos. Está elevada em doenças que envolvem estimulação, proliferação e ativação linfocitária. Indicação: Auxilio dignóstico da tuberculose. Auxilio dignóstico nas meningites. Diferenciação diagnóstica da atividade celular imune no sangue.
ADENOVÍRUS - Anticorpos IgG
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Pelo menos 12 tipos de adenovírus são associados a diferentes síndromes clínicas ou a infecções assintomáticas. Geralmente a soroconversão é observada com o aumento de 2 a 3 vezes o título de anticorpos no intervalo de 2 a 3 semanas. Indicação: diagnóstico de infecção por Adenovírus.
ADENOVÍRUS - Anticorpos IgM
Material coletado: Soro
Prazo: 20 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Pelo menos 12 tipos de adenovírus são associados a diferentes síndromes clínicas ou a infecções assintomáticas. Geralmente a soroconversão é observada com o aumento de 2 a 3 vezes o título de anticorpos no intervalo de 2 a 3 semanas. Indicação: diagnóstico de infecção por Adenovírus.
ALBUMINA
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: 3 horas
Obseração: Uso: marcador de desordens do metabolismo protéico (nutricional, síntese reduzida, perda aumentada); avaliação de status nutricional; pressão oncótica sanguínea; doença renal com proteinúria; outras doenças crônicas. A determinação de albumina nos líquidos cavitários oferece vantagens sobre a determinação da proteína total no diagnóstico diferencial entre transudatos e exsudatos.
ALDOLASE
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A aldolase A é predominantemente da musculatura esquelética e a aldolase B é predominantemente hepática. Elevações importantes são observadas em doenças primárias do músculo esquelético, como distrofia muscular progressiva forma Duchenne e dermatomiosites. Não está aumentada em atrofias de origem neurogênica como miastenia gravis. Também pode estar elevada na hepatite e outras doenças hepáticas, infarto do miocárdio, pancreatite hemorrágica, delirium tremens e em alguns casos de neoplasia. Há relato também de aumento de CPK e aldolase em um número pequeno de jovens com sarampo. Indicação: avaliação dos processos de depleção muscular.
ALDOSTERONA
Material coletado: Soro
Prazo: 10 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame que tem sua principal utilidade em casos de suspeita de hipertensão arterial secundária a hiperaldosteronismo primário (HAP), tanto para o diagnóstico como para a diferenciação entre subtipos de hiperaldosteronismo corrigíveis e não corrigíveis por cirurgia. Também é utilizado no diagnóstico de outras causas de hiperaldosteronismo de causa secundária e na avaliação de hipoaldosteronismo. Idealmente seu valor diagnóstico reside na sua avaliação junto com o resultado de atividade de renina plasmática (APR). O exame encontra ainda pode ser útil nos diagnósticos de síndrome de Bartter, assim como no estudo de pacientes hipertensos com outros distúrbios do metabolismo de sódio e potássio. Indicações: Estudo da hipertensão arterial, em especial no diagnóstico do HAP assim como na diferenciação entre os sub-tipos de HAP corrigíveis e não corrigíveis cirurgicamente (adenoma e hiperplasia). Diagnóstico do hiperaldosteronismo secundário. Diagnóstico do hipoaldosteronismo.
ALDOSTERONA - CURVA
Material coletado: Soro
Prazo: 10 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame que tem sua principal utilidade em casos de suspeita de hipertensão arterial secundária a hiperaldosteronismo primário (HAP), tanto para o diagnóstico como para a diferenciação entre subtipos de hiperaldosteronismo corrigíveis e não corrigíveis por cirurgia. Também é utilizado no diagnóstico de outras causas de hiperaldosteronismo de causa secundária e na avaliação de hipoaldosteronismo. Idealmente seu valor diagnóstico reside na sua avaliação junto com o resultado de atividade de renina plasmática (APR). O exame encontra ainda pode ser útil nos diagnósticos de síndrome de Bartter, assim como no estudo de pacientes hipertensos com outros distúrbios do metabolismo de sódio e potássio. Indicações: Estudo da hipertensão arterial, em especial no diagnóstico do HAP assim como na diferenciação entre os sub-tipos de HAP corrigíveis e não corrigíveis cirurgicamente (adenoma e hiperplasia). Diagnóstico do hiperaldosteronismo secundário. Diagnóstico do hipoaldosteronismo.
ALDOSTERONA - URINA DE 24 HORAS
Material coletado: Urina 24hs
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame que tem sua principal utilidade em casos de suspeita de hipertensão arterial secundária a hiperaldosteronismo primário (HAP). Também é utilizado na avaliação de hipoaldosteronismo. Indicações: Estudo da hipertensão arterial; Diagnóstico do hiperaldosteronismo secundário; Diagnóstico do hipoaldosteronismo.
ALFA 1 ANTITRIPSINA
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Detecção de deficiências hereditárias na produção de (A1AT), possíveis fatores para doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e doença hepática; diagnóstico de cirrose hepática e hepatite crônica ativa; investigação de enfisema, hepatite neonatal, cirrose juvenil, paniculite; marcador de fase aguda. Interpretação clínica: Valores aumentados: gravidez normal, doenças pulmonares crônicas, edema angioneurótico hereditário, doenças gástricas, doenças hepáticas, doenças reumáticas, como marcador de fase aguda em processos inflamatórios inespecíficos com injúria tecidual, necrose, inflamação ou infecção. Valores diminuídos: perda proteica severa, deficiência de A1AT (um dos mais freqüentes erros inatos do metabolismo, levando a desenvolvimento de enfisema juvenil, hepatopatia colestática em bebês, cirrose familiar infantil, enfisema familiar, DPOC, cirrose hepática, hepatoma. Contraceptivos orais podem interferir na sua dosagem.
ALFA 1 ANTITRIPSINA - Fezes
Material coletado: Fezes
Prazo: 12 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Proteína resistente à degradação pelas enzimas digestivas, a presença de alfa-1-antitripsina nas fezes serve como marcador endógeno de perda protéica pelo tubo digestivo. Indicação: Na avaliação de perda protéica pelo tubo
ALFA 1 GLICOPROTEÍNA ÁCIDA
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: No monitoramento de processos inflamatórios em geral. É útil também no diagnóstico diferencial entre transudato e exsudato em líquido ascítico, derrame pleural ou pericárdico. Interpretação clínica: Eleva-se na artrite reumatóide, no lúpus eritematoso sistêmico, nas doenças intestinais inflamatórias e em outros processos inflamatórios. Seus níveis também sobem em processos de grande proliferação celular, como o que ocorre nas neoplasias. A alfa-1-glicoproteína ácida se mostra ainda bastante elevada em derrames de causa neoplásica.
ALFA FETOPROTEÍNA
Material coletado: Soro
Prazo: 6 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É um marcador tumoral útil, sobretudo, na monitorização do tratamento do carcinoma hepatocelular e de tumores germinativos gonadais e extragonadais. No diagnóstico pré natal de anomalias cromossômicas, deve ser dosada entre a 15ª e a 21ª semanas de gestação (diferentes dados da literatura, apontam da 14ª à 18ª semanas). Está elevada em 90% dos pacientes com carcinoma hepatocelular e seus níveis estão relacionados com a evolução da doença, com níveis mais altos tendo pior prognóstico. No diagnóstico de anomalias fetais, encontra-se elevada em casos de anencefalia, espinha bífida e outros defeitos de tubo neural aberto, É um marcador tumoral útil, sobretudo, na monitorização do tratamento do carcinoma hepatocelular e de tumores germinativos gonadais e extragonadais. No diagnóstico pré natal de anomalias cromossômicas, deve ser dosada entre a 15ª e a 21ª semanas de gestação (diferentes dados da literatura, apontam da 14ª à 18ª semanas). Está elevada em 90% dos pacientes com carcinoma hepatocelular e seus níveis estão relacionados com a evolução da doença, com níveis mais altos tendo pior prognóstico. No diagnóstico de anomalias fetais, encontra-se elevada em casos de anencefalia, espinha bífida e outros defeitos de tubo neural aberto, enquanto níveis baixos são observados em anomalias cromossômicas, sobretudo do 21 e do 18. enquanto níveis baixos são observados em anomalias cromossômicas, sobretudo do 21 e do 18.
ALFA-1-ANTITRIPSINA
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É uma glicoproteína sintetizada no fígado, cuja principal função é neutralizar enzimas proteolíticas, como a tripsina, plasmina e elastase. A deficiência de alfa-1-antitripsina é doença geneticamente determinada e suspeita-se desta deficiência se se está baixa. O diagnóstico é confirmado por fenotipagem e biópsia hepática. Como é uma proteína de fase aguda, eleva-se em várias neoplasias, doenças inflamatórias e hepáticas. Em infecções e processos inflamatórios seus valores podem alcançar três vezes o normal.
ALFA-2-MACROGLOBULINA
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 15 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Eleva-se na síndrome nefrótica, processos inflamatórios agudos, artrite reumatóide, artrite juvenil e espondilite anquilosante. Está diminuída como resposta à fase aguda, quando sua síntese é reduzida pela Interleucina-1, paralelamente com a albumina. Também encontra-se diminuída na Pancreatite Aguda e no Adenocarcinoma de Próstata. Crianças saudáveis podem apresentar níveis mais altos que os adultos. Homens entre 30 e 50 anos podem ter índices diminuídos, talvez como reflexo de estresse e influências hormonais.
ALUMÍNIO
Material coletado: Soro
Prazo: 6 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado na monitoração de indivíduos sob risco de intoxicação, como crianças em alimentação parenteral e queimados em uso de albumina EV. Um grupo especial é o de pacientes com insuficiência renal crônica (IRC), inclusive os em diálise, especialmente se o alumínio no líquido de diálise estiver acima de 10 ng/mL.
AMÔNIA
Material coletado: Urina 24hs
Prazo: 21 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A amônia é uma substância originada da ação enzimática de bactérias intestinais e por células durante o processo de digestão de proteínas. Em condições normais a amônia é metabolizada no fígado em uréia e excretada pela urina. Porém, se acumlada dá origem a doenças como a Encefalopatia hepática.
AMILASE
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A amilase está presente em vários órgãos e tecidos, tendo concentração maior no pâncreas e glândulas salivares, o que é refletido na amilase sérica. Uma quantidade significativa de amilase sérica é excretada pela urina. Indicação: A determinação da amilase no soro é útil no diagnóstico de pancreatites e parotidites Interpretação clínica: Na pancreatite aguda os níveis séricos elevam-se habitualmente de 4 a 6 vezes entre 2 e 12 horas do início do processo, atingem um pico em 24 horas e retornam ao normal entre o terceiro e o quarto dia. A magnitude da elevação não está relacionada a severidade do processo pancreático, entretanto, quanto maior a elevação maior a probabilidade de pancreatite aguda. Outras causas de amilase aumentada são: insuficiência renal, cetoacidose diabética, hiperamilasemia neoplásica, doenças do trato biliar, processos abdominais agudos (úlcera péptica perfurada, obstrução intestinal, infarto mesentérico, apendicite aguda, prenhez tubária rota, dissecção de aneurisma de aorta etc.), trauma cerebral, queimaduras etc. Diante da pouca especificidade da amilase, a lipase deve ser sempre deteminada na suspeita de processo pancreático. A amilase pode ligar-se a proteínas, como as imunoglobulinas, formando complexos de alto peso molecular denominados macroamilases. Isso se caracteriza por amilase sérica persistentemente elevada sem causa aparente, acompanhada de dosagem urinária normal ou baixa.
AMILASE PANCREÁTICA
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Uso: diagnóstico de pancreatites. Valores aumentados: pancreatites agudas (início 3-6 horas, pico 20-30 horas, duração 48-96 horas), obstrução pancreática, trauma pancreático, câncer pancreático, obstrução biliar, infarto do miocárdio, perfuração intestinal, peritonite, gravidez ectópica, cetoacidose diabética, alguns tumores pulmonares ou ovarianos, queimaduras, insuficiência renal (por falha no clearence). Valores diminuídos: pancreatite crônica, cirrose, câncer pancreático em estágio avançado, cirrose e toxemia da gravidez. Valores normais: parotidites, embora a amilase total esteja elevada.
AMINOÁCIDOS - CROMATOGRAFIA (SCREENING)
Material coletado: Papel filtro - sangue
Prazo: 12 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É utilizado no rastreamento de doenças do metabolismo de aminoácidos, como a homocistinúria e tirosenemia, entre outras. Pode também estar indicado no monitoramento terapêutico de alguns erros inatos. Em casos de alteração de aminoácidos, deve-se realizar a pesquisa de erros inatos do metabolismo na urina e a cromatografia em plasma e urina por meio de análise quantitativa. Cabe lembrar que os níveis de aminoácidos no sangue dependem da idade e do estado nutricional no momento da coleta devendo os dados serem correlacionados com a suspeita clínica. Aminoacidopatias triadas: cistinose, citrulinemia, fenilcetonúria, hidroxiprolinemia, hiperargininemia, hiperfenilalaninemia, hiperglicinemia, hiperlisinemia, hipermetioninemia, hiperornitinemia, hiperprolinemia, hipervalinemia, histidinemia, homocistinúria, tirosinemia, doença do xarope de bordo. Observação: Alterações transitórias eventuais podem ocorrer em recém-nascidos. Indicação: Triagem para aminoacidopatias.
AMINOÁCIDOS - DETERMINAÇÃO QUANTITATIVA -LCR
Material coletado: Líquor
Prazo: 10 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Esta avaliação é utilizada para o diagnóstico de certos erros inatos do metabolismo, que tem como característica as alterações dos níveis de aminoácidos no líquor. Neste aspecto, tem-se como exemplos: o aumento de glicina, relacionado à hiperglicemia não cetótica, em que a clínica é apresentada por crises epiléticas. Ou a redução dos níveis de serina, e por vezes, glicina, relacionados à deficiência de 3-fosfoglicerato desidrogenase, tendo como características convulsões de início precoce, microcefalia e retardo do desenvolvimento neuropsicomotor. Ou ainda, a elevação de alguns aminoácidos relacionada à desarranjos de determinadas vias metabólicas, como é o caso do aumento da alanina que ocorre com frequência em acidemias lácticas, ou da glutamina sendo comum em desordens do ciclo da uréia.
AMITRIPTILINA
Material coletado: Soro
Prazo: 7 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Antidepressivo tricíclico. A dosa habitual de manutenção é de 50 a 100 mg de cloridrato de amitriptilina por dia, podendo chegar a 150 mg/dia. Indicação: Avaliação se o medicamento encontra-se dentro dos níveis terapêuticos
ANÁLISE DE CÁLCULOS URINÁRIOS
Material coletado: Urina
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A formação de cálculos renais depende de uma série de fatores metabólicos, anatômicos, infecciosos, etc. A passagem de cálculos pelo trato urinário pode ser acompanhada de cólicas renais, existindo a possibilidade de comprometimento de função renal, nos casos em que ocorre obstrução por longos períodos. A análise da natureza do cálculo urinário permite ao clínico um ponto de partida na investigação da causa de litíases.
ANÁTOMO PATOLÓGICO DE PEÇA PEQUENA  ATÉ 10CM "
Material coletado: Fragmentos pequenos de órgãos e tecidos
Prazo: 10 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: As alterações observadas (alterações inflamatórias, reparativas, degenerativas, infecciosas ou neoplásicas), serão relatadas na conclusão.
ANÁTOMO PATOLÓGICO SIMPLES
Material coletado: Fragmentos pequenos de órgãos e tecidos
Prazo: 10 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: As alterações observadas (alterações inflamatórias, reparativas, degenerativas, infecciosas ou neoplásicas), serão relatadas na conclusão.
ANATOMO PATOLÓGICO PEÇA CIRURGICA GRANDE E COMPLEXA
Material coletado: Fragmentos de órgãos e tecidos
Prazo: 13 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: As alterações observadas (alterações inflamatórias, reparativas, degenerativas, infecciosas ou neoplásicas), serão relatadas na conclusão.
ANDROSTENEDIONA
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Esteroide com atividade andorgênica que, como é produzido pelas suprarrenais e pelas gônadas, pode se elevar nas doenças de ambas. É utilizada na avaliação de síndromes hiperandrogênicas, como ocorre na síndrome dos ovários policísticos, hiperplasia adrenal congênita (HAC), tumores adrenais virilizantes e tumores ovarianos. É também um bom parâmetro no acompanhamento do tratamento da HAC por deficiência de 21 hidroxilase, já que os seus níveis refletem melhor a reposta ao mesmo do que a 17 hidroxiprogesterona.
ANDROSTENEDIONA (120 MINUTOS)
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Esteroide com atividade andorgênica que, como é produzido pelas suprarrenais e pelas gônadas, pode se elevar nas doenças de ambas. É utilizada na avaliação de síndromes hiperandrogênicas, como ocorre na síndrome dos ovários policísticos, hiperplasia adrenal congênita (HAC), tumores adrenais virilizantes e tumores ovarianos. É também um bom parâmetro no acompanhamento do tratamento da HAC por deficiência de 21 hidroxilase, já que os seus níveis refletem melhor a reposta ao mesmo do que a 17 hidroxiprogesterona.
ANDROSTENEDIONA (15 MINUTOS)
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Esteroide com atividade andorgênica que, como é produzido pelas suprarrenais e pelas gônadas, pode se elevar nas doenças de ambas. É utilizada na avaliação de síndromes hiperandrogênicas, como ocorre na síndrome dos ovários policísticos, hiperplasia adrenal congênita (HAC), tumores adrenais virilizantes e tumores ovarianos. É também um bom parâmetro no acompanhamento do tratamento da HAC por deficiência de 21 hidroxilase, já que os seus níveis refletem melhor a reposta ao mesmo do que a 17 hidroxiprogesterona.
ANDROSTENEDIONA (150 MINUTOS)
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Esteroide com atividade andorgênica que, como é produzido pelas suprarrenais e pelas gônadas, pode se elevar nas doenças de ambas. É utilizada na avaliação de síndromes hiperandrogênicas, como ocorre na síndrome dos ovários policísticos, hiperplasia adrenal congênita (HAC), tumores adrenais virilizantes e tumores ovarianos. É também um bom parâmetro no acompanhamento do tratamento da HAC por deficiência de 21 hidroxilase, já que os seus níveis refletem melhor a reposta ao mesmo do que a 17 hidroxiprogesterona.
ANDROSTENEDIONA (180 MINUTOS)
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Esteroide com atividade andorgênica que, como é produzido pelas suprarrenais e pelas gônadas, pode se elevar nas doenças de ambas. É utilizada na avaliação de síndromes hiperandrogênicas, como ocorre na síndrome dos ovários policísticos, hiperplasia adrenal congênita (HAC), tumores adrenais virilizantes e tumores ovarianos. É também um bom parâmetro no acompanhamento do tratamento da HAC por deficiência de 21 hidroxilase, já que os seus níveis refletem melhor a reposta ao mesmo do que a 17 hidroxiprogesterona.
ANDROSTENEDIONA (240 MINUTOS)
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Esteroide com atividade andorgênica que, como é produzido pelas suprarrenais e pelas gônadas, pode se elevar nas doenças de ambas. É utilizada na avaliação de síndromes hiperandrogênicas, como ocorre na síndrome dos ovários policísticos, hiperplasia adrenal congênita (HAC), tumores adrenais virilizantes e tumores ovarianos. É também um bom parâmetro no acompanhamento do tratamento da HAC por deficiência de 21 hidroxilase, já que os seus níveis refletem melhor a reposta ao mesmo do que a 17 hidroxiprogesterona.
ANDROSTENEDIONA (30 MINUTOS)
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Esteroide com atividade andorgênica que, como é produzido pelas suprarrenais e pelas gônadas, pode se elevar nas doenças de ambas. É utilizada na avaliação de síndromes hiperandrogênicas, como ocorre na síndrome dos ovários policísticos, hiperplasia adrenal congênita (HAC), tumores adrenais virilizantes e tumores ovarianos. É também um bom parâmetro no acompanhamento do tratamento da HAC por deficiência de 21 hidroxilase, já que os seus níveis refletem melhor a reposta ao mesmo do que a 17 hidroxiprogesterona.
ANDROSTENEDIONA (45 MINUTOS)
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Esteroide com atividade andorgênica que, como é produzido pelas suprarrenais e pelas gônadas, pode se elevar nas doenças de ambas. É utilizada na avaliação de síndromes hiperandrogênicas, como ocorre na síndrome dos ovários policísticos, hiperplasia adrenal congênita (HAC), tumores adrenais virilizantes e tumores ovarianos. É também um bom parâmetro no acompanhamento do tratamento da HAC por deficiência de 21 hidroxilase, já que os seus níveis refletem melhor a reposta ao mesmo do que a 17 hidroxiprogesterona.
ANDROSTENEDIONA (60 MINUTOS)
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Esteroide com atividade andorgênica que, como é produzido pelas suprarrenais e pelas gônadas, pode se elevar nas doenças de ambas. É utilizada na avaliação de síndromes hiperandrogênicas, como ocorre na síndrome dos ovários policísticos, hiperplasia adrenal congênita (HAC), tumores adrenais virilizantes e tumores ovarianos. É também um bom parâmetro no acompanhamento do tratamento da HAC por deficiência de 21 hidroxilase, já que os seus níveis refletem melhor a reposta ao mesmo do que a 17 hidroxiprogesterona.
ANDROSTENEDIONA (90 MINUTOS)
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Esteroide com atividade andorgênica que, como é produzido pelas suprarrenais e pelas gônadas, pode se elevar nas doenças de ambas. É utilizada na avaliação de síndromes hiperandrogênicas, como ocorre na síndrome dos ovários policísticos, hiperplasia adrenal congênita (HAC), tumores adrenais virilizantes e tumores ovarianos. É também um bom parâmetro no acompanhamento do tratamento da HAC por deficiência de 21 hidroxilase, já que os seus níveis refletem melhor a reposta ao mesmo do que a 17 hidroxiprogesterona.
ANFETAMINAS, DOSAGEM
Material coletado: Urina
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Este exame é destinado à triagem para detecção de um grupo de substâncias composto pela anfetamina e seus derivados, que têm como esqueleto-base a beta-fenetilamina e atuam como aminas simpaticomiméticas.
ANTI - BETA 2 GLICOPROTEÍNA IGG E IGM
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A síndrome dos anticorpos antifosfolípideos (SAF) é uma desordem autoimune na qual os autoanticorpos são dirigidos contra complexos de fosfolipídeos/proteínas. A beta2-gpI (ou apoliproteína H) é cofator fosfolipídico com características anticoagulantes naturais. A SAF é caracterizada pela presença dos anticorpos antifosfolípideos em pelo menos duas ocasiões distintas, em episódios tromboembólicos, perdas fetais recorrentes, partos prematuros por pré-eclâmpsia ou insuficiência placentária, dentre outras manifestações clínicas. Comprovou-se também a presença da beta2-gpI na placa aterosclerótica.
ANTI - DNA (hélice simples)
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A pesquisa dos autoanticorpos anti-DNA de dupla hélice (anti-dsDNA) é útil para o diagnóstico e seguimento do lúpus eritematoso sistêmico (LES),1 principalmente nos pacientes com nefrite lúpica.
ANTI - JO1
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: As miopatias inflamatórias representam um grande grupo de doenças potencialmente tratáveis, destacando a polimiosite que pode mimetizar outras miopatias. Têm importante associação com colagenoses e doenças autoimunes sistêmicas dentre outras.
ANTI - MÚSCULO ESTRIADO
Material coletado: Soro
Prazo: 8 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A miastenia gravis (MG) é uma doença neuromuscular caracterizada por fraqueza e fadiga da musculatura esquelética, adquirida e de caráter autoimune em que há comprometimento da transmissão neuromuscular provocado por uma diminuição do número das junções devido a ataque mediado por autoanticorpos, embora os tratamentos disponíveis sejam efetivos, a cura permanece elusiva.
ANTI - MITOCÔNDRIA
Material coletado: Soro
Prazo: 15 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A presença de anticorpos anti-mitocôndria (especialmente do tipo M2), está associada à cirrose biliar primária (CBP). Cerca de 90% dos pacientes com CBP e 25% dos que apresentam cirrose idiopática (de origem desconhecida) ou hepatite crônica, tem reatividade para este anticorpo. Os títulos de anticorpos não têm associação com prognóstico ou severidade da doença. Outras condições podem estar associadas à presença destes anticorpos, como uso de cloropromazina ou halotano, cirrose criptogênica e hepatite ativa crônica, além de, mais raramente, em casos de obstrução biliar extra-hepática, hepatites por drogas ou virais, e câncer hepático.
ANTI - SM
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: São autoanticorpos específicos aos antígenos extraíveis com solução fisiológica (extractable nuclear antigens - ENA), neste caso, a ribonucleoproteína Sm. No teste do FAN, a presença de anti Sm e anti-RNP está associada ao padrão nuclear pontilhado grosso. Diagnóstico do lúpus eritematoso sistêmico
ANTI - SS-A (RO)
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame útil no diagnóstico do lúpus eritematoso sistêmico (LES) na ausência de outro marcador sorológico (anticorpos anti-dsDNA e anti-Sm), bem como no diagnóstico da síndrome de Sjögren (SS). Nesta última podem ser detectados isoladamente ou, mais frequentemente, associados, ao autoanticorpo anti-La/SS-B. No teste do FAN, exibem padrão nuclear pontilhado fino.
ANTI - SS-B (LA)
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Anticorpo direcionado para fosfoproteína complexada a pequenos RNAs. Junto com o anti-SS-A, é útil no diagnóstico da síndrome de Sjögren, principalmente quando associada à vasculite e a algumas formas de LES. É raro detectar o anti-SS-B isoladamente.
ANTI - TRANSGLUTAMINASE - IgA
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico e acompanhamento de Doença Celíaca.
ANTI - TRANSGLUTAMINASE - IgG
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico e acompanhamento de Doença Celíaca.
ANTI - TROMBINA III
Material coletado: Plasma citratado congelado
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame útil na avaliação de deficiência de antitrombina que pode cursar com trombofilia e trombose venosa. Junto com outros exames como, por exemplo, a dosagem funcional de anti trombina, fator V Leiden, homocisteína, proteína C funcional, proteína S livre, fator VIIIc, anticoagulante lúpico, anticardiolipina e mutação G20210A do gene da protrombina.
ANTI -TPO - Anticorpos
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Na suspeita de doença autoimune da tireóide - fase de hipotireoidismo, eutireoidismo ou hipertireoidismo.
ANTI-ACTINA
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Anti-actina compreende um subgrupo dos anticorpos dirigidos ao músculo liso contra a F-actina, uma proteína abundante do citoesqueleto. É considerado marcador de hepatite autoimune.
ANTI-DMP
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ANTI-DNA
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O anti-DNA desnaturado ou hélice simples tem boa sensibilidade, mas é pouco específico para o diagnóstico de Lúpus Eritematoso sistêmico (LES), já que ocorre também em outras doenças do tecido conjuntivo.
ANTI-DNA (DUPLA HÉLICE) OU NATIVO
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Está positivo em 90% dos casos de LES, mas é pouco específico, e vem sendo substituído pelo DNA ed dupla hélice e outros exames para o diagnóstico dessa doença.
ANTI-ENDOMISIO - ANTICORPOS (IgA)
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de doença celíaca.
ANTI-HIALURONIDASE, DETERMINAÇÃO DA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ANTI-RNP
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: São autoanticorpos específicos aos antígenos extraíveis com solução fisiológica (extractable nuclear antigens - ENA), neste caso, a ribonucleoproteína RNP. No teste do FAN, a presença de anti Sm e anti-RNP está associada ao padrão nuclear pontilhado grosso.
ANTI-RO/SSA
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame útil no diagnóstico do lúpus eritematoso sistêmico (LES) na ausência de outro marcador sorológico (anticorpos anti-dsDNA e anti-Sm), bem como no diagnóstico da síndrome de Sjögren (SS). Nesta última podem ser detectados isoladamente ou, mais frequentemente, associados, ao autoanticorpo anti-La/SS-B. No teste do FAN, exibem padrão nuclear pontilhado fino.
Anti-SARS-CoV-2 -  ANTICORPOS NEUTRALIZANTES
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A COVID-19 é uma doença causada por um coronavírus conhecido como SARS-Cov-2, podendo levar a síndrome aguda respiratória grave.A produção de anticorpos neutralizantes contra o RBD é induzida pela resposta imunológica do indivíduo no decorrer da infecção pelo SARS-Cov-2, ou através da vacinação, sendo um biomarcador importante para uma possível imunidade, embora mais estudos são necessários para confirmar essa imunidade protetora.
ANTI-SS-B(LA)
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Encontra-se presente em 50% a 60% dos casos de síndrome de Sjögren, e em 10% a 15% dos casos de LES. Em geral ele está associado ao anti-SS-A e, como este, não tem seu título correlacionado com as manifestações clínicas É raramente encontrado na população normal.
ANTI-TRANSGLUTAMINASE TECIDUAL- IGA
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias &uacu
Jejum: 8 horas
Obseração: Útil para diagnóstico e monitorização do tratamento da Doença Celíaca (DC) e da Dermatite Herpetiforme. A transglutaminase tecidual é o auto-antígeno detectado pelos anticorpos anti-endomísio.
ANTIBIÓTICOS, DOSAGEM NO SORO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ANTIBIOGRAMA - AUTOMATIZADO / NÃO AUTOMATIZADO
Material coletado: Vários
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de infecções bacterianas; estabelecimento de perfis de sensibilidade a antibióticos. O método de referência para determinar a presença de infecção é a cultura quantitativa. Para que os resultados tenham boa correlação com a clínica, é essencial que se disponha de amostra coletada de forma adequada para cada tipo de material. Quando não se conhece a sensibilidade de um microrganismo que contribui para um processo infeccioso, devem ser feitos testes, especialmente quando se trata de espécies capazes de desenvolver resistência aos agentes antimicrobianos normalmente usados. Alguns microrganismos são reconhecidamente suscetíveis a certos agentes antimicrobianos e o tratamento empírico é utilizado na rotina.
ANTICANDIDA - IGA
Material coletado: Soro
Prazo: 8 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado no diagnóstico de infecção causada pela Candida albicans, o principal agente patogênico fúngico invasivo. Inicialmente descoberto como patógeno oportunista em pacientes imunocomprometidos, sabe-se atualmente que este e outros fungos fazem parte de um quadro mais complexo e dinâmico, em que o resultado da infecção é o resultado de uma intrincada rede de interações moleculares entre o fungo, o hospedeiro e da microflora comensal que habita os diversos nichos, especialmente o trato gastrointestinal (GI).
ANTICANDIDA - IGG
Material coletado: Soro
Prazo: 8 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado no diagnóstico de infecção causada pela Candida albicans, o principal agente patogênico fúngico invasivo. Inicialmente descoberto como patógeno oportunista em pacientes imunocomprometidos, sabe-se atualmente que este e outros fungos fazem parte de um quadro mais complexo e dinâmico, em que o resultado da infecção é o resultado de uma intrincada rede de interações moleculares entre o fungo, o hospedeiro e da microflora comensal que habita os diversos nichos, especialmente o trato gastrointestinal (GI).
ANTICANDIDA - IGM
Material coletado: Soro
Prazo: 8 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado no diagnóstico de infecção causada pela Candida albicans, o principal agente patogênico fúngico invasivo. Inicialmente descoberto como patógeno oportunista em pacientes imunocomprometidos, sabe-se atualmente que este e outros fungos fazem parte de um quadro mais complexo e dinâmico, em que o resultado da infecção é o resultado de uma intrincada rede de interações moleculares entre o fungo, o hospedeiro e da microflora comensal que habita os diversos nichos, especialmente o trato gastrointestinal (GI).
ANTICARDIOLIPINA - IGA
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Indicado em casos de tromboses vasculares, perdas fetais recorrentes, prolongamento inexplicável do PTTa em paciente assintomático, trombocitopenia, mielite transversa, anemia hemolítica, microangiopatia trombótica renal e hipertensão renal, presença de endocardite, livedo reticularis etc.
ANTICARDIOLIPINA - IGG
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Indicado em casos de tromboses vasculares, perdas fetais recorrentes, prolongamento inexplicável do PTTa em paciente assintomático, trombocitopenia, mielite transversa, anemia hemolítica, microangiopatia trombótica renal e hipertensão renal, presença de endocardite, livedo reticularis etc.
ANTICARDIOLIPINA - IGM
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Indicado em casos de tromboses vasculares, perdas fetais recorrentes, prolongamento inexplicável do PTTa em paciente assintomático, trombocitopenia, mielite transversa, anemia hemolítica, microangiopatia trombótica renal e hipertensão renal, presença de endocardite, livedo reticularis etc.
ANTIGLIADINA (GLÚTEN) - IGA
Material coletado: Soro
Prazo: 8 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de doença celíaca. Alerta importante deve ser feito no momento da interpretação do antigliadina IgA, em razão da alta prevalência de pacientes com deficiência de IgA entre os portadores da doença celíaca, ou seja, resultados negativos não descartam a possibilidade diagnóstica, devendo-se lançar mão dos outros marcadores.
BACTERIOSCOPIA SECREçãO VAGINAL
Material coletado: Secreção vaginal
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Teste rápido para o diagnóstico de agentes infecciosos em materiais coletados com swab, aspirados e exudatos, escarro, líquor ou outros fluidos orgânicos, urina (não é necessária centrifugação), biópsias ou fragmentos de tecidos, cultura em caldo e colônias obtidas de meios sólidos. Apesar da vantagem da rapidez em relação á cultura, tem baixa sensibilidade e resultados negativos não excluem a presença de microrganismos que podem crescer posteriormente na cultura. PREPARAçãO PARA COLETA: Paciente não deve fazer a higiene genital antes da coleta do material. Pode ser colhida no período da tarde, desde que a paciente não tenha feito a higiene genital, pelo menos 2 horas antes.
CÁLCIO
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O cálcio no compartimento extracelular e tecidos moles corresponde a 1%, estando o restante no esqueleto. Como 40% a 50% circula ligado à albumina, o cálcio total varia com as variações desta proteína.
CÁLCIO IÔNICO
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O cálcio no compartimento extracelular e tecidos moles corresponde a 1%, estando o restante no esqueleto. Como 40% a 50% circula ligado à albumina, o cálcio total varia com as variações desta proteína.
CÁLCIO URINA DE 24 HORAS
Material coletado: Urina 24hs
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A calciúria expressa o equilíbrio entre o cálcio absorvido, o gerado pela remodelação óssea e a reabsorção tubular renal.
CÉLULAS NATURAL KILLER CD56
Material coletado: Sangue total com EDTA
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Análise das subpopulações de linfócitos B, T e NK.
CÉLULAS, PESQUISA DE CÉLULAS NEOPLÁSICAS (CITOLOGIA ONCÓTICA)
Material coletado: Lesão anal, punção mamária, líquidos diversos, líquiado aspirado da tireóide.
Prazo: 7 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Análise microscópica para pesquisa de células neoplásicas de diversos materiais.
CÓLERA - IDENTIFICAÇÃO (SOROTIPAGEM INCLUÍDA)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
CALCITONINA
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A principal indicação de sua dosagem é na avaliação do câncer medular de tireóide, que constitui de 5% a 10% dos tumores malignos da glândula, e pode se apresentar de forma isolada, familiar ou associado a síndromes de neoplasia endócrina múltipla 2A e 2B. Diversas substâncias, como a infusão de cálcio e a pentagastrina, fazem elevar os níveis de calcitonina e podem ser usadas em testes dinâmicos. Estes testes devem ser utilizados em familiares de pacientes portadores do carcinoma medular de tireóide, para detecção precoce desta patologia. Além dos testes de estímulo, pode também ser útil a identificação de mutações do proto-oncogene RET.
CALCULO BILIAR, ANALISE FISICO E QUIMICA
Material coletado: Calculo biliar
Prazo: 12 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Ánalise físico-quimico de um cálculo biliar.
CAPACIDADE DE FIXAÇÃO DE FERRO
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação e diagnóstico de anemias crônicas por deficiência de ferro.
CAPACIDADE LIVRE DE COMBINACAO DO FERRO
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Como a transferrina tem uma grande capacidade latente de ligação ao ferro a capacidade de combinacão livre do ferro avalia a capacidade de reserva da transferrina em se ligar ao ferro.
CAPACIDADE TOTAL DE LIGAÇÃO DO FERRO - TIBC
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A capacidade total de ligação do ferro guarda relação com a concentração de transferrina no sangue. A quantidade de transferrina disponível para se ligar ao ferro e transportá-lo se reflete nas medições da capacidade total de ligação de ferro (TIBC), de modo que este parâmetro é uma forma de medir, indiretamente, a transferrina disponível para ligação ao ferro e a concentração máxima de ferro que pode ser transportada por essa proteína.
CARBAMAZEPINA
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado na monitoração do tratamento da epilepsia com a carbamazepina. Após administrada é absorvida quase completamente, porém, de maneira relativamente lenta. O pico plasmático médio da substância inalterada é 12 horas após uma dose oral única.
CARBOXIHEMOGLOBINA
Material coletado: Sangue total com EDTA
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado tanto como avaliação de risco ocupacional em trabalhadores com exposição á combustão de materiais orgânicos como em outros envenenamentos.
CARIÓTIPO DE MEDULA (TÉCNICAS COM BANDAS)
Material coletado: Medula óssea
Prazo: 15 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Análise cromossômica para diagnóstico, prognóstico, classificação e monitoração do tratamento ou detecção de doença residual em neoplasias malignas do sistema hematopoiético.
CARIÓTIPO DE SANGUE OBTIDO POR CORDOCENTESE PRÉ-NATAL
Material coletado: Sangue do cordão umbilical
Prazo: 10 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O exame de cariótipo permite a análise dos cromossomos possibilitando o diagnóstico de síndromes cromossômicas e/ou alterações constitucionais herdadas ou não.
CARIOTIPO COM BANDAS DE PELE, TUMOR E DEMAIS TECIDOS - BANDA G
Material coletado: Fragmentos de pele
Prazo: 25 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O cariótipo realizado em fibroblastos, cultivados a partir de material obtido por biopsia de pele, é utilizado quando o cariótipo realizado no sangue é normal e a clinica para a alteração cromossômica é persistente.Também é aplicado nos casos sugestivos de mosaicismo tecidual e nos casos de fetos abortados ou RN que tenham vindo a óbito.
CARIOTIPO EM VILOSIDADES CORIONICAS
Material coletado: Vilosidade coriônica
Prazo: 15 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O exame de cariótipo permite a análise dos cromossomos possibilitando o diagnóstico de síndromes cromossômicas e/ou alterações constitucionais herdadas ou não.
CARNITINA TOTAL E LIVRE
Material coletado: Plasma heparinizado congelado
Prazo: 20 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado para investigar a deficiência de carnitina neonatos e lactentes com alterações metabólicas.
CAROTENO
Material coletado: Soro congelado ambar
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado para o diagnóstico de deficiência de vitamina A, uma vez que é seu precursor. São pigmentos orgânicos pertencentes ao grupo dos carotenoides responsáveis pelas cores amarela, vermelha, verde e alaranjada de vegetais, algas, fungos, da gema do ovo e da manteiga. Trata-se de substâncias essenciais para a manutenção da vida e impossível de serem sintetizadas por organismos vivos, sendo necessário, então, adquiri-lo através da alimentação.
CATECOLAMINAS
Material coletado: Plasma heparinizado
Prazo: 7 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: As catecolaminas plasmáticas, assim como as urinárias, têm indicação principal no diagnóstico do feocromocitoma e paragangliomas. Apresentam ainda indicação no diagnóstico do neuroblastoma e em pacientes com algum dos componentes da neoplasia endócrina múltipla tipo II (MEN-II A), caracterizada por feocromocitoma, hiperparatiroidismo e carcinoma medular da tireóide.
CATECOLAMINAS- URINA DE 24 HS
Material coletado: Urinas 24 horas
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: As catecolaminas plasmáticas, assim como as urinárias, têm indicação principal no diagnóstico do feocromocitoma e paragangliomas. Apresentam ainda indicação no diagnóstico do neuroblastoma e em pacientes com algum dos componentes da neoplasia endócrina múltipla tipo II (MEN-II A), caracterizada por feocromocitoma, hiperparatiroidismo e carcinoma medular da tireóide.
CAXUMBA, IGG
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Também conhecida como papeira ou parotidite, a caxumba é uma moléstia infecciosa altamente contagiosa que afeta as glândulas salivares, sobretudo a parótida, e também as glândulas submandibulares e sublinguais, todas próximas dos ouvidos. Faz parte das chamadas doenças comuns da infância, pois acomete, principalmente, crianças e adolescentes em idade escolar, dos 5 aos 16 anos. Existe a possibilidade de os rapazes infectados desenvolverem também inflamação dos testículos, denominada orquite, mas, ao contrário do que se diz, é muito incomum a doença causar esterilidade. Entre as garotas, uma parcela está igualmente sujeita a ter inflamação dos ovários, a ooforite. A caxumba pode, ainda, atingir o pâncreas e o sistema nervoso central, provocando processos inflamatórios que, contudo, evoluem de forma benigna. A doença causa inchaço aparente e dor nas glândulas salivares, além de grande dificuldade para mastigar e engolir alimentos. O sintoma doloroso atinge o pico por volta do terceiro dia de infecção, diminuindo progressivamente depois disso. Inicialmente, é possível que apenas um lado das glândulas seja afetado, mas, passados alguns dias, o outro lado também acaba inflamado. A caxumba costuma ser diagnosticada no consultório, com um exame clínico. A confirmação da doença pode ser feita por meio da realização de exames de sangue para identificar a presença de anticorpos contra o paramixovírus e, assim, excluir a hipótese de outras enfermidades que se manifestam de forma semelhante. A imunidade conferida após a infecção pelo vírus da parotidite dura a vida toda, contudo, reinfecções subclínicas podem ocorrer. A imunidade proveniente da vacinação com vírus atenuado permite o desenvolvimento de títulos de anticorpos em quantidade menor do que com a vacinação natural infecciosa. O teste de IgG é mais bem utilizado no estabelecimento de imunidade ao vírus. A soroconversão de IgG entre soros de fase aguda e convalescente pode ser um sinal fortemente indicativo do diagnóstico de episódio de caxumba.
CAXUMBA, IGM
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Também conhecida como papeira ou parotidite, a caxumba é uma moléstia infecciosa altamente contagiosa que afeta as glândulas salivares, sobretudo a parótida, e também as glândulas submandibulares e sublinguais, todas próximas dos ouvidos. Faz parte das chamadas doenças comuns da infância, pois acomete, principalmente, crianças e adolescentes em idade escolar, dos 5 aos 16 anos. Existe a possibilidade de os rapazes infectados desenvolverem também inflamação dos testículos, denominada orquite, mas, ao contrário do que se diz, é muito incomum a doença causar esterilidade. Entre as garotas, uma parcela está igualmente sujeita a ter inflamação dos ovários, a ooforite. A caxumba pode, ainda, atingir o pâncreas e o sistema nervoso central, provocando processos inflamatórios que, contudo, evoluem de forma benigna. A doença causa inchaço aparente e dor nas glândulas salivares, além de grande dificuldade para mastigar e engolir alimentos. O sintoma doloroso atinge o pico por volta do terceiro dia de infecção, diminuindo progressivamente depois disso. Inicialmente, é possível que apenas um lado das glândulas seja afetado, mas, passados alguns dias, o outro lado também acaba inflamado. A caxumba costuma ser diagnosticada no consultório, com um exame clínico. A confirmação da doença pode ser feita por meio da realização de exames de sangue para identificar a presença de anticorpos contra o paramixovírus e, assim, excluir a hipótese de outras enfermidades que se manifestam de forma semelhante .
CBFB - MYH11 inv(16) PCR QUALITATIVO
Material coletado: Sangue total heparinizado
Prazo: 7 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Hibridação in situ por fluorescência é um método para localizar sequências de DNA ou RNA em preparações para citogenética convencional.
CEFTRIAXONA
Material coletado: Soro
Prazo: 30 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Dosagem sérica do medicamento ceftriaxona.
CELULAS LE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
CERULOPLASMINA
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A ceruloplasmina é uma glicoproteína produzida o fígado com atividades enzimáticas que contém 90% do cobre sérico total, apresentando comportamento de proteína de fase aguda tardia. Sua principal aplicação é no diagnóstico da doença de Wilson (degeneração hepatolenticular), doença autossômica recessiva que cursa com ceruloplasmina plasmática reduzida e cobre não ligado e urinário aumentado. Embora a causa exata da doença de Wilson não seja conhecida, especula-se a ausência de uma enzima ou proteína carreadora capaz de incorporar o cobre nas proteínas. O cobre é, então, depositado nos rins, fígado e cérebro. A menos que se institua tratamento quelante, a doença é progressiva e fatal.
CHAGAS IGG
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Os anticorpos contra Tripanosoma cruzi surgem logo após a infecção, atingem níveis elevados e podem persistir, juntamente com a infecção, durante muitos anos, embora o parasita esteja localizado dentro das células do hospedeiro. Recomenda-se mais de um teste para o diagnóstico e valoriza-se, para fins diagnósticos, a pesquisa de anticorpos específicos positiva em todos os testes utilizados. Quando a reação é positiva somente em um dos métodos a valorização do resultado dependerá dos antecedentes epidemiológicos, exame físico e exames complementares como eletrocardiograma e RX.
CHAGAS IGM
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Os anticorpos contra Tripanosoma cruzi surgem logo após a infecção, atingem níveis elevados e podem persistir, juntamente com a infecção, durante muitos anos, embora o parasita esteja localizado dentro das células do hospedeiro. Recomenda-se mais de um teste para o diagnóstico e valoriza-se, para fins diagnósticos, a pesquisa de anticorpos específicos positiva em todos os testes utilizados. Quando a reação é positiva somente em um dos métodos a valorização do resultado dependerá dos antecedentes epidemiológicos, exame físico e exames complementares como eletrocardiograma e RX.
CHIKUNGUNYA - ANTICORPOS IGG IGM
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A Febre Chikungunya é uma doença causada por um vírus do gênero Alphavirus transmitida por mosquitos do gênero Aedes. O Aedes aegypti e o Aedes albopictus são os principais vetores. A doença pode manifestar-se clinicamente de três formas: aguda, subaguda e crônica. Na fase aguda os sintomas aparecem de forma brusca e compreendem febre alta, dores articulares (artralgia) (predominantemente nas extremidades e nas grandes articulações), cefaleia e dores musculares (mialgia). Também é frequente a ocorrência de exantema maculopapular. O período médio de incubação da doença é de três a sete dias (podendo variar de 1 a 12 dias). Os sintomas costumam persistir por 7 a 10 dias, mas a dor nas articulações pode durar meses ou anos e, em certos casos, converter-se em uma dor crônica incapacitante para algumas pessoas.
CHLAMYDIA - IGG
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame que auxilia no diagnóstico de infecção pela C trachomatis, agente etiológico de conjuntivites neonatais ou pediátricas, pneumonias afebris e do linfogranuloma venério, uma das doenças sexualmente transmissíveis (DST) mais comuns. Também é responsável pelo tracoma, é a principal causa infecciosa de cegueira no mundo.
CHLAMYDIA - IGM
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame que auxilia no diagnóstico de infecção pela C trachomatis, agente etiológico de conjuntivites neonatais ou pediátricas, pneumonias afebris e do linfogranuloma venério, uma das doenças sexualmente transmissíveis (DST) mais comuns. Também é responsável pelo tracoma, é a principal causa infecciosa de cegueira no mundo.
CHLAMYDIA ANTICORPOS IGG - IFI
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Anticorpos da classe IgA só ocorrem enquanto existe o estímulo antigênico, ou seja, é indicativo de infecção ativa, assim como anticorpos da classe IgM. Anticorpos da classe IgG indicam exposição passada. Um aumento de quatro vezes no título de Ig G entre duas amostras coletadas com intervalo de 10 dias também é sugestivo de infecção ou reinfecção.
CHLAMYDIA ANTICORPOS IGM - IFI
Material coletado: Soro
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Anticorpos da classe IgA só ocorrem enquanto existe o estímulo antigênico, ou seja, é indicativo de infecção ativa, assim como anticorpos da classe IgM. Anticorpos da classe IgG indicam exposição passada. Um aumento de quatro vezes no título de Ig G entre duas amostras coletadas com intervalo de 10 dias também é sugestivo de infecção ou reinfecção.
CHLAMYDIA TRACHOMATIS - ANTICORPOS IGA - IFI
Material coletado: Soro
Prazo: 6 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Anticorpos da classe IgA só ocorrem enquanto existe o estímulo antigênico, ou seja, é indicativo de infecção ativa, assim como anticorpos da classe IgM. Anticorpos da classe IgG indicam exposição passada. Um aumento de quatro vezes no título de Ig G entre duas amostras coletadas com intervalo de 10 dias também é sugestivo de infecção ou reinfecção.
CHLAMYDIA TRACHOMATIS - ANTICORPOS IGG
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame que auxilia no diagnóstico de infecção pela C trachomatis, agente etiológico de conjuntivites neonatais ou pediátricas, pneumonias afebris e do linfogranuloma venério, uma das doenças sexualmente transmissíveis (DST) mais comuns. Também é responsável pelo tracoma, é a principal causa infecciosa de cegueira no mundo.
CHUMBO
Material coletado: Sangue trace azul
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A concentração de chumbo no sangue é utilizada como indicador de exposição total a esse elemento, embora indique exposição ambiental recente. E um indicador de dose interna para exposição a chumbo inorgânico, mas também possui uma boa correlação com os indicadores de efeito deste metal.
CHUMBO URINÁRIO INÍCIO DE JORNADA DE TRABALHO
Material coletado: Urina pré jornada
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A concentração de chumbo na urina tem sido aplicada como teste de exposição na saúde ocupacional, já que a medida deste parâmetro reflete exposição atual.
CHUMBO URINARIO
Material coletado: Urina pós jornada
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A concentração de chumbo na urina tem sido aplicada como teste de exposição na saúde ocupacional, já que a medida deste parâmetro reflete exposição atual.
CICLOSPORINA
Material coletado: Sangue total com EDTA
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A ciclosporina é um agente imunossupressor, derivado de um fungo (Tolypocladium inflatum gams). O mecanismo de ação do medicamento é desconhecido, parecendo relacionar-se com a inibição de algumas citocinas (especialmente a IL-2 - estimulante de populações linfocitárias). A ciclosporina é utilizada geralmente em conjunto com corticosteróides, para a manutenção de imunossupressão pós-transplante (tipicamente em casos de fígado, coração e rim). É possível a ocorrência de hipertensão, nefrotoxicidade, hepatotoxicidade, sangramentos, entre outros, quando os níveis excedem o indicado por muito tempo.O monitoramento dos níveis sanguíneos é necessário a fim de se obter o máximo de efeito imunossupressor com um mínimo de efeitos tóxicos, além de que a farmacocinética da ciclosporina é complexa e os níveis podem variar no mesmo paciente sem uma causa aparente, outro agravante é a faixa terapêutica estreita e níveis acima desta são tóxicos. Alguns medicamentos podem aumentar o potencial tóxico da ciclosporina: antibióticos aminoglicosídeos, cefalosporinas, sulfazotrim, anfotericina, aciclovir, cetoconazol e furosemida. Outros medicamentos podem aumentar seus níveis como: anfotericina, cimetidina, eritromicina, cetoconazol, andrógenos, contraceptivos orais, verapamil e nicardipina. Podem interagir reduzindo os níveis de ciclosporina sérica: fenobarbital, fenitoína, rifampicina, carbamazepina, sulfazotrim intravenoso e primidona.
CICLOSPORINA (METHOTREXATE)
Material coletado: Soro tubo ambar
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado na monitoração do tratamento com metotrexate, utilizado isoladamente ou em combinação com outros fármacos antineoplasicos ou, em doses mais baixas também no tratamento de doenças não malignas.
CINTILOGRAFIA COM ANÁLOGO DE SOMATOSTATINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
CISTICERCOSE, AC
Material coletado: Soro
Prazo: 15 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado na complementação diagnóstica de cisticercose. O homem é o hospedeiro definitivo da Taenia solium e também pode ser hospedeiro intermediário pela ingestão de água ou verduras foliáceias contaminadas, por ovos ou proglotes, desenvolvendo a forma mais grave, que é a cisticercose.
CISTINÚRIA, PESQUISA
Material coletado: Urina
Prazo: 45 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O teste com nitroprussiato de cianeto é uma forma simples de se demonstrar a aumentada excreção dos compostos que contém sulfidril na urina. Como a Cistina e a S-sulfocisteina tambem dao um teste positivo, devem ser exluidos outros disturbios do metabolismo do enxofre, o que geralmente é simples de ser feito com base clinica. A diferença da deficiência de cistationina B-sintase de outras causas de homocistinuria, em geral pode ser obtida com a dosagem da metionina plasmatica, que tende a estar acentuadamente elevada. Resultados falso-positivos podem ocorrer em cetose grave. A Pesquisa para Homocistinuria/ Cistinuria na urina é um teste de triagem, e exames complementares sao necessários para afastar ou confirmar um diagnóstico.
CISTINA
Material coletado: Urina
Prazo: 15 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A cistinúria e a homocistinúria são aminoacidopatias decorrentes de defeitos no sistema de transporte da cistina. Normalmente, os aminoácidos são livremente filtrados pelos glomérulos e então ativamente reabsorvidos nos túbulos renais. Na cistinúria, porém, há um aumento exagerado na concentração de cistina que desequilibra a reabsorção, facilitando o desenvolvimento de cálculos, devido a pouca solubilidade da cistina. Resultados falso positivos podem ocorrer com homocistinúria, e falso negativos podem ocorrer com o uso de penicilamina.
CISTINA - DOSAGEM
Material coletado: Urina
Prazo: 15 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A cistinúria e a homocistinúria são aminoacidopatias decorrentes de defeitos no sistema de transporte da cistina. Normalmente, os aminoácidos são livremente filtrados pelos glomérulos e então ativamente reabsorvidos nos túbulos renais. Na cistinúria, porém, há um aumento exagerado na concentração de cistina que desequilibra a reabsorção, facilitando o desenvolvimento de cálculos, devido a pouca solubilidade da cistina. Resultados falso positivos podem ocorrer com homocistinúria, e falso negativos podem ocorrer com o uso de penicilamina.
CISTINA - QUANTITATIVO
Material coletado: Urina 24 horas congelada
Prazo: 45 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O teste com nitroprussiato de cianeto é uma forma simples de se demonstrar a aumentada excreção dos compostos que contém sulfidril na urina. Como a Cistina e a S-sulfocisteina tambem dao um teste positivo, devem ser exluidos outros disturbios do metabolismo do enxofre, o que geralmente é simples de ser feito com base clinica. A diferença da deficiência de cistationina B-sintase de outras causas de homocistinuria, em geral pode ser obtida com a dosagem da metionina plasmatica, que tende a estar acentuadamente elevada. Resultados falso-positivos podem ocorrer em cetose grave. A Pesquisa para Homocistinuria/ Cistinuria na urina é um teste de triagem, e exames complementares sao necessários para afastar ou confirmar um diagnóstico.
CITOLOGIA DE ESCARRO
Material coletado: Escarro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A citologia do escarro, embora não seja determinante diagnóstica única, é uma análise inicial na investigação de processos pulmonares. Para melhores resultados, é importante a obtenção de boa amostra, fresca, e não contaminada com saliva. Atualmente tem-se preferido amostras por lavagem bronco-alveolar. Neste procedimento, permite-se uma avaliação geral das células, em relação a alterações populacionais, morfológicas, etc. A presença de leucócitos polimorfonucleares sugere processos inflamatórios (especialmente infecciosos bacterianos), linfomononucleares sugerem processos inflamatórios de modo geral crônicos, e eosinófilos podem estar associados a processos alérgicos (e mais raramente parasitários). A presença de células com alterações morfológicas nucleares pode sugerir processos infecciosos virais ou mesmo neoplasias. Durante a microscopia, é possível o encontro de P. carinii ou mesmo fungos dimórficos e parasitas, o que pode auxiliar no diagnóstico.
CITOLOGIA HORMONAL SERIADA
Material coletado: Secreção do trato genital inferior
Prazo: 6 dias
Jejum: Considerar o 1º dia do ciclo o 1º dia de menstruação, não manter relações sexuais desde a vespera ate a realização do exame, não utilizar ducha vaginal interna desde a vespera até a realização do exame, suspender qualquer medicação local por 3 dias ate a realização do exame.
Obseração: A avaliação hormonal é uma estimativa do efeito dos hormônios (especialmente estrógenos e progesterona) sobre as células do epitélio de revestimento da mucosa vaginal ou de células uroteliais, no caso de amostra de urina (urocitograma). Os índices cariopicnóticos, eosinófilo e de maturação, associados à análise morfológica, dão uma indicação aproximada da ação hormonal. Caso exista processo inflamatório vaginal, ou uso de determinados medicamentos (digitálicos, hormônios), pode haver alterações nas características das células escamosas, interferindo na avaliação. Reflete um momento isolado do ciclo ovulatório.
CITOLOGIA ONCÓTICA
Material coletado: Esfregaço vaginal
Prazo: 7 dias
Jejum: Abstinência sexual no dia anterior o exame, evitar o uso de duchas, medicamentos vaginais e anticoncepcionais locais nas 48 horas anteriores à realização do exame
Obseração: Exame ginecológico realizado como prevenção para câncer de colo uterino. Consiste basicamente na colheita de material do colo uterino com uma espátula especial, sendo este material colocado em uma lâmina e analisado posterioremente por um citopatologista. Este exame verifica a morfologia das células da mucosa do colo do útero, analisa alterações nas células cervicais, chamadas de displasia cervical. Os resultados são expressos em um sistema que, dependendo da gravidade, varia do grau I (normal) ao grau V (câncer invasor).
CITOMEGALOVÍRUS - QUANTITATIVO, POR PCR
Material coletado: Líquor infeccioso
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A infecção por CMV é frequente e ocasionalmente severa em adultos e crianças com deficiência imune-celular congênita ou adquirida, como pacientes com Aids, cânceres (leucemias e linfomas) e transplantados, nos quais a infecção pode ser causada pela reativação do vírus latente ou por outros vírus exógenos. A disseminação do CMV no sangue ocorre durante a infecção ativa.
CITOMEGALOVÍRUS IGG
Material coletado: Soro e Líquor
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado para o diagnóstico d einfecção pelo citomegalovírus (CMV), membro do grupo dos beta-herpesvírus. Assim como outros herpesvirus, o CMV está associado com infecção persistente, latente e recorrente (reativação de vírus latente), uma vez que permanece latente em monócitos, células progenitoras granulócitos-monócitos e talvez outros tipos celulares.
CITOMEGALOVÍRUS IGM
Material coletado: Soro e Líquor
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado para o diagnóstico d einfecção pelo citomegalovírus (CMV), membro do grupo dos beta-herpesvírus. Assim como outros herpesvirus, o CMV está associado com infecção persistente, latente e recorrente (reativação de vírus latente), uma vez que permanece latente em monócitos, células progenitoras granulócitos-monócitos e talvez outros tipos celulares.
CITOMEGALOVÍRUS NEONATAL - ANTICORPOS IGM
Material coletado: Papel filtro- Sangue
Prazo: 8 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A infecção pelo citomegalovírus é considerada a causa mais comum de infecção congênita. A infecção do feto pode ocorrer devido à passagem do vírus pela placenta durante a infecção primária da mulher grávida e mais raramente durante a reativação da doença durante a gravidez. Pode também haver infecção do recém-nascido durante o parto ou pelo aleitamento materno. O recém-nascido pode não apresentar sintomas, porém pode desenvolver problemas neurológicos e visuais posteriormente. Os vários sintomas da doença podem incluir encefalite, alterações hematológicas e surdez.
CITOMEGALOVIRUS AVIDEZ -ANTICORPOS IGG
Material coletado: Soro
Prazo: 10 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A medida da avidez baseia-se no grau de maturação dos anticorpos IgG no decurso da resposta humoral. Quanto mais avançado o grau de maturação tanto mais elevada é a proporção de anticorpos altamente ávidos. Avidez baixa da IgG é indicativa de infecção primária ao passo que avidez elevada é sugestiva de infecção pregressa.
CLEARANCE DE CREATININA
Material coletado: Soro+ Urina 24h
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A creatinina é uma das melhores substâncias para a avaliação da taxa de filtração glomerular por várias razões: é uma substância endógena, sintetizada a uma taxa relativamente constante por cada indivíduo e é praticamente excretada por filtração glomerular (não há reabsorção tubular e existe uma secreção tubular apenas residual), podendo ser facilmente analisada. Assim, o clearence de creatinina é a prova mais popularizada para determinar a função renal.
CLEARANCE DE URÉIA
Material coletado: Soro+ Urina 24h
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Útil para avaliação da função renal, principalmente em renais crônicos, em ajuste de doses terapêuticas de drogas de excreção renal
CLEMENTS, TESTE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
CLOBAZAM
Material coletado: Soro
Prazo: 15 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado para o acompanhamento de indivíduos que fazem uso do benzodiazepínico clobazam. Empregado como ansiolítico e hipnótico e usado também no controle da epilepsia. A determinação do nível sérico de clobazam tem o objetivo de verificar se a medicação encontra-se em níveis terapêuticos ou tóxicos. Essa substância é mais bem tolerada que a maior parte dos outros benzodiazepínicos. Mesmo assim, a intoxicação se caracteriza por sonolência excessiva, tontura e desequilíbrio.
Clonalidade T (TCRB)
Material coletado: Medula óssea
Prazo: 11 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O teste está indicado na diferenciação de linfoproliferações T clonais vs. hiperplasias reativas, definição de linhagem em leucemias agudas indiferenciadas (linfoide T vs. B ou mieloide). Utilizam-se primers complementares aos segmentos gênicos que compõem a cadeia beta do receptor de células T. Os produtos da reação de PCR são analisados por eletroforese capilar. Neste método uma população clonal produz um pico único em contraste com uma população policlonal que, quando presente, apresenta vários picos. Em neoplasias clonais maduras de origem T, a prevalência de clonalidade e de 90%. Assim, a ausência de um pico monoclonal não e excludente para o diagnóstico de uma doença clonal de origem T.
CLONAZEPAM - DOSAGEM
Material coletado: Soro
Prazo: 7 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Útil na detecção e quantificação do benzodiazepínico clonazepam, utilizado como anticonvulsivante em alguns quadros epiléticos, incluindo a síndrome de Lennoz-Gastaut e a epilepsia acinética e mioclônica, entre outros. Pacientes em uso do medicamento que tenham hipofunção crônica renal ou hepática, bem como insuficiência cardíaca congestiva, podem apresentar níveis elevados de clonazepam sérico não esperados.
CLORETO URINÁRIO
Material coletado: Urina amostra e urina 24 horas
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Em geral, a excreção urinária de cloro se aproxima da ingesta. Observam-se níveis fisiologicamente aumentados na diurese pós-menstrual e diminuídos na retenção hídrica pré-menstrual. O cloro urinário é baixo (<10mEq/dia) nas alcaloses metabólicas responsivas à administração de cloro, como as doenças por perda no tubo gastrointestinal (vômitos e diarréia); e elevado (>10mEq/dia) nas alcaloses metabólicas não responsivas à reposição de cloro. Esta última condição é encontrada na síndrome de Bartter, no hiperaldosteronismo primário e no uso de mineralocorticóide exógeno.
CLORO
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação dos distúrbios hidroeletrolícos e ácido-básicos.
CLOSTRIDIUM DIFFICILE, TOXINA A
Material coletado: Fezes
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O Clostridium difficile é a maior causa de diarréia associada a antibioticoterapia e colites pseudomembranosas, sendo causa importante de infecções nosocomiais. Produz, pelo menos, três potenciais fatores virulentos, dos quais as Toxinas A e B são suspeitos de serem os mais importantes na patogenia da doença. A toxina A é uma enterotoxina que parece interferir com as células epiteliais do intestino levando à não funcionalidade enquanto a Toxina B é uma citotoxina com a qual se observa forte efeito citopático em culturas de tecido.
CLOZAPINA E NORCLOZAPINA - DOSAGEM
Material coletado: Soro
Prazo: 10 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: -
COAGULOGRAMA
Material coletado: Plasma Citratado+ Sangue total com EDTA
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico diferencial de discrasias sanguíneas; componente do exame pré-operatório.
COBRE
Material coletado: Soro
Prazo: 7 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A principal utilidade deste exame está no diagnóstico da doença de Wilson, alteração primária do seu metabolismo de herança autossômica recessiva.
COBRE 24 HORAS
Material coletado: Urina 24 horas
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A principal utilidade deste exame está no diagnóstico da doença de Wilson, alteração primária do seu metabolismo de herança autossômica recessiva.
COBRE SéRICO
Material coletado: Soro
Prazo: 7 dias
Jejum: 4 horas
Obseração: A principal utilidade deste exame está no diagnóstico da doença de Wilson, alteração primária do seu metabolismo de herança autossômica recessiva.
COBRE URINÁRIO
Material coletado: Urina pré jornada, urina pós jornada,
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A principal utilidade deste exame está no diagnóstico da doença de Wilson, alteração primária do seu metabolismo de herança autossômica recessiva.
COCAÍNA, DOSAGEM
Material coletado: Urina
Prazo: 6 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A cocaína é uma droga de abuso, ingerida sob várias formas, amplamente distribuída pelo mundo, e utilizada por todas as classes sociais. Funciona como um estimulante do sistema nervoso central. Os efeitos da droga iniciam poucos minutos depois do uso, e atingem pico em cerca de 15-30 minutos. Na forma pura, a cocaína tem uma meia vida de 1-2 horas, mas seu metabólito benzoilecognina apresenta meia vida de 7-9 horas, podendo ser detectado na urina a partir de 2-3 horas do uso até 3 a 5 dias. Existe considerável variabilidade em relação ao período em que se podem detectar os metabólitos da cocaína após o último contato com a droga. Fatores como peso, ingestão de líquidos, contumácia e uso de outras substâncias podem interferir, contribuindo para aumentar ou diminuir a capacidade de detecção. Em usuários da droga, é possível a detecção até 12 dias após o último uso.
COLESTEROL - HDL
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: 12 horas
Obseração: Avaliação de risco cardíaco; diagnóstico e monitoramento de estados dislipidêmicos.
COLESTEROL - LDL
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: 12 horas
Obseração: Avaliação de dislipidemias; avaliação de risco para doença coronariana.
COLESTEROL - VLDL
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: 12 horas
Obseração: Avaliação de risco cardíaco.
COLESTEROL TOTAL
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: 12 horas
Obseração: Avaliação de risco de desenvolvimento de doença cardíaca coronariana (DCC); diagnóstico e monitoramento de tratamento de estados hiperlipidêmicos primários ou secundários; avaliação da função hepática.
COLINESTERASE
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico e monitoramento de exposição e intoxicação por compostos organofosforados e carbamatos, utilizados em agricultura comercial; triagem pré-operatória de pacientes com sensibilidade de succilcolina, genética ou secundária a exposição a inseticidas; estudos familiares de anomalia molecular das colinesterases.
COMPLEMENTO C2
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 11 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: No Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) a diminuição de C2 pode ser anterior às do complemento total e dos outros componentes, podendo prever, precocemente, a reagudização da doença.
COMPLEMENTO C3
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Em alguns pacientes com lúpus eritematoso sistêmico (LES) C1q pode estar claramente baixo, apesar de discreta alteração dos outros componentes. Uma limitação do exame é o fato de sua detecção poder ser encontrada sem que isso signifique processo de doença. No LES a diminuição de C2 pode ser anterior às do complemento total e dos outros componentes, podendo prever, precocemente, a reagudização da doença.A deficiência de C3 é característica de doenças tipicamente consumidoras do complemento e em infecções recorrentes.
COMPLEMENTO C3
Material coletado: Líquido peritoneal
Prazo: 9 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O C3 é sintetizado no fígado, correspondendo a cerca de 70% da quantidade de proteína total do sistema complemento. Seu papel é central no processo de ativação da parte comum para as vias clássica e alternada. Seus níveis são diminuídos quando há ativação por qualquer via. Níveis diminuídos de C3 acompanhados de níveis normais de C4 podem estar associados a glomerulonefrite aguda, glomerulonefrite membranoproliferativa, doença de complexos imunes, lupus eritematoso sistêmico ativo e deficiência congênita de C3. Níveis diminuídos de C3 acompanhados de níveis diminuídos de C4 podem estar associados a lupus eritematoso sistêmico ativo, doença do soro, hepatites autoimunes ou crônicas, endocardite infecciosa e doença de imunocomplexos. Níveis normais de C3 acompanhados de níveis reduzidos de C4 podem estar associados à doença de imunocomplexos, estados hipergamaglobulinêmicos, crioglobulinemia, angioedema hereditário e deficiência congênita de C4. O C4 é um componente utilizado somente na via clássica, não havendo alterações em ativação por via alternativa. Contudo, a maioria das patologias onde a dosagem de complemento pode oferecer dados úteis para avaliação é baseada na via clássica (ativação pela interação antígeno-anticorpo).
COMPLEMENTO C4
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O C3 é sintetizado no fígado, correspondendo a cerca de 70% da quantidade de proteína total do sistema complemento. Seu papel é central no processo de ativação da parte comum para as vias clássica e alternada. Seus níveis são diminuídos quando há ativação por qualquer via. Níveis diminuídos de C3 acompanhados de níveis normais de C4 podem estar associados a glomerulonefrite aguda, glomerulonefrite membranoproliferativa, doença de complexos imunes, lupus eritematoso sistêmico ativo e deficiência congênita de C3. Níveis diminuídos de C3 acompanhados de níveis diminuídos de C4 podem estar associados a lupus eritematoso sistêmico ativo, doença do soro, hepatites autoimunes ou crônicas, endocardite infecciosa e doença de imunocomplexos. Níveis normais de C3 acompanhados de níveis reduzidos de C4 podem estar associados à doença de imunocomplexos, estados hipergamaglobulinêmicos, crioglobulinemia, angioedema hereditário e deficiência congênita de C4. O C4 é um componente utilizado somente na via clássica, não havendo alterações em ativação por via alternativa. Contudo, a maioria das patologias onde a dosagem de complemento pode oferecer dados úteis para avaliação é baseada na via clássica (ativação pela interação antígeno-anticorpo).
COMPLEMENTO C4
Material coletado: Líquido peritoneal
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O C3 é sintetizado no fígado, correspondendo a cerca de 70% da quantidade de proteína total do sistema complemento. Seu papel é central no processo de ativação da parte comum para as vias clássica e alternada. Seus níveis são diminuídos quando há ativação por qualquer via. Níveis diminuídos de C3 acompanhados de níveis normais de C4 podem estar associados a glomerulonefrite aguda, glomerulonefrite membranoproliferativa, doença de complexos imunes, lupus eritematoso sistêmico ativo e deficiência congênita de C3. Níveis diminuídos de C3 acompanhados de níveis diminuídos de C4 podem estar associados a lupus eritematoso sistêmico ativo, doença do soro, hepatites autoimunes ou crônicas, endocardite infecciosa e doença de imunocomplexos. Níveis normais de C3 acompanhados de níveis reduzidos de C4 podem estar associados à doença de imunocomplexos, estados hipergamaglobulinêmicos, crioglobulinemia, angioedema hereditário e deficiência congênita de C4. O C4 é um componente utilizado somente na via clássica, não havendo alterações em ativação por via alternativa. Contudo, a maioria das patologias onde a dosagem de complemento pode oferecer dados úteis para avaliação é baseada na via clássica (ativação pela interação antígeno-anticorpo).
COMPLEMENTO C5
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 20 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: C5 é uma (1-globulina com estrutura similar a C3 e C4). A ativação do complemento por qualquer via promove a clivagem de C5, produzindo C5a que é um potente anafilactóide e fator quimiotáxico, e C5b que possui características hidrófobas, ligando-se às superfícies lipídicas iniciando o complexo de ataque à membrana. A função de C5 pode ser medida usando-se hemácias de carneiro sensibilizadas. A deficiência congênita está associada a infecções de repetição (freqüentemente por Neisseria meningitidis) e sintomas de LES. A deficiência por consumo de complemento é devida a infecções bacterianas, trauma, queimaduras, doenças hepáticas, uremia ou terapia esteróide com altas doses
COMPLEMENTO C8
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 25 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Nos imunocomplexos circulantes não são normalmente expressos no soro de indivíduos normais saudáveis, mas sim nos pacientes com algumas doenças autoimunes como artrite reumatóide (RA) e lupus eritematoso sistêmico (SLE). Estes imunocomplexos se depositam em diversos órgãos, como rins e articulações, levando à lesão tecidual crônica e são particularmente proeminentes durante a fase ativa da doença.
COMPLEMENTO CH-50
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A análise funcional do sistema de complemento se baseia na determinação de unidades hemolíticas (CH50) que correspondem à diluição do soro, que produz 50% de lise do sistema hemolítico.
COMPOSTO S (11 - DESOXICORTISOL)
Material coletado: Soro
Prazo: 10 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Precursor que sofre a ação da enzima 11-beta hidroxilase para a formação de cortisol. Útil em casos de suspeita de hiperplasia adrenal congênita (HAC) por suspeita de deficiência desta enzima, que cursam, geralmente, com virilização e hipertensão arterial sistêmica (HAS).
CONSUMO DE PROTROMBINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
CONTAGEM SEDIMENTAR DE ADDIS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
COOMBS DIRETO
Material coletado: Sangue total com EDTA
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É utilizado na investigação de anticorpos irregulares presentes no soro do paciente , quando o mesmo é colocado em contato com hemácias conhecidas ( hemácias de triagem com fenótipo conhecido).
COOMBS INDIRETO
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É utilizado na investigação de anticorpos irregulares presentes no soro do paciente , quando o mesmo é colocado em contato com hemácias conhecidas ( hemácias de triagem com fenótipo conhecido).
COPROLÓGICO FUNCIONAL (CARACTERES, PH, DIGESTIBILIDADE, AMÔNIA, ÁCIDOS ORGÂ
Material coletado: Fezes
Prazo: 5dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Estuda as funções digestivas abrangendo provas de digestibilidade macro e microscópica, exame químico e outros, como pesquisa de leucócitos, fungos, ovos de helmintos, cistos de protozoários, larvas, resíduos alimentares, pH, desvios da flora bacteriana e outras reações químicas.
COPROPORFIRINA III
Material coletado: Fezes
Prazo: 2dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado no diagnóstico diferencial das porfirias e intoxicação por chumbo. As diferenças no padrão de excreção destes compostos nos diversos tipos de porfirias são usadas no diagnóstico, juntamente com os sinais clínicos.
CORPÚSCULOS DE DONOVANI - PESQUISA
Material coletado: Soro
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É o principal glicocorticóide produzido pelo córtex adrenal. O cortisol apresenta valores mais elevados pela manhã, caindo progressivamente até atingir valores mais baixos por volta das 23-24 horas. Mais de 90% do cortisol circulante está ligada à globulina ligadora do cortisol (CBG ou transcortina). Valores aumentados desta globulina podem elevar os níveis de cortisol, como na gravidez, no uso de estrogênios e de contraceptivos orais.
CORPOS CETÔNICOS - PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
CORTISOL
Material coletado: Soro
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É o principal glicocorticóide produzido pelo córtex adrenal. O cortisol apresenta valores mais elevados pela manhã, caindo progressivamente até atingir valores mais baixos por volta das 23-24 horas. Mais de 90% do cortisol circulante está ligada à globulina ligadora do cortisol (CBG ou transcortina). Valores aumentados desta globulina podem elevar os níveis de cortisol, como na gravidez, no uso de estrogênios e de contraceptivos orais.
CORTISOL - 16 HORAS (CORT16)
Material coletado: Soro
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É o principal glicocorticóide produzido pelo córtex adrenal. O cortisol apresenta valores mais elevados pela manhã, caindo progressivamente até atingir valores mais baixos por volta das 23-24 horas. Mais de 90% do cortisol circulante está ligada à globulina ligadora do cortisol (CBG ou transcortina). Valores aumentados desta globulina podem elevar os níveis de cortisol, como na gravidez, no uso de estrogênios e de contraceptivos orais.
CORTISOL 020 MINUTOS
Material coletado: Soro
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É o principal glicocorticóide produzido pelo córtex adrenal. O cortisol apresenta valores mais elevados pela manhã, caindo progressivamente até atingir valores mais baixos por volta das 23-24 horas. Mais de 90% do cortisol circulante está ligada à globulina ligadora do cortisol (CBG ou transcortina). Valores aumentados desta globulina podem elevar os níveis de cortisol, como na gravidez, no uso de estrogênios e de contraceptivos orais.
CORTISOL 040 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
CORTISOL 180 MINUTOS
Material coletado: Soro
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É o principal glicocorticóide produzido pelo córtex adrenal. O cortisol apresenta valores mais elevados pela manhã, caindo progressivamente até atingir valores mais baixos por volta das 23-24 horas. Mais de 90% do cortisol circulante está ligada à globulina ligadora do cortisol (CBG ou transcortina). Valores aumentados desta globulina podem elevar os níveis de cortisol, como na gravidez, no uso de estrogênios e de contraceptivos orais.
CORTISOL 240 MINUTOS
Material coletado: Soro
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É o principal glicocorticóide produzido pelo córtex adrenal. O cortisol apresenta valores mais elevados pela manhã, caindo progressivamente até atingir valores mais baixos por volta das 23-24 horas. Mais de 90% do cortisol circulante está ligada à globulina ligadora do cortisol (CBG ou transcortina). Valores aumentados desta globulina podem elevar os níveis de cortisol, como na gravidez, no uso de estrogênios e de contraceptivos orais.
CORTISOL APOS SUPRESSAO COM DEXAMETASONA
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Uso: determinação da resposta adrenal ao ACTH; diagnóstico diferencial de insuficiência adrenal.
CORTISOL SALIVAR
Material coletado: Saliva
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A dosagem do cortisol na saliva quantifica o cortisol livre que independe das flutuações da proteína ligadora de cortisol (CBG) e do fluxo salivar. Além disso, tem a vantagem das amostras serem obtidas com técnica não invasiva, podendo ser realizada em ambulatório ou na própria residência do paciente. PREPARO PARA COLETA: Horário de coleta deve ser conforme solicitação médica. Não se alimentar 30 minutos antes da coleta. Não colher em caso de lesões orais com sangramento ativo ou potencial. Não fazer tratamento dentário nas 24 horas que antecedem o exame. Necessário ficar 3h antes da coleta sem higiene bucal.
CORTISOL URINÁRIO
Material coletado: Urina
Prazo: 1dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Reflete a porção do cortisol livre plasmático filtrado pelo rim. Sua principal indicação é como teste de triagem no hipercortisolismo, embora sua dosagem também seja empregada no diagnóstico de insuficiência suprarrenal.
CORTISOL URINARIO - 24 HORAS
Material coletado: Urina
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A maioria do cortisol plasmático está ligada a proteínas e aproximadamente 1% é secretado intacto na urina. O cortisol urinário pode ser medido através da realização de um procedimento de extração, que remove alguns dos metabolitos solúveis na água antes da análise, ou através da análise direta da urina. Os imunoensaios medem o cortisol na urina e alguns metabolitos imunoativos. A medição de cortisol na urina reflete a quantidade de cortisol sérico não ligado (ou livre) e constitui um auxílio no diagnóstico da hiperatividade suprarrenal.
COVID 19 -PCR EM TEMPO REAL -CORONAVÍRUS
Material coletado: Secreção nasal
Prazo: 3 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O teste identifica o material genético (RNA) do novo Coronavirus (2019-nCoV) por PCR em tempo real com a utilização de primers específicos.
COVID 19 -TESTE RÁPIDO IGG/IGM
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Esse ensaio destina-se ao uso como auxiliar na identificação de indivíduos com resposta imune adaptativa à SARS-CoV-2, diferenciando indivíduos que se recuperaram da infecção de SARS-CoV-2 com e sem anticorpos , pela metodologia de enzimaimunoensaio por competição.
CREATINA URINA DE 24 HORAS
Material coletado: Urina24H
Prazo: 12 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A creatina é uma proteína cuja concentração que reflete a massa muscular e a atividade da creatinoquinase. No homem normal, o conteúdo corpóreo de creatina é proporcional à massa muscular.
CREATININA
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: 3 horas
Obseração: Avaliação inicial da função renal; uso para o cálculo da estimativa de filtração glomerular pela fórmula Cockroft-Gault ou MDRD.
CREATINO FOSFOQUINASE - FRAÇÃO MB - MASSA
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A isoenzima CK-MB é marcador bioquímico para o diagnóstico de lesão miocárdica.
CREATINO FOSFOQUINASE TOTAL - CK
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A isoenzima é marcador bioquímico para o diagnóstico de lesão miocárdica.
CRIOAGLUTININAS -PESQUISA
Material coletado: Sangue edta
Prazo: 4 dias
Jejum: 4horas
Obseração: O exame se refere à dosagem de anticorpos, geralmente IgM dirigidos contra o antígeno I da membrana eritrocitária, que aglutinam hemácias humanas a 4 C, mas não a 37 C. Esta resposta não é específica, mas apresenta-se muito aumentada em infecção por Mycoplasma pneumoniae
CRIOGLOBULINAS - PESQUISA
Material coletado: Soro crio
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Grupo de proteínas que, sob baixas temperaturas, formam agregados insolúveis que se precipitam. Após aquecimento tendem a se dissolver.
CRIPTOCOCOSE, CÂNDIDA, ASPÉRGILUS (LÁTEX)
Material coletado: Líquor ou soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Visualizar a presença do Cryptococcus spp.
CRIPTOSPORIDIUM, PESQUISA
Material coletado: Fezes
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A criptosporidiose tem sido recentemente reconhecida como uma doença humana importante, primeiro, pelo desenvolvimento de condições técnicas que corroborem este dado, segundo pelo crescente contingente de indivíduos imunossuprimidos.
CRISTALIZAÇÃO DO MUCO CERVICAL, PEQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
CROMATINA SEXUAL, PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
CROMATOGRAFIA DE GLICÍDIOS QUALITATIVA
Material coletado: Urina
Prazo: 40 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A cromatografia de açúcares urinários é útil para identificar hidratos de carbono simples, como frutose, lactose, xilose, maltose, glicose e galactose. O exame costuma ser solicitado quando se detectam, na urina, substâncias redutoras que não sejam a glicose.
CROMO
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação de toxicidade por cromo.
CROMO SéRICO
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: 4 horas
Obseração: Uso: avaliação de toxicidade por cromo.
CROMO URINáRIO INíCIO DE JORNADA DE TRABALHO
Material coletado: Urina
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Uso: avaliação de toxicidade por cromo.
CROMOSSOMO PHILADELFIA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
CRYPTOCOCCUS -PESQUISA
Material coletado: Líquor ou Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Ver Exoantígenos.
CTX - INTERLIGADORES C TERMINAIS - BETA-CROSS-LAPS
Material coletado: Soro
Prazo: 6 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Devido à atividade osteoclástica, durante a fase de reabsorção, no processo de remodelação óssea, o colágeno tipo I é degradado em pequenos fragmentos que circulam na corrente sanguínea e são excretados pelos rins. Entre estes fragmentos está o CTx. A principal indicação para a dosagem desses marcadores é a indicação e monitoração da terapia anti-reabsortiva, hormonal ou não.
CULTURA - MYCOPLASMA/UREAPLASMA
Material coletado: Raspado
Prazo: 7 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Mycoplasma hominis e Ureaplasma urealyticum causam infecções do trato genitourinário, por vezes de difícil diagnóstico. O diagnóstico das infecções urogenitais por Mycoplasma é difícil, uma vez que podem estar presentes como flora comensal no trato reprodutivo de indivíduos assintomáticos ou em pacientes com sintomas inespecíficos.
CULTURA BACTERIANA
Material coletado: Diversos
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A cultura para germes aeróbicos comuns pode ser realizada a partir de uma série de amostras e sua condução leva em consideração as características da amostra e da bacterioscopia inicial. Cada compartimento possui diferentes características de pH, flora normal, oxigenação, etc, o que faz com que os achados sejam valorizados de acordo com o contexto clínico laboratorial. O antibiograma é realizado para a bactéria isolada considerada potencialmente patogênica, segundo as normas do CLSI.
CULTURA BACTERIANA - AUTOMATIZADA
Material coletado: Diversos
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de infecções bacterianas; estabelecimento de perfis de sensibilidade a antibióticos.
CULTURA DE ABORTO E OBTENÇÃO DE CARIÓTIPO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
CULTURA DE FEZES - COPROCULTURA
Material coletado: Fezes
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de infecções bacterianas; estabelecimento de perfis de sensibilidade a antibióticos.
CULTURA DE SECREçãO VAGINAL
Material coletado: Secreção vaginal
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de infecções bacterianas; estabelecimento de perfis de sensibilidade a antibióticos
CULTURA DE URINA / UROCULTURA
Material coletado: Urina
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de infecções bacterianas; estabelecimento de perfis de sensibilidade a antibióticos
CULTURA DE VIGILÂNCIA - Secreção Anal
Material coletado: Secreção anal
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de infecções bacterianas; estabelecimento de perfis de sensibilidade a antibióticos
CULTURA DE VIGILÂNCIA - Secreção Axilar
Material coletado: Secreção axilar
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de infecções bacterianas; estabelecimento de perfis de sensibilidade a antibióticos
CULTURA DE VIGILÂNCIA - Secreção Nasal
Material coletado: Secreção nasal
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de infecções bacterianas; estabelecimento de perfis de sensibilidade a antibióticos
CULTURA E ANTIBIOGRAMA - SECREÇÃO DE FERIDA
Material coletado: Diversos
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de infecções bacterianas; estabelecimento de perfis de sensibilidade a antibióticos
CULTURA E ANTIBOGRAMA - FUNGOS
Material coletado: Diversos
Prazo: 30 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de infecções fúngicas; estabelecimento de perfis de sensibilidade a antibióticos
CULTURA E ANTIBOGRAMA - SECREÇÃO OROFARINGE
Material coletado: Secreção orofaringe
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de infecções bacterianas; estabelecimento de perfis de sensibilidade a antibióticos
CULTURA OU ESTIMULAÇÃO DOS LINFÓCITOS "IN VITRO" POR CONCANAVALINA, PHA OU POKW
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
CULTURA PARA BACTÉRIAS ANAERÓBICAS
Material coletado: Sangue
Prazo: 6 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de infecções bacterianas; estabelecimento de perfis de sensibilidade a antibióticos
CULTURA PARA FUNGOS
Material coletado: Diversos
Prazo: 30 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de infecções bacterianas; estabelecimento de perfis de sensibilidade a antibióticos
CULTURA SECREÇAO URETRAL
Material coletado: Secreção
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de infecções bacterianas; estabelecimento de perfis de sensibilidade a antibióticos
CULTURA, MICOPLASMA
Material coletado: Secreção
Prazo: 7 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Mycoplasma hominis causa infecções do trato genitourinário, por vezes de difícil diagnóstico. O diagnóstico das infecções urogenitais por Mycoplasma é difícil, uma vez que podem estar presentes como flora comensal no trato reprodutivo de indivíduos assintomáticos ou em pacientes com sintomas inespecíficos.
CULTURA, URINA COM CONTAGEM DE COLÔNIAS
Material coletado: Urina
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A urina é um filtrado estéril do sangue. Na ausência de infecção do trato urinário, ela surge a partir dos rins e bexiga, livre de organismos. A bacteriúria significativa é normalmente caracterizada por contagens de colônias maiores que 1.000.000 ou mais unidades formadoras de colônias/mL. Contagens bacterianas baixas, obtidas em urinas aspiradas assepticamente de cateter, devem ser consideradas significativas, visto que estas não podem ser responsabilizadas por contaminação durante a coleta. Algumas espécies bacterianas, particularmente estafilococos coagulase positivo (S. aureus), crescem lentamente na urina, podendo apenas alcançar de 10.000 a 100.000 ufc/mL. Esta contagem é considerada "bacteriúria significativa" para estes microorganismos. Os resultados de culturas de urinas com densidade baixa (principalmente de crianças) devem ser analisados e sempre levados em consideração, mesmo com contagem de colônias menor que 1.000.000 ufc/mL.
CURVA GLICEMICA GESTACIONAL / GTT: 0, 60, 120 e 180 min
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: 12 horas
Obseração: Diagnóstico de diabetes mellitus gestacional.
DÍMERO D
Material coletado: Plasma ou Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Teste de triagem para trombose venosa profunda; avaliação de infarto agudo do miocárdio, angina instável, coagulação intravascular disseminada.
D-XILOSE, TESTE
Material coletado: Plasma fluoretado
Prazo: 15 dias
Jejum: 8 horas
Obseração: Prova funcional para avaliação de absorção intestinal, realizada com a ingestão de D-xilose, seguida da sua dosagem no sangue após uma hora.
DEHIDROEPIANDROSTERONA (DHEA)
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação de síndromes com excesso de produção androgênica.
DEHIDROEPIANDROSTERONA - DHEA 045 MINUTOS
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação de síndromes com excesso de produção androgênica.
DEHIDROEPIANDROSTERONA - DHEA 060 MINUTOS
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação de síndromes com excesso de produção androgênica.
DEHIDROEPIANDROSTERONA - DHEA 090 MINUTOS
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação de síndromes com excesso de produção androgênica.
DEHIDROEPIANDROSTERONA - DHEA 15 MINUTOS
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação de síndromes com excesso de produção androgênica.
DEHIDROEPIANDROSTERONA - DHEA 150 MINUTOS
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação de síndromes com excesso de produção androgênica.
DEHIDROEPIANDROSTERONA - DHEA 180 MINUTOS
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação de síndromes com excesso de produção androgênica.
DEHIDROEPIANDROSTERONA - DHEA 240 MINUTOS
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação de síndromes com excesso de produção androgênica.
DEHIDROEPIANDROSTERONA - DHEA 30 MINUTOS
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação de síndromes com excesso de produção androgênica.
DEHIDROEPIANDROSTERONA SULFATO - DHEA SO4 015 MINUTOS
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A S-DHEA é a forma sulfatada da DHEA e o principal androgênio produzido pelas suprarrenais. Está elevada após o nascimento e seus níveis decrescem durante a primeira semana de vida. Após 6 meses, atingem níveis mais baixos até voltarem a se elevar na puberdade. Se usado em provas de estímulo após ACTH, não há padrão determinado de resposta.
DEHIDROEPIANDROSTERONA SULFATO - DHEA SO4 045 MINUTOS
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A S-DHEA é a forma sulfatada da DHEA e o principal androgênio produzido pelas suprarrenais. Está elevada após o nascimento e seus níveis decrescem durante a primeira semana de vida. Após 6 meses, atingem níveis mais baixos até voltarem a se elevar na puberdade. Se usado em provas de estímulo após ACTH, não há padrão determinado de resposta.
DEHIDROEPIANDROSTERONA SULFATO - DHEA SO4 150 MINUTOS
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A S-DHEA é a forma sulfatada da DHEA e o principal androgênio produzido pelas suprarrenais. Está elevada após o nascimento e seus níveis decrescem durante a primeira semana de vida. Após 6 meses, atingem níveis mais baixos até voltarem a se elevar na puberdade. Se usado em provas de estímulo após ACTH, não há padrão determinado de resposta.
DEHIDROEPIANDROSTERONA SULFATO - DHEA SO4 180 MINUTOS
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A S-DHEA é a forma sulfatada da DHEA e o principal androgênio produzido pelas suprarrenais. Está elevada após o nascimento e seus níveis decrescem durante a primeira semana de vida. Após 6 meses, atingem níveis mais baixos até voltarem a se elevar na puberdade. Se usado em provas de estímulo após ACTH, não há padrão determinado de resposta.
DEHIDROEPIANDROSTERONA SULFATO - DHEA SO4 240 MINUTOS
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A S-DHEA é a forma sulfatada da DHEA e o principal androgênio produzido pelas suprarrenais. Está elevada após o nascimento e seus níveis decrescem durante a primeira semana de vida. Após 6 meses, atingem níveis mais baixos até voltarem a se elevar na puberdade. Se usado em provas de estímulo após ACTH, não há padrão determinado de resposta.
DEHIDROTESTOSTERONA (DHT)
Material coletado: Soro
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de pseudo-hermafroditismo masculino (deficiência da 5-alfa-redutase). Avaliação do hirsutismo. Avaliação da eficácia de medicamentos que inibem a 5-alfaredutase.
DENGUE -ANTICORPOS IGG
Material coletado: Soro
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Pesquisa de anticorpos IgG para vírus da Dengue.
DENGUE -ANTICORPOS IGM
Material coletado: Soro
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Pesquisa de anticorpos IgM para vírus da Dengue.
DESIDROGENASE GLUTÂMICA
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 20 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: #
DESIDROGENASE ISOCÍTRICA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
DESIDROGENASE LÁCTICA - DHL
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação das hepatopatias, do infarto do miocárdio e em doenças que cursam com lesão celular.
DESIDROGENASE LÁCTICA - ISOENZIMAS FRACIONADAS
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 20 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: No soro humano normal, a atividade da amilase pancreática corresponde a cerca de 30% do total, enquanto a fração salivar é responsável por 70%. Valores elevados de amilase total podem corresponder a pancreatites agudas ou crônicas, porém também ocorrem em doenças extrapancreáticas, como caxumba, parotidites não-virais, tumores de ovário etc.
DETECÇÃO DE CHLAMYDIA TRACHOMATIS
Material coletado: Secreção vaginal
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Infecção por Chlamydia trachomatis é reconhecida como causa importante e de alta incidência dentre as doenças sexualmente transmitidas (DST). A presença de Chlamydia pode estar associada a casos de infecções cervicais, doença inflamatória pélvica, conjuntivite infantil, pneumonia, uretrite e epididimite. É a causa mais comum de uretrite não gonocócica masculina e com severas consequências em mulheres. É também a causa mais frequente de infertilidade, tanto em homens como em mulheres, podendo muitas vezes aparecer após infecções maltratadas ou mal diagnosticadas. A amplificação do DNA bacteriano por reação em cadeia da polimerase (PCR) é procedimento com boa sensibilidade, especificidade e valor preditivo, sendo que a sensibilidade analítica da amplificação do DNA é comparada com a sensibilidade da hibridização específica do rRNA clamídico ou com o método de Captura Híbrida. Os testes moleculares oferecem as vantagens da presença de controles internos, que tornam os resultados altamente confiáveis e podem ser utilizados tanto para amostras de urina como swabs de homens e mulheres, permitindo o rastreamento em pacientes assintomáticos de alto risco, por método não invasivo e de baixo custo. A utilização de swabs cervicais permanece necessária em pacientes grávidas, para assegurar a detecção de infecções cervicais ou vaginais na ocasião do parto. A pesquisa do DNA bacteriano por Captura Híbrida também apresenta excelente sensibilidade e especificidade, além de permitir a coleta única para o diagnóstico de infecções por Chlamidia trachomatis, Neisseria gonorrhoea e Papilomavírus Humano.
DETERMINAÇÃO DA FILTRAÇÃO GLOMERULAR
Material coletado: Soro+Urina 24 horas
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A creatinina é uma das melhores substâncias para a avaliação da taxa de filtração glomerular por várias razões: é uma substância endógena, sintetizada a uma taxa relativamente constante por cada indivíduo e é praticamente excretada por filtração glomerular (não há reabsorção tubular e existe uma secreção tubular apenas residual), podendo ser facilmente analisada. Assim, o clearence de creatinina é a prova mais popularizada para determinar a função renal.
DETERMINAÇÃO DA SOBREVIDA DE HEMÁCIAS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
DETERMINAÇÃO DE CONTEÚDO DE DNA - CITÔMETRO DE FLUXO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
DIAGNÓSTICO MOLECULAR - CORONA VÍRUS - SARS COV-19
Material coletado: Swab Nasal
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O teste identifica o material genético (RNA) do novo Coronavirus (2019-nCoV) por PCR em tempo real com a utilização de primers específicos.
DIALDEÍDO MALÔNICO
Material coletado: Plasma EDTA congelado
Prazo: 20 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O dialdeído malônico (MDA) é um produto final da peroxidação lipídica. Contribui para a reação inflamatória por ativação de citocinas pró-inflamatórias, como o TNF-ß e a IL-8.
DIAZEPAM
Material coletado: Soro
Prazo: 7 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Útil na detecção e quantificação do benzodiazepínico com ação ansiolítica diazepan.
DIGITOXINA OU DIGOXINA
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 17 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Intoxicação digitálica é uma complicação da terapia de digitálicos ou pode ocorrer quando alguém ingere uma grande quantidade de fármaco de uma vez. Deve-se monitorar a concentração sanguínea para detectar as condições mais comuns que causam toxicidade.
DISMORFISMO ERITROCITÁRIO - PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
DNA - TESTE PATERNIDADE (DUO) - TUBO A e B
Material coletado: Papel Filtro
Prazo: 15 Út
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado para definição de paternidade, com fins judiciais ou não. Menos frequentemente é utilizado para definição de maternidade. O exame indica qual a chance de se encontrar outro indivíduo na população com o mesmo perfil do susposto pai ou mãe.
DNA - TESTE PATERNIDADE (TRIO) - TUBO A, B e C
Material coletado: Papel Filtro
Prazo: 15 Út
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Teste de vínculo genético para comprovação de paternidade pela pesquisa de microssatélites (STR). Os testes realizados com material coletado do suposto pai (SP) mãe e filho, só são liberados como positivo após a obtenção de um índice de vínculo genético de 99,999%. Todas as amostras que caracterizam exclusão de vínculo são repetidas por segurança e todas as amostras presentes na rotina são intercruzadas para descartar a possibilidade de troca.
DNCB - TESTE DE CONTATO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
DOSAGEM DE ÁCIDO HIPÚRICO
Material coletado: Urina pré-jornada, Urina pós-jornada
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É o indicador biológico da exposição ocupacional ao tolueno. Absorvido principalmente por via pulmonar, o tolueno é biotransformado no fígado, formando ácido hipúrico, benzoilglicuronatos e, em menor proporção, outras substâncias. Pode ser originário do ácido benzóico proveniente de alguns alimentos.
DOSAGEM DE RECEPTOR DE PROGESTERONA OU DE ESTROGÊNIO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
D´XILOSE URINÁRIA
Material coletado: Urina
Prazo: 15 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame no qual, após a ingestão de uma solução de d-xilose, são coletadas amostras de sangue ou urina num período de 5 horas para determinar a quantidade de xilose absorvida. Visa avaliar intolerância ao glúten, espru tropical, doença celíaca, síndromes malabsortivas e função jejunal.
ECHOVÍRUS (PAINEL) SOROLOGIA PARA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ECHOVÍRUS - ANTICORPOS IGM
Material coletado: Soro
Prazo: 12 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Os ECHO vírus pertencem ao grupo dos vírus denominados enterovírus. As infecções por ECHO vírus são comuns. No entanto, as doenças que eles causam são raramente identificadas como sendo causadas pelos ECHO vírus. As doenças na maioria das vezes tomam a forma de uma infecção gastrointestinal e erupções cutâneas. As infecções mais graves são menos freqüentes, porém têm um significado muito importante. Acredita-se que um entre cada cinco casos da meningite asséptica é causado por um ECHO vírus.
ECHOVIRUS - ANTICORPOS IGG
Material coletado: Soro
Prazo: 12 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Os ECHO vírus pertencem ao grupo dos vírus denominados enterovírus. As infecções por ECHO vírus são comuns. No entanto, as doenças que eles causam são raramente identificadas como sendo causadas pelos ECHO vírus. As doenças na maioria das vezes tomam a forma de uma infecção gastrointestinal e erupções cutâneas. As infecções mais graves são menos freqüentes, porém têm um significado muito importante. Acredita-se que um entre cada cinco casos da meningite asséptica é causado por um ECHO vírus.
ELETROFORESE DE GLICOPROTEÍNAS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ELETROFORESE DE HEMOGLOBINAS
Material coletado: Sangue total
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Para o diagnóstico de hemoglobinopatias e talassemias; diagnóstico diferencial de anemias e hemólise. A eletroforese de hemoglobinas é de essencial importância no diagnóstico diferencial de anemias, microcitoses e hemólises, além de permitir análises familiares em parentes de portadores de hemoglobinas anormais. Seus resultados permitem o estabelecimento ou a exclusão de hemoglobinopatias e talassemias, constituindo importante e amplo procedimento diagnóstico. A presença de variantes de hemoglobina e alterações nas quantidades de hemoglobinas normais pode ser diagnóstica.
ELETROFORESE DE LIPOPROTEÍNAS
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A eletroforese de lipoproteínas está indicada em determinadas situações: triglicérides no soro > 300 mg/dL; soro de jejum lipêmico; hiperglicemia significativa, tolerância à glicose alterada, glicosúria; ácido úrico sérico aumentado; nítida história familiar de doença coronariana prematura; evidência clínica de doença coronariana ou aterosclerose em pacientes com menos de 40 anos de idade.
ELETROFORESE DE PROTEÍNAS
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Detecção e quantificação de bandas de paraproteínas em doenças linfoproliferativas; detecção de estados fisiopatológicos como inflamação, perda protéica, gamopatias e outras disproteinemias.
ELETROFORESE DE PROTEÍNAS NO LÍQUOR
Material coletado: Líquor
Prazo: 7 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Auxílio ao diagnóstico dos processos inflamatórios do sistema nervoso central (esclerose múltipla, panencefalite esclerosante, outras doenças degenerativas).
ELETROFORESE DE PROTEÍNAS URINÁRIAS
Material coletado: Urina
Prazo: 7 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Detecção e quantificação de bandas de paraproteínas em doenças linfoproliferativas; detecção de estados fisiopatológicos como inflamação, perda protéica, gamopatias e outras disproteinemias.
ENOLASE
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 12 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A enolase é uma enzima encontrada em neurônios centrais e periféricos, no tecido pulmonar em fetos e em estruturas neuroendócrinas em adultos, e tem como função catalisar a transformação de 2-fosfoglicerato em fosfoenolpiruvato.
ENZIMA CONVERSORA DA ANGIOTENSINA
Material coletado: Soro refrigerado
Prazo: 24 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de sarcoidose; acompanhamento da efetividade terapêutica.
ENZIMAS ERITROCITÁRIAS, RASTREIO PARA DEFICIÊNCIA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ENZIMAS  ERITROCITÁRIAS,  (ADENILATOQUINASE,  DESIDROGENASE LÁCTICA,  FOSFOFRUCTOQUINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
EOSINÓFILOS, PESQUISA NAS FEZES
Material coletado: Fezes
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Eosinófilos nas fezes podem ser encontrados em fezes com muco, casos de alergia digestiva, helmintíases intestinais, amebíase e alterações da flora intestinal secundárias à ação de antibióticos de amplo espectro.
ERITROGRAMA
Material coletado: Sangue total com EDTA
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Ánalise dos parametros de série vermelha do hemograma.
ERITROPOIETINA
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: um hormônio glicoprotéico, produzido principalmente pelos rins, cuja função primordial é a proliferação e a diferenciação das células progenitoras das hemácias na medula óssea. Sua determinação é útil na investigação de anemia, no diagnóstico diferencial das policitemias, na monitoração dos níveis terapêuticos de eritropoietina recombinante e como marcador tumoral.
ERROS INATOS DO METABOLISMO BATERIAS DE TESTES QUÍMICOS DE TRIAGEM EM URINA (MÍNIMO DE
Material coletado: Sangue total com EDTA
Prazo: 30 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O exame Painel para Erros Inatos do Metabolismo analisa os seguintes genes SLC46A1,MTRR,GLDC,MPI,LIPA,GCSH,NAGLU,PSPH,GAMT,ARSA,CUBN,PDHX,CPT1A,G6PD,G6PC,PHKA2,ALDH3A2,CYP27A1,BTD,ETHE1,ALDH7A1,HPD,MMADHC,GCDH,SLC22A5,GNS,ACAT1,CYB5R3,HLCS,SI,SLC19A3,ASL,ARSB,SLC19A2,PDHA1,INSR,SLC52A3,MTHFR,PHKB,COQ9,CP,QDPR,GLUD1,COQ2,SLC6A8,CPS1,TCN2,TH,CYP11B1,PAH,ALPL,TPP1,MAN2B1,DHCR7,GALK1,ACADVL,MOCS2,GBE1,TAT,SLC2A1,SLC2A2,ETFA,MTR,PYGM,ETFB,PYGL,SGSH,GYS2,GYS1,ATP7B,AUH,CPT2,SPR,SMPD1,DBT,IDS,PHGDH,ACADM,DLAT,HMGCS2,ATP7A,SLC37A4,GUSB,ABCD1,PGM1,BCKDHA,HGSNAT,AMN,ARG1,GIF,ABCC8,GAA,BCKDHB,PGAM2,AMT,MUT,HADHB,HADHA,SLC25A15,LMBRD1,ALDH5A1,NPC1,PCCA,CYP21A2,NPC2,SLC7A9,IVD,PCCB,ALDOB,DLD,FBP1,MOCS1,SLC25A13,GALT,IDUA,GBA,ETFDH,HSD17B10,PTS,CYP17A1,HMGCL,CBS,OXCT1,PDSS2,PCBD1,PDSS1,AGA,SLC25A20,CYB5A,SLC16A1,GCH1,KCNJ11,MMAA,MMAB,AGL,CTNS,FAH,APTX,ASS1,GCK,GALE,GATM,GLB1,PSAT1,NAGS,FOLR1,GLA,PFKM,MMACHC,OTC.
ESPECTROFOTOMETRIA DE LÍQUIDO AMNIÓTICO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ESPERMOGRAMA
Material coletado: Esperma
Prazo: 2 dias
Jejum: 4-5 dias de abstinência sexual
Obseração: O espermograma ou análise do sêmen é um teste laboratorial que fornece informações importantes em relação à espermatogênese (produção dos espermatozóides) e à permeabilidade do sistema reprodutivo masculino.
ESPERMOGRAMA
Material coletado: Esperma
Prazo: 1 dia
Jejum: Abstinência sexual de 2 a 5 dias
Obseração: Avaliação de físico-químico, motilidade e morfologia dos espermatozóides.
ESPERMOGRAMA E TESTE DE PENETRAÇÃO "IN VITRO", VELOCIDADE PENETRAÇÃO VER
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ESPLENOGRAMA (CITOLOGIA)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ESPOROTRICOSE, REAÇÃO SOROLÓGICA
Material coletado: Soro congelado
Prazo: 15 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame geralmente utilizado no diagnostico de lesões extracutâneas, incluindo aquelas com acometimento articular, com suspeita de esporotricose no diagnóstico diferencial. Quando existe somente acometimento cutâneo a sorologia pode ser negativa.
ESPOROTRIQUINA, IDR
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ESTERCOBILINOGÊNIO FECAL, DOSAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ESTRADIOL
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É utilizado na avaliação da puberdade precoce, hipogonadismo e fertilidade em ambos os sexos. Na mulher, também na avaliação da função ovariana e no acompanhamento de reprodução assistida. Na avaliação da puberdade precoce, é utilizado como exame inicial nas meninas, junto com o LH basal.
ESTRADIOL 090 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ESTRADIOL 120 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ESTRADIOL 150 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ESTRADIOL 180 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ESTRADIOL 240 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ESTREPTOCOCOS - A, TESTE RÁPIDO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ESTREPTOCOCOS B - CULTURA
Material coletado: Secreção retal
Prazo: 4 dias
Jejum: Abstinência sexual na véspera do exame, não estar menstruada, não usar cremes, talcos ou pomadas vaginais 5 dias antes do exame.
Obseração: O estreptococco beta hemolitico do grupo B coloniza assintomaticamente a vagina ou a área retal de 10 a 30% das mulheres grávidas. Até 2% dessas portadoras, dão à luz crianças com doenca estreptococcica invasiva do grupo B.
ESTREPTOZIMA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ESTRIOL LIVRE
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: 8 horas
Obseração: O estriol é um estrogênio fraco produzido principalmente pelas células trofoblásticas da placenta pela metabolização de intermediários esteróides formados pelas adrenais. É depois conjugado pelo fígado materno formando sulafato e glicoronídeos e circulando no sangue nas duas formas, conjugada e não conjugada.
ESTRIOL TOTAL  - E3
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Indicado na gravidez como triagem de síndrome de Down e trissomia do cromossomo 18, entre outras síndromes genéticas com defeitos de fechamento do tubo neural.
ESTROGÊNIOS TOTAIS (FENOLESTERÓIDES)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ESTRONA - E1
Material coletado: Soro
Prazo: 10 dias
Jejum: 4 horas
Obseração: Indicado na avaliação da síndrome de ovários policísticos; estudo diagnóstico dos tumores feminilizantes; avaliação de secreção hormonal na menopausa.
ESTUDO GENETICO DAS MICRODELECOES NO CROMOSSOMO Y
Material coletado: Esperma
Prazo: 6 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Este teste é indicado como parte da investigação de infertilidade masculina, quando esta é acompanhada por azoospermia ou oligospermia grave. O exame analisa, por PCR-multiplex, 20 loci do braço longo do cromossomo Y, compreendendo as regiões SRY, AZFa, AZFb, AZFc. Cerca de 15% dos pacientes com azoespermia e de 10% dos homens com oligospermia grave apresentam deleção de uma ou mais das regiões citadas, nas quais se encontram genes que codificam proteínas envolvidas em diferentes etapas da espermatogênese. Como o teste não detecta mutações de ponto, deleção ou inserção de poucas bases, um resultado normal (ausência de microdeleções) não exclui a possibilidade de anormalidade em algum dos genes envolvidos na formação dos espermatozóides. Em 60% dos casos está associado a deleção do fator AZFc, seguido pelo AZFb e AZF a. Não existe correlação entre o tipo de deleção e o fenótipo clinico.
Estudo Molecular da Hiperplasia Adrenal Congênita
Material coletado: Sangue total
Prazo: 41 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Mutações no gene CYP21A2 estão associadas relacionado a hiperplasia adrenal congênita, uma doença genética que resulta da deficiência das enzimas de biossíntese de cortisol causando produção excessiva de andrógenios e manifesta-se clinicamente em virilização em ambos os sexos.
ESTUDO MOLECULAR DO CANCER DE PROSTATA
Material coletado: Sangue total EDTA
Prazo: 30 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O câncer de próstata e uma causa importante de mortalidade em homens no Brasil. Diversos fatores influem no aparecimento desta neoplasia, entre eles o fator genético. O prognóstico dos pacientes com a doença depende do estadio do tumor na época do diagnóstico.
ETANOL
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico diferencial em pacientes comatosos; diagnóstico de intoxicação por etanol; uso forense em casos de determinação para fins legais; documentação de intoxicação alcoólica trabalhista ou familiar.
EVEROLIMUS - DOSAGEM
Material coletado: Sangue total EDTA
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Medicação cujas principais indicações são como imunossupressor após transplantes e no tratamento de câncer de célula renal, câncer de mama avançado positivo para recetores hormonais e tumores neuroendócrinos de origem pancreática.
EXAME DIRETO A FRESCO (PESQUISA DE LEVEDURAS E TRICHOMONAS)
Material coletado: Secreção Vaginal
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O exame direto a fresco revela a presença de leveduras ou pseudohifas, sendo, juntamente com o bacterioscópico Gram, um método diagnóstico rápido e relativamente sensível. A cultura não é realizada de rotina, somente se requisição médica específica. Clinicamente, a apresentação mais comum de vaginite se caracteriza por aprência de quijo ricota com prurido vaginal ou vulvar. Candida albicans, a espécie mais frequente, pode tabém causar balanite com alguma frequência. Trichomonas vaginalis causa vaginite com corrimento amarelo e espumoso. O diagnóstico é feito pelo exame direto a fresco, realizado logo a pós a coleta, quando é possível detectar a presença do protozoário vivo com movimentos ativos dos flagelos. Entretanto a sensibilidade desta técnica varia de 50 a 70%, dependendo do número de protozoários na amostra, do tempo decorrido entre a coleta e o exame e nas condições de armazenamento. Para um microscopista com experiência, o esfregaço corado pelo Gram também pode revelar sua presença, assim como pelo Papanicolau.
EXAME QUALITATIVO DE URINA - (EQU)
Material coletado: Urina (jato médio)
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Este exame visa detectar os elementos anormais e analisar o sedimento urinário em amostras de urina.
EXAME TESTE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
EXAME TOXICOLÓGICO PARA CNH
Material coletado: Pêlos mínimo 3cm
Prazo: 10 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Os exames Toxicológicos de Larga Janela de Detecção são feitos a partir de uma amostra de queratina do paciente, com a retirada indolor de uma pequena amostra de cabelo ou pelo. A análise da amostra revela se houve uso de maconha, haxixe, skunk, cocaína, carck, merla , codeína, morfina, heroína, ecstasy, MDMA, MDA, metanfetaminas, nafetaminas, mazindol, femproporex e anfepramona, e ainda pode indicar o uso ou abstinência dessas substâncias por um longo período de tempo.
FóSFORO
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: 2 horas
Obseração: #
FÓSFORO URINÁRIO - AMOSTRA ISOLADA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FÓSFORO, PROVA DE REABSORÇÃO TUBULAR
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FALCIZAÇÃO, TESTE DE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FATOR 4 PLAQUETÁRIO, DOSAGENS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FATOR ANTI-NUCLEAR (FAN)
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigado
Obseração: Indicação no diagnóstico de doenças autoimunes sistêmicas.
FATOR II -  DOSAGEM
Material coletado: Plasma citratado congelado
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigado
Obseração: A deficiência de protrombina de herança autossômica recessiva é caracterizada por sintomas hemorrágicos mucocutâneos e a deficiência de fatores de coagulação mais rara. As principais causas adquiridas são por anticorpos contra o fator II em pacientes com doenças auto-imunes ou que usam fenitoína, com insuficiência hepática, deficiência de vitamina K ou anticoagulação oral.
FATOR IX, DOSAGEM
Material coletado: Plasma citratado congelado
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigado
Obseração: Exame útil na avaliação de deficiência congênita de fator IX ou de causas adquiridas. É também utilizada no controle de qualidade de concentrados de fator VIII liofilizado e crioprecipitado em hemocentros.
FATOR REUMATÓIDE - LATEX
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigado
Obseração: Diagnóstico de artrite reumatóide, síndrome de Sjögren e crioglobulinemia mista. Investigação de outros tipos de artrites e espondiloartropatias.
FATOR REUMATÓIDE QUANTITATIVO
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigado
Obseração: Diagnóstico de artrite reumatóide, síndrome de Sjögren e crioglobulinemia mista. Investigação de outros tipos de artrites e espondiloartropatias.
FATOR V DE LAYDEN
Material coletado: Sangue total com EDTA
Prazo: 14 dias
Jejum: Não obrigado
Obseração: Indivíduos portadores da mutação R506Q do Fator V de Leiden tem risco aumentado de tromboembolismo venoso.
FATOR V, DOSAGEM
Material coletado: Plasma citratado congelado
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigado
Obseração: A deficiência congênita deste fator é uma doença hemorrágica hereditária de herança autossômica recessiva, devido a níveis plasmáticos reduzidos do fator V caracterizada por sintomas hemorrágicos variáveis, de leves até graves.
FATOR VII
Material coletado: Plasma citratado congelado
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigado
Obseração: A deficiência congênita do fator VII tem herança autossômica recessiva e é uma doença rara. Na deficiência adquirida as principais causas da são insuficiência hepática, anticorpos contra o fator VII em pacientes com doenças auto-imunes e neoplasias, deficiência de vitamina K e anticoagulação oral.
FATOR VIII, DOSAGEM
Material coletado: Plasma citratado congelado
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigado
Obseração: A deficiência congênita de fator VIII ocorre na hemofilia A, doença de von Willebrand (DVW) e raras deficiências combinadas. A adquirida pode ser por presença de anticorpos contra o fator VIII nas doenças auto-imunes, por consumo, na coagulação intravascular disseminada (CID) e por consumo ou presença de anticorpos em neoplasias. É também utilizada no controle de qualidade de concentrados de fator VIII liofilizado e crioprecipitado em hemocentros.
FATOR VIII, DOSAGEM DO ANTÍGENO (VON WILLEBRAND)
Material coletado: Plasma citratado congelado
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigado
Obseração: A determinação da concentração plasmática do FVWAg é essencial para o diagnóstico da DVW e visa distinguir entre defeitos qualitativos e quantitativos.
FATOR VIII, DOSAGEM DO INIBIDOR
Material coletado: Plasma citratado congelado
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigado
Obseração: Os inibidores se desenvolvem mais freqüentemente em pacientes com hemofilia grave e após as primeiras infusões do fator deficiente, em geral dentro dos primeiros 150 dias de exposição (DE) ao concentrado de fator. O risco de se adquirir inibidor é, até certo ponto, determinado por fatores Genéticos, entre eles o tipo da mutação associada à doença. Outros determinantes são história familiar de inibidores e raça, parecendo ser mais prevalente em negros.
FATOR X, DOSAGEM
Material coletado: Plasma citratado congelado
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigado
Obseração: A deficiência congênita de fator X tem herança autossômica recessiva e é rara. Entre as causas de deficiência adquirida estão anticorpos contra o fator X, deficiência de vitamina K, anticoagulação oral, insuficiência hepática e amiloidose.
FATOR XI, DOSAGEM
Material coletado: Plasma citratado congelado
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigado
Obseração: A deficiência de fator XI é transmitida por herança autossômica recessiva, afetando homens e mulheres. É mais rara que as hemofilias A e B, apresentando prevalência em 5% de judeus Ashkenazy. Quando adquirida, a principal causa insuficiência hepática, ou anti fator XI, que são raros .
FATOR XII, DOSAGEM
Material coletado: Plasma citratado congelado
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigado
Obseração: A deficiência de fator XII tem característica autossômica recessiva, não se sabendo até que ponto é importante clinicamente. Geralmente cursa com TTPA prolongado, mas os pacientes não apresentam risco hemorrágico. As principais causas de deficiência adquirida são insuficiência hepática, sepse, síndrome nefrótica e algumas neoplasias. Existem relatos de associação com trombose.
FATOR XIII, PESQUISA
Material coletado: Plasma citratado congelado
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigado
Obseração: Doença rara, de herança autossômica recessiva, mais prevalente entre judeus ashquenazy. Entre as causas de deficiência adquirida estão anticorpos contra o fator XIII, coagulação intravascular disseminada (CID), fibrinólise primária e insuficiência hepática, que, geralmente, levam à deficiência parcial.
FCESTUDO GENETICO DE FIBROSE CISTICA (3 MUTACOES)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FENILALANINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FENILCETONÚRIA - PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FENITOÍNA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FENOBARBITAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FENOL (PARA BENZENO, FENOL)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FENOL URINÁRIO INÍCIO DE JORNADA DE TRABALHO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FENOTIPAGEM DO SISTEMA RH-HR (ANTI RHO(D) + ANTI RH(C) + ANTI RH(E)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FERRITINA
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: 3 horas
Obseração: Avaliação da reserva de ferro em anemias.
FERRO SéRICO
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: 3 horas
Obseração: O ferro, geralmente, é solicitado quando da observação de hemoglobina baixa. Também é usado na monitoração do tratamento de reposição com ferro.
FIBRINOGêNIO
Material coletado: Plasma citratado congelado
Prazo: 4 dias
Jejum: Não Obrigatório
Obseração: #
FIBRINOGÊNIO, TESTE FUNCIONAL, DOSAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FIBROSE CÍSTICA, PESQUISA DE UMA MUTAÇÃO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FIBROSE CISTICA SEQUENCIAMENTO COMPLETO GENE CFTR
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FIBROSE CISTICA: 36 MUTACOES
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FLÚOR
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FLUNITRAZEPAM - ROHYPNOL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FLUOXERINA E NORFLUOXETINA - PROZAC
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FORMALDEÍDO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FOSFATASE ÁCIDA PROSTÁTICA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FOSFATASE áCIDA TOTAL
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: 4 horas
Obseração: #
FOSFATASE ALCALINA
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: 3 horas
Obseração: No diagnóstico de obstrução biliar; no diagnóstico das doenças osteometabólicas é pouco específico, sendo indicado apenas para doenças nas quais se eleva muito, como doença de Paget, raquitismos e osteomalácia, tanto como diagnóstico de atividade como de controle do tratamento.
FOSFATASE ALCALINA ÓSSEA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FOSFATIDILSERINA IGA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FOSFOLIPÍDIOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FOSFORO URINA 24 HORAS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FREI (LINFOGRANULOMA VENÉREO), IDER
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FRUTOSÚRIA, PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FRUTOSAMINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FRUTOSE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FUNGOS - PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
FUNGOS - PESQUISA - 10ª AMOSTRA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
G6PD NEONATAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
GAD, AUTO ANTICORPOS ANTI
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
GALACTOSE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
GAMA-GLUTAMIL TRANSFERASE (GGT)
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Confirmação de origem hepática quando fosfatase alcalina (FA) elevada; colestase; pós transplante hepático; neoplasias; alcoolismo, sobretudo crônico
GASTRINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
GASTROACIDOGRAMA - SECREÇÃO BASAL PARA 60 E 4 AMOSTRAS APÓS O ESTÍMULO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
GENOTIPAGEM DO SISTEMA HLA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
GENOTIPAGEM PARA CITOMEGALOVIRUS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
GH APÓS SUPRESSÃO COM DEXTROSOL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
GH BASAL E APÓS SUPRESSÃO COM DEXTROSOL - PADRÃO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
GIARDIA - PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
GLICOSE
Material coletado: Soro, plasma fluoretado
Prazo: 1 dia
Jejum: 8 horas
Obseração: Diagnóstico e controle do DM; detecção de outras causas de hiperglicemia; diagnóstico de hipoglicemia;
GLICOSE - TESTE DE TOLERãNCIA
Material coletado: Soro, plasma fluoretado
Prazo: 1 dia
Jejum: 8 horas
Obseração: #
GLICOSE - Teste oral 75 gramas
Material coletado: Soro, plasma fluoretado
Prazo: 1 dia
Jejum: 8 horas
Obseração: #
GLICOSE PóS-PRANDIAL
Material coletado: Soro, plasma fluoretado
Prazo: 1 dia
Jejum: 8 horas
Obseração: #
GLICOSE-6-FOSFATO DEIDROGENASE (G6FD)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
GLICOSURIA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
GLOBULINA DE LIGAÇÃO DE HORMÔNIOS SEXUAIS (SHBG)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
GLOBULINA LIGADORA DA TIROXINA (TBG)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
GLUCAGON, DOSAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
GONOCOCO - IGG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
GORDURA FECAL, DOSAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
GRUPO SANGUÍNEO ABO, E FATOR RH
Material coletado: Sangue total
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Estes dados poderão ser utilizados em rotinas pré-natais ou condições transfusionais.
HAEMOPHILUS DUCREYI - PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HAEMOPHILUS INFLUENZAE - PESQUISA DE ANTICORPOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HANSEN - PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HAPTOGLOBINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HCG - GONADOTROFINA CORIÔNICA
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Determinação de gravidez (em situações normais); monitoramento de inseminação artificial ou fertilização em vitro; diagnóstico e monitoramento de tumores trofoblásticos gestacionais
HCG - GONADOTROFINA CORIÔNICA - QUANTITATIVO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEINZ, CORPÚSCULOS, PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HELICOBACTER PYLORI - IGA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HELICOBACTER PYLORI - IGG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HELICOBACTER PYLORI - IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMATOCRITO / HT
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMATOXILINA FÉRRICA, PESQUISA DE PROTOZOÁRIOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOCROMATOSE HEREDITARIA - 5 MUTACOES (GENE HFE)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOCULTURA (POR AMOSTRA)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOCULTURA AUTOMATIZADA - AERÓBIOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOCULTURA AUTOMATIZADA AERÓBIOS - 3ª AMOSTRA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOCULTURA AUTOMATIZADO ANAERÓBIOS - 1ª AMOSTRA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOCULTURA AUTOMATIZADO ANAERÓBIOS - 2ª AMOSTRA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOCULTURA AUTOMATIZADO ANAERÓBIOS - 3ª AMOSTRA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOCULTURA MANUAL AERÓBIOS - 1ª AMOSTRA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOCULTURA MANUAL AERÓBIOS - 2ª AMOSTRA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOCULTURA MANUAL AERÓBIOS - 3ª AMOSTRA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOCULTURA MANUAL ANAERÓBIOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOCULTURA MANUAL ANAERÓBIOS - 2ª AMOSTRA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOCULTURA MANUAL ANAERÓBIOS - 3ª AMOSTRA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOGLOBINA (ELETROFORESE OU HPLC)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOGLOBINA (ELETROFORESE OU HPLC)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOGLOBINA (ELETROFORESE OU HPLC)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOGLOBINA (ELETROFORESE OU HPLC)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOGLOBINA (ELETROFORESE OU HPLC)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOGLOBINA (ELETROFORESE OU HPLC)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOGLOBINA GLICADA
Material coletado: Sangue total
Prazo: 2 dias
Jejum: Evitar dieta rica em gordura antes da coleta.
Obseração: Solicitado no monitoramento de controle glicêmico diabético.
HEMOGLOBINA, DOSAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOGLOBINA, SOLUBILIDADE (HBS E HBD)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOGLOBINOPATIA - TRIAGEM (EL.HB., HEMOGLOB. FETAL. RETICULÓCITOS, CORPOS DE H, T. FALCIZA&C
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOGLOBINOPATIAS NEONATAIS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOGRAMA
Material coletado: Sangue Total
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Solicitado para avaliação clínica geral; avaliação e diagnóstico de anemias, policitemias, aplasias medulares, processos infecciosos, leucemias/leucoses, trombocitose e trombocitopenia.
HEMOPHILUS (BORDETELLA) PERTUSSIS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEMOSSEDIMENTAÇÃO, (VHS)
Material coletado: Sangue total
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Marcador pouco específico de atividades infecciosas inespecíficas, estados inflamatórios, doenças autoimunes e reumáticas.
HEMOSSIDERINA (SIDERÓCITOS), SANGUE OU URINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPARINA, DOSAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE A - HAV - IGG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE A - HAV - IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE A - HAV TOTAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE B - ANTI - HBC - IGG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE B - ANTI - HBC - IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE B - Anti - HBc IgM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE B - ANTI-HBS
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de Hepatite aguda ou crônica causada pelo Vírus B
HEPATITE B - ANTICORPOS ANTI HBC IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE B - ANTICORPOS ANTI HBC TOTAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE B - CARGA VIRAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE B - HBE (ANTI HBE)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE B - HBEAG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE B - HBSAG
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de Hepatite aguda ou crônica causada pelo Vírus B
HEPATITE C - Anti - HCV
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico de infecção atual ou anterior pelo vírus da hepatite C
HEPATITE C - CARGA VIRAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE C - GENOTIPAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE C - IMUNOBLOT
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE C DETECÇÃO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE DELTA (HDVAG)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE DELTA, ANTICORPO IGG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE DELTA, ANTICORPO IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE E - HEVIgG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEPATITE E -ANTI HEV IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HERPES SIMPLES - IGG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HERPES SIMPLES - IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HERPES ZOSTER - IGG LIQUOR
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HERPES ZOSTER - IGM LIQUOR
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HERPESVIRUS SIMPLES I E II IgM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HEXOSAMINIDASE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HGH - HORMÕNIO DO CRESCIMENTO PÓS ESTÍMULO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HIDATIDOSE (EQUINOCOCOSE) IDI DUPLA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HIPERSENSIBILIDADE RETARDADA (INTRADERMO REAÇÃO IDER ) CANDIDINA, CAXUMBA, ESTREPTOQUI
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HISTAMINA, DOSAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HISTIDINA, PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HISTONA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HISTOPLASMOSE, REAÇÃO SOROLÓGICA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HIV - GENOTIPAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HIV - QUALITATIVO
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Associados à infecção HIV ocorrem doenças oportunistas (pneumocistose, toxoplasmose, candidíase), neoplasias (sarcoma de Kaposi, linfomas B) e complexo demencial.
HIV -  CARGA VIRAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HIV 1/2  - IMUNOENSAIO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HIV-1, NEONATAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HLA B27 - PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HLA-DR+DQ
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HOLLANDER (INCLUSIVE TUBAGEM) TESTE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HOMOCISTEÍNA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMÔNIO ANTIDIURÉTICO (VASOPRESSINA)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMÔNIO DO CRESCIMENTO - HGH
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMÔNIO DO CRESCIMENTO HUMANO - 15 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMÔNIO DO CRESCIMENTO HUMANO - 150 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMÔNIO DO CRESCIMENTO HUMANO - 30 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE - FSH
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação do climatério, por ser seu marcador mais precoce, do hipogonadismo e da infertilidade.
HORMÔNIO LUTEINIZANTE - LH
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMONIO ANTI-MULLERIANO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMONIO DO CRESCIMENTO HUMANO - HGH 120 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMONIO DO CRESCIMENTO HUMANO - HGH 150 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMONIO DO CRESCIMENTO HUMANO - HGH 180 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMONIO DO CRESCIMENTO HUMANO - HGH 240 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMONIO FOLICULO ESTIMULANTE - FSH 180 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMONIO FOLICULO ESTIMULANTE - FSH 240 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMONIO LUTEINIZANTE - LH 015 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMONIO LUTEINIZANTE - LH 030 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMONIO LUTEINIZANTE - LH 045 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMONIO LUTEINIZANTE - LH 060 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMONIO LUTEINIZANTE - LH 090 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMONIO LUTEINIZANTE - LH 120 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMONIO LUTEINIZANTE - LH 150 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMONIO LUTEINIZANTE - LH 180 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HORMONIO LUTEINIZANTE - LH 240 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HPV (VÍRUS DO PAPILOMA HUMANO) + SUBTIPAGEM QUANDO NECESSÁRIO PCR
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HPV (VÍRUS DO PAPILOMA HUMANO) + SUBTIPAGEM QUANDO NECESSÁRIO PCR
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HTLV I / II DETECÇÃO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
HTLV1 OU HTLV2 PESQUISA DE ANTICORPO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IDENTIFICAÇÃO DE ANTICORPOS SÉRICOS IRREGULARES ANTIERITROCITÁRIOS - M&E
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IDENTIFICAÇÃO DE HELMINTOS,  EXAME DE FRAGMENTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESP (F25) - ALIMENTOS - TOMATE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESP (H2) - PÓ DE CASA - HOLLISTER STIER
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECÍFICA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECÍFICO (0201) - FOLHA DE TABACO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE Específico (F258) - Alimentos - Lula
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (C09) - C209
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (C1) - PENICILINA G
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (C2) - PENICILINA V
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (C207) - ACIDO ACETILSALICILICO ASPIRINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (C208) - PIRAZOLONAS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (C279) - TARTRAZINA CORANTE AMARELO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (C281) - DROGAS - DICLOFENACO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (C286) - IBUPROFENO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (C294) - DROGAS - DIPIRONA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (C5) - AMPICILINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (c6) - AMOXILINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (C70) - INSULINA SUINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (C71) - INSULINA BOVINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (C73) - INSULINA HUMANA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (D1) - ACAROS - D. pteronyssinus
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (D2) - ACAROS - D. farinae
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (D201) - ACAROS - Blomia tropicalis
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (D3) - ACAROS - D. microceras
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (D70) - ACAROS - Acarus siro
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (D71) - ACAROS - L. destructor
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (D72) - ACAROS - T. Putrescentiae
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (D73) - ACAROS - G. domesticus
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (D74) - ACAROS - E. Maynei
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E1) - CASPA DE GATO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E2) - EPITELIOS - PELO DE CACHORRO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E21) - PENAS DE CANARIO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E213) - PENAS DE PAPAGAIO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E3) - CASPA DE CAVALO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E4) - EPITELIOS - CASPA DE BOI
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E5) - EPITELIOS - CASPA DE CAO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E6) - EPITELIO DE COBAIA - (Guinea Pig)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E7) - EPITELIOS - FEZES DE POMBO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E70) - EPITELIOS - PENA DE GANSO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E71) - EPITELIOS - EPITELIO DE CAMUNDONGO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E72) - EPITELIOS - URINA DE CAMUNDONGO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E73) - EPITELIOS - EPITELIO DE RATO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E74) - EPITELIOS - URINA DE RATO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E75) - PROTEINAS SERICAS RATAZANA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E76) - PROTEINAS SERICAS DE RATO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E77) - EPITELIOS - EXCREMENTOS DE PERIQUITO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E78) - EPITELIOS - PENA DE PERIQUITO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E80) - EPITELIOS - EPITELIO DE CABRA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E81) - PELO DE CARNEIRO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E82) - PELO DE COELHO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E83) - EPITELIOS - EPITELIO DE PORCO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E84) - PELO DE HAMSTER
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E85) - PENAS DE GALINHA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E86) - PENA DE PATO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E87) - EPITELIOS - RATAZANA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E88) - EPITELIOS - CAMUNDONGO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (E89) - EPITELIOS - PENA DE PERU
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (EX72) - PENAS DE PERIQUITO,CANARIO,PAPAGAIO,TENTILHAO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F1) - ALIMENTOS - CLARA DE OVO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F10) - ALIMENTOS - GERGELIM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F105) - CACAU
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F11) - ALIMENTOS - TRIGO SARRACENO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F12) - ERVILHA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F13) - ALIMENTOS - AMENDOIM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F14) - ALIMENTOS - GRAO DE SOJA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F15) - ALIMENTOS - FEIJAO BRANCO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F17) - AVELA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F18) - ALIMENTOS - CASTANHA DO PARA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F2) - LEITE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F20) - ALIMENTOS - AMENDOA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F201) - ALIMENTOS - NOZ-PECA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F202) - ALIMENTOS - CAJU
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F203) - ALIMENTOS - PISTACHE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F208) - ALIMENTOS - LIMAO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F209) - ALIMENTOS - TORANJA(GRAPEFRUIT)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F210) - ALIMENTOS - ABACAXI
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F212) - ALIMENTOS - COGUMELO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F214) - ESPINAFRE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F215) - ALIMENTOS - ALFACE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F216) - ALIMENTOS - REPOLHO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F218) - PIMENTAO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F219) - ALIMENTOS - ERVA DOCE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F225) - ABOBORA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F23) - ALIMENTOS - CARANGUEJO/SIRI
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F231) - ALIMENTOS - LEITE FERVIDO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F232) - ALIMENTOS - OVO ALBUMINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F233) - ALIMENTOS - OVOMUCOIDE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F234) - ALIMENTOS - BAUNILHA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F235) - ALIMENTOS - LENTILHA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F237) - ALIMENTOS - DAMASCO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F24) - ALIMENTOS - CAMARAO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F242) - ALIMENTOS - CEREJA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F244) - ALIMENTOS - PEPINO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F245) - ALIMENTOS - OVO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F25) - ALIMENTOS - TOMATE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F255) - AMEIXA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F256) - ALIMENTOS - NOZES
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F259) - UVA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F26) - ALIMENTOS - CARNE DE PORCO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F260) - ALIMENTOS - BROCOLIS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F261) - ALIMENTOS - ASPARGOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F262) - ALIMENTOS - BERINGELA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F263) - PIMENTA VERMELHA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F269) - ALIMENTOS - MANJERICAO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F27) - ALIMENTOS - CARNE DE VACA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F270) - ALIMENTOS - GENGIBRE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F271) - ALIMENTOS - ANIS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F278) - ALIMENTOS - LOURO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F280) - PIMENTA DO REINO /PIMENTA NEGRA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F281) - ALIMENTOS - CURRY (CONDIMENTO)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F283) - ALIMENTOS - OREGANO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F284) - ALIMENTOS - CARNE DE PERU
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F287) - ALIMENTOS - FEIJAO VERMELHO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F289) - ALIMENTOS - TAMARA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F290) - ALIMENTOS - OSTRA EDULIS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F291) - COUVE FLOR
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F294) - ALIMENTOS - MARACUJA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F297) - ALIMENTOS - GOMA ARABICA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F3) - PEIXE (BACALHAU)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F301) - ALIMENTOS - CAQUI
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F308) - ALIMENTOS - SARDINHA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F309) - ALIMENTOS - GRAO-DE-BICO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F31) - CENOURA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F310) - ALIMENTOS - PIMENTA DA JAMAICA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F315) - ALIMENTOS - FEIJAO VERDE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F33) - ALIMENTOS - LARANJA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F333) - ALIMENTOS - LINHACA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F340) - EXTRATO DE COCHONI CORANTE VERMELHO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F342) - ALIMENTOS - AZEITONA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F35) - BATATA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F36) - ALIMENTOS - COCO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F37) - MARISCO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F4) - TRIGO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F40) - ALIMENTOS - PEIXE (ATUM)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F41) - ALIMENTOS - SALMAO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F44) - ALIMENTOS - MORANGO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F45) - ALIMENTOS - LEVEDURA (FERMENTO)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F47) - ALHO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F48) - CEBOLA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F49) - ALIMENTOS - MACA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F5) - ALIMENTOS - CENTEIO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F51) - CAMARÃO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F54) - ALIMENTOS - BATATA DOCE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F55)- ALIMENTOS - MILHO COMUM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F58) - LULA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F59) - POLVO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F6) - CEVADA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F61) - SARDINHA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F7) - AVEIA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F75) - ALIMENTOS - GEMA DE OVO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F76)- ALIMENTOS - ALFA LACTOALBUMINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F77)- ALIMENTOS - BETA LACTOGLOBULINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F78)- ALIMENTOS - CASEINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F79)- ALIMENTOS - GLUTEN
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F8) - MILHO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F80)- ALIMENTOS - LAGOSTA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F81) - QUEIJO CHEDDAR
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F82) - CAMEMBERT, BRIE, GORGONZOLA, ROQUEFOR
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F83) - ALIMENTOS - CARNE DE GALINHA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F84) - KIWI
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F85) - AIPO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F86) - SALSA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F87) - MELAO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F88) - CARNE DE CARNEIRO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F9) - ARROZ
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F90) - MALTE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F91) - ALIMENTOS - MANGA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F92) - ALIMENTOS - BANANA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F93) - CHOCOLATE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F95) - PESSEGO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (F96) - ALIMENTOS - ABACATE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (fx3) - TRIGO,AVEIA,MILHO,SEMENTE SESAMO,TRIGO MOURISCO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (FX5) -  PERFIL ALIMENTOS INFANTIS /CLARA OVO,LEITE,PEIXE,TRIGO/AMENDO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (G1)- GRAMINEAS - GRAMA DE CHEIRO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (G10) - CAPIM JOHNSON
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (G12) - GRAMINEAS - CENTEIO CULTIVADO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (G13)- GRAMINEAS - GRAMA VELUDO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (G14)- GRAMINEAS - AVEIA CULTIVADA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (G15)- GRAMINEAS - TRIGO CULTIVADO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (G16)- GRAMINEAS - CAPIM RABO DE RAPOSA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (G17)- GRAMINEAS - GRAMA TIPO BAHIA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (G2)- GRAMINEAS - GRAMA DAS BERMUDAS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (G202)- GRAMINEAS - MILHO CULTIVADO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (G3) - GRAMINEAS - GRAMA DE POMAR
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (G4)- GRAMINEAS - Festuca elatior
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (G5) - AZEVEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (G6) - RABO DE GATO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (G7)- GRAMINEAS - GRAMA TIPO JUNCO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (G8) - ERVA FEBRE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (G9)- GRAMINEAS - GRAMA DE PONTA VERMELHA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (GX1) - POLEN ERVAS DANINHAS / DACTYLIS /FESTUCA/LOLIUM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (GX2)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (GX3) - MULTIPLO POLEN GRAMINEAS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (H1) - PO CASEIRO - GREER LAB
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (H1) - PO DE CASA - GREER LABS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (HX2) - PERFIL-POEIRA DOMESTICA,D.PTERONYSSINUS,D.FARINAE,BARATA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (I02) - DOLICHOVESPULA MACULATA/ VESPA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (I1) - VENENOS - ABELHA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (I204) - INSETO - MOSCA DE CAVALO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (I3) - VENENOS - VESPA DE CAPA AMARELA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (I4) - VENENOS - VESPA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (I5) - VENENOS - VESPA AMARELA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (I6) - INSETOS - BARATA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (I70) - VENENOS - FORMIGA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (I71) -INSETOS- MOSQUITO COMUM (PERNILONGO)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (I72) - INSETOS - MOSCA DO SUDAO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (I73) - LARVA DE SANGUE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (I75) - VENENOS - VESPA EUROPEIA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (I76) - TROGODERMA ANGUSTUM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (I8) - BOMBYX MORI / MARIPOSA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (K25) - ISOCYANATETDI
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (k82) - HEVEA BRAZILIENSIS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (K83) - SEMENTE DE ALGODAO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (K85) - CLORAMINAT
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (K87) - OCUPACIONAIS - ALFA-AMILASE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (M1) - FUNGOS - P. notatum
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (M10) - FUNGOS - S. botryosum
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (M11) - RIZOPUS NIGRICANS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (M12) - FUNGOS - A. pullulans
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (M13) - FUNGOS - Phoma betae
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (M14) - E.PUPURESCENS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (M15) - FUNGOS - Trichoderma viride
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (M16) - C.LUNATA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (M2) - C. HERBARUM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (M205) - FUNGOS - Trycophyton
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (M207) - FUNGOS - Aspergillus niger
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (M3) - FUNGOS - A. fumigatus
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (M4) - FUNGOS - M. racemosus
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (M5) - FUNGOS - Candida albicans
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (M6) - FUNGOS - A. tenius
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (M7) - FUNGOS - B. cinerea
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (M70) - FUNGOS - P. orbiculare
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (M8) - FUNGOS - H. halodes
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (M9) - FUSARIUM MONILIFORME
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (MX1) - PENICIL,CIADOSPORUM,ASPERGILLUS,A.FURMMIGATUS,A A-MX1
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (MX2) - PENICIL,CLADOSPORUM,ASPERGILLUS,CANDIDA,ALTERNAR - MX2
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (O1) - ALGODAO (FIBRAS CRUAS)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (PG11)- GRAMINEAS - CAPIM CEVADINHA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (RD201) - BLOMIA TROPICALYS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (RF221) - CAFE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (RF279) - PIMENTA MALAGUETA / PIMENTA DO CHILE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (RF293) - MAMAO PAPAYA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (RF300) - LEITE DE ABRA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (RF328) - FIGO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (RX1) - CRUSTACEOA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (RX8) - LACTOSE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (T1) - POLENS DE ARVORES - ACERACEA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (T10) - POLENS DE ARVORES - NOGUEIRA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (T11) - POLENS DE ARVORES - PLATANO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (T12) - POLENS DE ARVORES - SALGUEIRO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (T18) - EUCALIPTO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (T19) - ACACIA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (TX7) - POLENS DE ARVORES E ARBUSTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (W10) - C. ALBUM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (W11) - S.KALI
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (W6) - A VULGARIS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (W9) - P.LANCEOLATA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE ESPECIFICO (WX5) - AMBROSIA, ARTEMISIA, MARGARIDA, TARAXAGO, VARA OURO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO - C645 TITANIO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO - k20 LA DE OVELHA - OCUPACIONAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA ACETIL-CISTEINA C320
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA ACIDO BENZOICO C703
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA ACIDO CLAVULANICO C305
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA ALNUS INCANA T2
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA ANISAKIS (P4)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA ATROPINA SULFATO C327
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA BUPIVACAINA C285
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA CEFACLOR C7
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA CEFALEXINA C309
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA CIPROFLOXACINA C307
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA CLOXACILINA C310
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA CODEINA C300
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA CRYPTOMERIA JAPONICA T17
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA DOXICICLINA C216
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA ECHINOCOCCUS P2
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA ESTREPTOMICINA C295
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA FENILBUTAZONA (C419)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA FOLHA DE TABACO (O201)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA FOSFOMICINA C375
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA FRAXINUS AMERICANA T15
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA GENTAMICINA C213
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA MEPIVACAINA C233
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA NAPROXENO C283
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA PERA F94
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA PIROXICAM (C304)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA POPULUS DELTOIDES T14
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA PROCAINA (NOVOCAINA) - C303
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA SEDA CULTIVADA (K74)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA SEMENTE DE RICINO K71
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA SULFAMETOXAZOL C223
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA SULFITO SODICO C712
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA TETRACAINA (C235)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA TETRACICLINA C211
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA TIOPENTAL C243
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA TRIMETOPRIMA (C242)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA VITAMINA B1 C719
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA VITAMINA B12 C721
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA VITAMINA B6 C720
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE ESPECIFICO PARA XYLOCAINA (LIDOCAINA) - C232
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (DX1) - PARTICULAS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (EX1) - ANIMAIS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (EX2) - EPITELIOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (EX70) - ANIMAIS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (EX71) - PENAS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (EX73) - PENAS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (FP13) - ALIMENTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (FX1) - ALIMENTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (FX15) - ALIMENTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (FX16) - ALIMENTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (FX2) - ALIMENTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (FX25) - ALIMENTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (FX6) - ALIMENTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (FX7) - ALIMENTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (FX73) - ALIMENTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (FX8) - ALIMENTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (HX1) - POEIRA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (IX1) - INALANTES
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (IX6) - INALANTES
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (IX8) - INALANTES
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (MX1) - FUNGOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (TX1) - ARVORES
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IgE PAINEL (WX1) - PAINEL DE ERVAS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE PARA PRINCIPAIS ALERGENOS DO LEITE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGE RAST - PHADIATOP INFANTIL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGF BP3 (PROTEÍNA LIGADORA DOS FATORES DE CRESCIMENTO "INSULIN-LIKE")
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGFBP-3 - PROTEINA LIGADORA IGF-I TIPO 3 - 030 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGFBP-3 - PROTEINA LIGADORA IGF-I TIPO 3 - 045 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGFBP-3 - PROTEINA LIGADORA IGF-I TIPO 3 - 060 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGFBP-3 - PROTEINA LIGADORA IGF-I TIPO 3 - 090 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGFBP-3 - PROTEINA LIGADORA IGF-I TIPO 3 - 120 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGFBP-3 - PROTEINA LIGADORA IGF-I TIPO 3 - 15 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGFBP-3 - PROTEINA LIGADORA IGF-I TIPO 3 - 150 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGFBP-3 - PROTEINA LIGADORA IGF-I TIPO 3 - 180 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGFBP-3 - PROTEINA LIGADORA IGF-I TIPO 3 - 240 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGG - 3 - Subclasse de IgG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGG, SUBCLASSES 1
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGG, SUBCLASSES 2
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IGG, SUBCLASSES  4
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IMUNOCOMPLEXOS CIRCULANTES
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IMUNOELETROFORESE DE PROTEINAS SERICAS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IMUNOFENOTIPAGEM DE SUBPOPULAÇÕES LINFOCITÁRIAS - CITÔMETRO DE FLUXO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IMUNOFENOTIPAGEM PARA LINFÓCITOS T CD3
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IMUNOFIXAÇÃO - CADA FRAÇÃO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IMUNOFIXAÇÃO DE PROTEÍNAS SÉRICAS - QUALITATIVO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IMUNOGLOBULINA (IGE)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IMUNOGLOBULINA A - IGA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IMUNOGLOBULINA D - IGD
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IMUNOGLOBULINA E - IGE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IMUNOGLOBULINA G - IgG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IMUNOGLOBULINA G - IgM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IMUNOHISTOQUÍMICO - PAINÉIS NEOPLÁSICOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
INDICE HOMA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
INIBIDOR DE C1 ESTERASE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
INIBIDOR DE C1 ESTERASE QUANTITATIVO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
INIBINA B
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
INSULINA
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: 8 horas
Obseração: #
INSULINA - CURVA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
INSULINA - POS SOBRECARGA -
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
INSULINA 015 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
INSULINA 020 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
INSULINA 045 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
INSULINA 120 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
INSULINA 30 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
INSULINA POS DEXTROSOL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
INSULINA POS INSULINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
INSULINA POS PRANDIAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IODO - URINA 24 HORAS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IODO PROTÉICO (PBI)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IODO SéRICO
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: 4 horas
Obseração: #
IONTOFORESE PARA A COLETA DE SUOR, COM DOSAGEM DE CLORO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
IRT - FIBROSE CÍSTICA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ISOMERASE FOSFOHEXOSE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ISOSPORA -PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ITO (CANCRO MOLE), IDER
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ITRACONAZOL E METABÓLITOS HIDROXILADOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
Kallman, Síndrome Tipo 1 (KAL1)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
KVEIM (SARCOIDOSE), IDER
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LÍQUIDO SINOVIAL - ROTINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LÍQUOR - ROTINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LíTIO
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: 3 horas
Obseração: #
LACTOGÊNICO PLACENTÁRIO HORMÔNIO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LACTOSE, TESTE DE TOLERÂNCIA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LAMOTRIGINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LARVAS (FEZES), PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LAUDO MÉDICO REVISOR
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LCR PRONTO SOCORRO (ASPECTOS COR + ÍNDICE  DE COR + CONTAGEM  GLOBAL  E  ESPECÍFICA  D
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LEGIONELLA - IGG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LEGIONELLA - IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LEGIONELLA PNEUMONIAE IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LEISHMANIA - PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LEISHMANIOSE - IGG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LEISHMANIOSE - IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LEPTINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LEPTOSPIROSE - IGG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LEPTOSPIROSE - IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LEUCÓCITOS E HEMÁCIAS, PESQUISA NAS FEZES
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LEUCÓCITOS, CONTAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LEUCINO AMINOPEPTIDASE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LEUCOGRAMA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LINFÓCITOS T AUXILIAR - CD4+
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LINFÓCITOS T CITOTÓXICOS - CD8
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LIPÍDIOS TOTAIS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LIPÓIDES, PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LIPASE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LIPOPROTEINA - a
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LISTERIOSE, REAÇÃO SOROLÓGICA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LKM-1, ANTI
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LORAZEPAM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LYME - IGG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
LYME - IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
M2, ANTICORPOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MACONHA - CANABINÓIDES - TESTE DE TRIAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MACROPROLACTINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MAGNéSIO
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: 2 horas
Obseração: Avaliação de distúrbios hidroeletrolíticos (normalmente associada a hipocalcemia e hipopotassemia), alterações da absorção intestinal, pancreatite, insuficiência renal e monitoramento do tratamento com magnésio durante a toxemia gravídica. Os níveis de magnésio devem ser avaliados durante o
MAGNÉSIO URINÁRIO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MALÁRIA - IGG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MALTOSE, TESTE DE TOLERÂNCIA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MANGANêS SéRICO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MANGANES
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MANGANES URINARIO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MANGANES URINARIO 24 HORAS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MANTOUX, IDER
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MATURIDADE PULMONAR FETAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MELANINA, PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MERCÚRIO URINA FINAL DE JORNADA DE TRABALHO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MERCÚRIO URINA INÍCIO DE JORNADA DE TRABALHO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MERCURIO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
META-HEMOGLOBINA, DETERMINAÇÃO DA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
METANEFRINAS URINÁRIAS, DOSAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
METANOL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
METIL ETIL CETONA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
METIL ETIL CETONA INÍCIO DE JORNADA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MICOLóGICO - RASPADO DIRETO
Material coletado: Unha / pele / couro cabeludo
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: PREPARO PARA COLETA: Não usar pomada ou medicamento no local 48hs antes da coleta. Caso de unhas, não utilizar esmaltes ou parecidos.
MICOPLASMA PNEUMONIAE - IGG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MICOPLASMA PNEUMONIAE - IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MICROALBUMINURIA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MICROALBUMINURIA URINA DE 24 HORAS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MICROSPORÍDEOS - PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MIELOGRAFIA SEGMENTAR (POR SEGMENTO)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MIOGLOBINA, DOSAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MIOGLOBINA, PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MONONUCLEOSE - EPSTEIN BARR - IGG (VCA)
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Durante o curso da mononucleose infecciosa, os anticorpos da classe IgM e IgG para VCA aparecem precocemente, enquanto o IgG para EBNA se desenvolve mais tardiamente durante a infecção. A presença de IgM contra VCA na ausência de IgG contra EBNA indica que há uma infecção corrente, ao passo que a presença de IgG contra ambos os VCA e EBNA é indicativa de uma infecção anterior.
MONONUCLEOSE - EPSTEIN BARR - IGM (VCA)
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Durante o curso da mononucleose infecciosa, os anticorpos da classe IgM e IgG para VCA aparecem precocemente, enquanto o IgG para EBNA se desenvolve mais tardiamente durante a infecção. A presença de IgM contra VCA na ausência de IgG contra EBNA indica que há uma infecção corrente, ao passo que a presença de IgG contra ambos os VCA e EBNA é indicativa de uma infecção anterior.
MONONUCLEOSE -MONOTESTE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MONONUCLEOSE, ANTI-VCA (EBV) IGG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MUCO-NASAL, PESQUISA DE EOSINÓFILOS E MASTÓCITOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MUCOPOLISSACARIDOSE, PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
Mutação Familiar conhecida no Gene CDH1 (MFCDH1)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
Mutação Familiar Conhecida no Gene CLN8
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
MYCOBACTÉRIA PCR
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
NÍQUEL URINÁRIO INÍCIO DE JORNADA DE TRABALHO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
N-TELOPEPTÍDEO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
NBT / NITRO BLUE TETRAZOLIUM, PROVA DE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
NBT ESTIMULADO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
NIQUEL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
NIQUEL SÉRICO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
NITRAZEPAM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
NITROGÊNIO AMONIACAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
NITROGÊNIO TOTAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
NONNE-APPLE; REAÇÃO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
OCITOCINASE, DOSAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
OSMOLALIDADE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
OSMOLALIDADE, DETERMINAÇÃO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
OSTEOCALCINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
OXALATO (ÁCIDO OXÁLICO) AMOSTRA ISOLADA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
OXCARBAZEPINA, DOSAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
P-AMINOFENOL (PARA ANILINA)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PAINEL DE ERROS INATOS DO METABOLISMO (TRATAVEIS)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PAINEL PARA DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PAINEL PARA DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS
Material coletado: Secreção retal, Trato genital Inferior, Secreção Anal, Secreção de colo uterino, Secreção de Glande, Secre&ccedi
Prazo: 7 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Painel para detecção de Mycoplasma hominis, Chlamydia trachomatis, Neisseria gonorrhoeae, Ureaplasma urealyticum, Ureaplasma parvum, Trichomonas vaginalis e Mycoplasma...
PANCREOZIMA - SECRETINA NO SUCO DUODENAL, TESTE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PAPILOMAVÍRUS HUMANO (HPV)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PARASITOLÓGICO
Material coletado: Fezes
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Pesquisa de organismos significativos de infestações parasitárias e helmínticas.
PARASITOLÓGICO - 2 ª AMOSTRA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PARASITOLÓGICO - 3ª AMOSTRA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PARASITOLÓGICO, COLHEITA MÚLTIPLA COM FORNECIMENTO DO LÍQUIDO CONSERVANTE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PARATORMÔNIO - PTH
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PAROXETINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PARVOVIRUS - IGG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PARVOVIRUS - IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PARVOVIRUS POR PCR
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PEPTÍDEO C
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O peptídeo-C é uma cadeia de 31 aminoácidos, com massa molecular de aproximadamente 3020 daltons. Metabolicamente inerte, ele se origina nas células beta pancreáticas, como um produto da clivagem enzimática da pró-insulina a insulina.
PEPTÍDEO INTESTINAL VASOATIVO - PIV
Material coletado: Plasma com EDTA
Prazo: 30 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O peptídeo vasoativo intestinal (VIP) é um hormônio polipeptídico presente no plexo mioentérico e no tecido cerebral. Apresenta uma série complexa de ações fisiológicas que vão desde broncodilatação até secreção gastrointestinal de água e eletrólitos. O interesse prático da dosagem plasmática de VIP se prende ao diagnóstico e ao acompanhamento de portadores de tumores produtores (vipomas), causadores da síndrome da diarréia aquosa ou da cólera pancreática.
PEPTÍDEO NATRIURÉTICO BNP/PROBNP
Material coletado: Plasma com EDTA
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico , prognóstico e tratamento da insuficiência cardíaca crônica (ICC). O proBNP, composto por 108 aminoácidos, é secretado principalmente pelo ventrículo, neste processo, sofre uma clivagem em BNP (77-108) fisiologicamente ativo e no fragmento N-terminal, NT-proBNP (1-76). A insuficiência cardíaca crônica é um síndrome clínico provocado pela limitação da função cardíaca de bombeamento. A gravidade da insuficiência cardíaca é classificada por fases, com base nos sintomas ( classificação de New York Association - NYHA ). Para o diagnóstico da insuficiência ventricular esquerda são utilizados testes clínicos e meios complementares de diagnósticos, como a imagiologia.
PERFIL LIPÍDICO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PERFIL REUMATOLÓGICO (ÁCIDO ÚRICO, ELETROFORESE DE PROTEÍNAS, FAN, VHS,
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PERFIL TANDEM QUANTITATIVO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PESQUISA DA MUTAÇÃO DO GEN DA PROTROMBINA
Material coletado: Sangue com Edta
Prazo: 12 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Indivíduos portadores da mutação G20210A da Protrombina tem risco aumentado de doença tromboembólica.
PESQUISA DE BANDAS OLIGOCLONAIS
Material coletado: Soro e Líquor
Prazo: 15 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado para o estudo da imunoliberação intratecal de IgG, através da análise do liquor e soro simultaneamente.
PESQUISA DE BANDAS OLIGOCLONAIS POR ISOFOCALIZAÇÃO
Material coletado: Soro e Líquor
Prazo: 15 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado para o estudo da imunoliberação intratecal de IgG, através da análise do liquor e soro simultaneamente.
PESQUISA DE CHLAMYDIA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PESQUISA DE CHLAMYDIA POR MÉTODO SOROLÓGICO/BIOQUÍMICO
Material coletado: Diversos
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Infecção por Chlamydia trachomatis é reconhecida como causa importante e de alta incidência dentre as doenças sexualmente transmitidas (DST). A presença de Chlamydia pode estar associada a casos de infecções cervicais, doença inflamatória pélvica, conjuntivite infantil, pneumonia, uretrite e epididimite. É a causa mais comum de uretrite não gonocócica masculina e com severas consequências em mulheres. É também a causa mais frequente de infertilidade, tanto em homens como em mulheres, podendo muitas vezes aparecer após infecções maltratadas ou mal diagnosticadas.
PESQUISA DE TRICHOMONAS
Material coletado: Diversos
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Trichomonas vaginalis causa vaginite com corrimento amarelo e espumoso. O diagnóstico é feito pelo exame direto a fresco, realizado logo a pós a coleta, quando é possível detectar a presença do protozoário vivo com movimentos ativos dos flagelos.
PH DOSAGEM
Material coletado: Diversos
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O pH é importante principalmente por ajudar a detectar possíveis disturbios eletrolíticos sistemicos de origem metabólica ou respiratória e tratar problemas .
PIRUVATO QUINASE
Material coletado: Sangue com Heparina
Prazo: 10 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A piruvato quinase é uma enzima que ajuda na geração de energia para as hemácias, uma vez que catalisa uma das etapas da glicose.
PLAQUETAS - CONTAGEM
Material coletado: Sangue com Edta
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Sua deficiência prejudica o metabolismo energético, levando à hemólise das hemácias e, consequentemente, ao desenvolvimento de anemia, sendo assim, sua análise ajuda na investigação de anemias hemolíticas. A deficiência de piruvato quinase pode ser investigada através da determinação de sua atividade enzimática.
PLAQUETAS, TESTE DE AGREGAÇÃO (POR AGENTE AGREGANTE), CADA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PLASMÓDIO, PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PNEUMOCYSTI CARINII, PESQUISA POR COLORAÇÃO ESPECIAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
POLIOMELITE SOROLOGIA
Material coletado: Soro
Prazo: 15 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado no Brasil na avaliação de imunidade contra o vírus da poliomielite, uma vez que o país tem certificado de eliminação da poliomielite em 1994. E, indivíduos oriundos de países onde a doença é ativa, o exame poderia ser utilizado para diagnóstico de infecção.
PORFIRINAS QUANTITATIVAS (CADA)
Material coletado: Urina
Prazo: 20 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Porfirias são um grupo de distúrbios herdados ou adquiridos que envolvem certas enzimas participantes do processo de síntese do heme. Estes distúrbios se manifestam através de problemas na pele e/ou com complicações neurológicas. Existem diferentes tipos de porfirias, atualmente sendo classificadas de acordo com suas deficiências enzimáticas específicas no processo de síntese do heme.
PORFOBILINOGÊNIO
Material coletado: Urina
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A porfiria é um grupo de anormalidades genéticas de síntese do heme, na qual concentrações anormais de precursores do heme se acumulam. Estes precursores (ácido aminolevulínico, porfobilinogênio e várias porfirinas) podem ser dosados na urina.
POTáSSIO
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: 3 horas
Obseração: Avaliação dos distúrbios hidroeletrolíticos e ácidobásicos.Valores aumentados: infusão rápida de vitamina K. Valores diminuídos: vômitos prolongados, diarréia, acidose tubular renal, insuficiência renal, síndrome de Fanconi, aldosteronismo primário ou secundário, síndrome de Cushing, administração.
POTASSIO EM URINA DE 24 HORAS
Material coletado: Urina
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação dos distúrbios hidroeletrolíticos e ácidobásico.
PRÉ-ALBUMINA
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Prealbumina (PAB) é utilizado como um marcador precoce de déficit nutricional. PAB tem uma meia vida de 2 dias enquanto que a albumina tem uma meia vida de 20 dias.PAB tem se mostrado ser um marcador efetivo de condição nutricional nos RN prematuros, em câncer e pacientes cirúrgicos. Elevado níveis têm sido vistos nos pacientes tomando contraceptivos orais, corticosteroides.
PRÓ-INSULINA
Material coletado: Soro
Prazo: 16 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Útil na investigação de processos fisiopatológicos do pâncreas sadio ou afetado pelo diabetes, uma vez que pacientes com diabetes mellitus tipo II podem apresentar aumento da resposta de pró-insulina em relação à insulina.
PREGNANDIOL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PREGNANTRIOL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PRIMIDONA
Material coletado: Soro
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Uso: monitoramento terapêutico de pacientes convulsivos com crises mal controladas ou suspeita de intoxicação (em uso de primidona).
PROCALCITONINA
Material coletado: Soro ou Plasma
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico precoce de infecções bacterianas e micóticas generalizadas e de sepse.
PROCEDIMENTO DIAGNÓSTICO POR CAPTURA HÍBRIDA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PRODUTOS DE DEGRADAÇÃO DA FIBRINA, QUANTITATIVO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PROGESTERONA
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A progesterona é um hormônio esteróide produzido pelo ovário, placenta (durante a gravidez) e córtex adrenal. Os níveis de progesterona, caracteristicamente baixos durante a fase folicular, aumentam nitidamente durante a fase lútea dos ciclos menstruais normais, alcançando o pico máximo 5-10 dias depois do pico de LH.
PROGRAF - DOSAGEM DE TACROLIMUS
Material coletado: Sangue com edta
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Monitoração de dose terapêutica e de toxicidade de medicação imunossupressora. Indicação: Monitoração para ajuste da dose de tacrolimus.
PROLACTINA
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: 4 horas
Obseração: Uso: avaliação de tumores hipofisários (prolactinomas) e controle pós-tratamento; anormalidades hipotalâmicas; estudos de infertilidade, amenorréia, galactorréia e impotência.
PROTEÍNA C - ANTIGENICA
Material coletado: Plasma citratado
Prazo: 25 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Uso: avaliação dos estados de hipercoagulabilidade; investigação de pacientes com trombose (particularmente trombose venosa em adultos jovens); diagnóstico das deficiências congênitas de proteína C.
PROTEÍNA C - FUNCIONAL
Material coletado: Plasma citratado
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Uso: diagnóstico das deficiências de proteína C, que se associam a quadros de trombose (congênitas ou adquiridas).
PROTEÍNA C - QUALITATIVA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PROTEÍNA C REATIVA - Ultrassensível
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Marcador de fase aguda de processos infecciosos ou inflamatórios; seguimento terapêutico das doenças reumáticas em geral. fator de risco isolado de risco coronariano. A concentração plasmática aumenta em doenças do colágeno, neoplasias, pós-operatório, infarto do miocárdio e em doenças infecciosas agudas (pielonefrite aguda) e crônicas. Na febre reumática, o seu reaparecimento pode sugerir regularização do processo; nas vasculites sistêmicas, pode servir de parâmetro para acompanhamento do tratamento.
PROTEÍNA C REATIVA QUANTITATIVA
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Embora o exame não indique onde há uma inflamação ou infecção, o aumento nos seus valores são preocupantes e precisam ser investigados. Além disso, quando o corpo está lidando contra um processo inflamatório, o exame de sangue também pode indicar um aumento de leucócitos, que são as células de defesa do corpo.
PROTEÍNA EOSINOFÍLICA CATIÔNICA (ECP)
Material coletado: Soro
Prazo: 20 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: #
PROTEÍNA MIELINA BÁSICA, ANTICORPO ANTI
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PROTEÍNA S LIVRE ANTIGÊNICA
Material coletado: Plasma citratado
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: #
PROTEÍNA S LIVRE, DOSAGEM
Material coletado: Plasma citratado
Prazo: 25 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Uso: avaliação de trombose arterial ou venosa periódica; investigação de deficiência congênita ou adquirida de proteína S.
PROTEÍNA TRANSPORTADORA DO RETINOL
Material coletado: Urina
Prazo: 15 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: As proteínas de baixo peso molecular (com menos de 40 kDa) são bem filtradas nos capilares glomerulares. Entre elas, são mais conhecidas a beta-2-microglobulina, a lisozima, as cadeias leves de imunoglobulinas e a RBP (21 kDa), que transporta a vitamina A dos hepatócitos para tecidos de todo o organismo. Em condições normais, tais proteínas são reabsorvidas pelas células tubulares. No entanto, disfunções dessas células promovem o aumento da excreção de proteínas de baixo peso molecular pela urina.
PROTEÍNAS DE BENCE JONES - PESQUISA
Material coletado: Urina
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: As proteínas de Bence-Jones são fragmentos, usualmente, cadeias leves de imunoglobulinas monoclonais (paraproteínas) que são filtradas no glomérulo. Na maioria dos casos são rapidamente depuradas do plasma, podendo não ser detectadas pela eletroforese
PROTEíNAS TOTAIS
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dias
Jejum: 3 horas
Obseração: Valores diminuídos: perda protéica, síndrome nefrótica, doença crônica do fígado, desnutrição, agamaglobulinemia.
PROTEíNAS TOTAIS E FRAçõES - SORO
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: 3 horas
Obseração: Uso: avaliação das hipoproteinemias e hiperproteinemias.
PROTEíNAS TOTAIS, ALBUMINA E GLOBULINA (PROTEINAS TOTAIS E FRAçõES)
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: 3 horas
Obseração: Valores diminuídos: perda protéica, síndrome nefrótica, doença crônica do fígado, desnutrição, agamaglobulinemia.
PROTEINAS - DOSAGEM U 12
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PROTEINAS - DOSAGEM U24
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PROTEINAS - DOSAGEM  S
Material coletado: Plasma citratado
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: #
PROTEINAS - DOSAGEM  S URINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PROTEINURIA 24 HORAS
Material coletado: Urina 24h
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A proteinúria não é uma doença; trata-se de um marcador clínico, indicando a existência de uma anormalidade renal evidente.
PROTOPORFIRINA ERITROCITÁRIA LIVRE - ZINCO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PROVA ATIVIDADE DE FEBRE REUMÁTICA (ASLO, ELETROFORESE DE PROTEÍNAS, MUCO-PROTEÍ
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PROVA DE COMPATIBILIDADE PRÉ-TRANSFUSIONAL COMPLETA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PROVA DE CONCENTRAÇÃO (FISHBERG OU VOLHARD)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PROVA DE DILUIÇÃO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PROVA DO LAÇO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PROVA PARA DIABETE INSÍPIDO (RESTRIÇÃO HÍDRICA  NACL 3% VASOPRESSINA)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PROVAS DE FUNÇÃO HEPÁTICA (BILIRRUBINAS, ELETROFORESE DE PROTEÍNAS. FA,
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PSA TOTAL / LIVRE
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico e monitoramento de tratamento farmacológico e/ou cirúrgico de patologias prostáticas (câncer de próstata, hiperplasia prostática benigna e prostatites); teste de triagem para detecção precoce de câncer de próstata. PREPARO PARA COLETA: Jejum aconselhável de 4h. Nas situações abaixo, recomenda-se aguardar o tempo indicado antes da coleta do material: - Após relação sexual ou masturbação, aguardar 2 dias - Após prática de ciclismo, equitação ou motociclismo, aguardar 2 dias - Após cateterismo, sondagem uretral, aguardar 3 dias - Após toque retal prostático, aguardar 3 dias - Após uso de supositório, aguardar 3 dias - Após ultrassonografia transretal, aguardar 7 dias - Após colonoscopia, aguardar 15 dias - Após massagem prostática, aguardar 6 dias - Após biópsia prostática, aguardar 6 semanas
PUNÇÃO CISTERNAL SUBOCCIPTAL COM MANOMETRIA PARA COLETA DE LÍQUIDO CEFALORRAQUE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
PUNÇÃO LOMBAR COM MANOMETRIA PARA COLETA DE LÍQUIDO CEFALORRAQUEANO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
RAPAMICINA - SIROLIMUS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
REAÇÃO SOROLÓGICA PARA COXSACKIE - ANTI IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
REAÇÃO SOROLÓGICA PARA COXSACKIE ANTI- IGG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
RELAÇÃO DE PROTEINA/CREATININA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
RENINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
RESERVA ALCALINA (BICARBONATO)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
RETICULÓCITOS, CONTAGEM
Material coletado: Sangue com edta
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: São causas de reticulopenia: anemias megloblásticas, anemia aplástica e crise aplástica de anemia hemolítica.
RISTOCETINA, CO-FATOR
Material coletado: Plasma citratado
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação diagnóstica da doença de von Willebrand; diagnóstico diferencial com hemofilia A.
ROTAVÍRUS - PESQUISA
Material coletado: Fezes
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Os rotavírus são a principal causa mundial de gastroenterites com desidratação em crianças. O diagnóstico precoce através da detecção do rotavírus nas fezes evita o uso desnecessário de antibióticos e orienta medidas epidemiológicas. Os rotavírus podem também causar infecção em adultos. A doença é geralmente moderada, com casos também ocorrendo entre viajantes, de forma epidêmica, após contato com a água.
ROTINA DA BILES A, B, C E DO SUCO DUODENAL (CARACTERES FÍSICOS E MICROSCÓPICOS INCLUSI
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ROTINA DO LÍQUIDO AMNIÓTICO-AMNIOGRAMA (CITOLÓGICO ESPECTROFOTOMETRIA, CREATINI
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
RUBÉOLA - ANTICORPOS IGG
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A sorologia contra o vírus da rubéola é utilizada para a confirmação de infecção aguda e de imunidade após soroconversão.
RUBÉOLA - ANTICORPOS IGM
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A sorologia contra o vírus da rubéola é utilizada para a confirmação de infecção aguda e de imunidade após soroconversão.
RUBÉOLA AVIDEZ - ANTICORPOS IGG
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A medida da avidez baseia-se no grau de maturação dos anticorpos IgG no decurso da resposta humoral. Quanto mais avançado o grau de maturação tanto mais elevada é a proporção de anticorpos altamente ávidos. Avidez baixa de IgG é indicativa de infecção primária ao passo que avidez elevada é sugestiva de infecção pregressa.
RUBÉOLA NEONATAL - ANTICORPOS IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
RUBEOLA IgM NEONATAL
Material coletado: Sangue
Prazo: 8 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Uso: diagnóstico de infecção aguda de rubéola.
SÍFILIS - FTA-ABS-IGG
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Uso: confirmação de resultados reagentes em testes não-treponêmicos no diagnóstico da sífilis; diagnóstico de sífilis tardia (mesmo com testes não-treponêmicos não reagentes).
SÍFILIS - FTA-ABS-IGM
Material coletado: Soro
Prazo: 4 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Uso: confirmação de resultados reagentes em testes não-treponêmicos no diagnóstico da sífilis; diagnóstico de sífilis tardia (mesmo com testes não-treponêmicos não reagentes).
SÍFILIS - VDRL
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Títulos elevados acima de 1/8 são sugestivos, embora não selem o diagnóstico de sífilis, que deve ser confirmado por técnicas mais específicas, como a imunofluorescência (FTA-ABS) ou hemaglutinação (TPHA). Títulos em elevação em amostras pareadas podem ser diagnósticos. Torna-se positivo de uma a duas semanas após o aparecimento do cancro na sífilis primária (quatro a seis semanas após a infecção), atinge o pico durante o período secundário e declina lentamente. É positivo em 99% dos casos de sífilis secundária e em 70% de sífilis terciária. A queda importante no título ou a negativação do VDRL, que costuma ocorrer após o tratamento, pode ser usada para o acompanhamento do paciente como um critério de cura.
SÍFILIS ANTICORPO TOTAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
SÍFILIS IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
SÍNDROME DO X-FRÁGIL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
SóDIO
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: 3 horas
Obseração: Avaliação dos distúrbios hidroeletrolíticos e ácido básicos.
SÓDIO URINÁRIO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
SACAROSE, ABSORÇÃO
Material coletado: Plasma fluoretado
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Os testes de tolerância à maltose e á sacarose são utilizados para avaliar deficiências enzimáticas intestinais.
SANGUE OCULTO - PESQUISA
Material coletado: Fezes
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Auxílio ao diagnóstico de lesões da mucosa gastrointestinal.
SARAMPO - ANTICORPOS IGG
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado na confirmação de infecção aguda pelo vírus do sarampo, com dosagem de IgG e IgM. Indicação: Diagnóstico de infecção aguda pelo vírus do sarampo; confirmação de soroconversão após vacinação, quando indicado.
SARAMPO - ANTICORPOS IGM
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame utilizado na confirmação de infecção aguda pelo vírus do sarampo, com dosagem de IgG e IgM. Indicação: Diagnóstico de infecção aguda pelo vírus do sarampo; confirmação de soroconversão após vacinação, quando indicado.
SATURAÇÃO DE TRANSFERRINA
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A transferrina é o maior componente da fração beta globulina. É responsável pelo transporte do ferro para a medula óssea, onde as células precursoras de eritrócitos e de linfócitos possuem receptores de superfície para a transferrina. Indicação: Avaliação diagnóstica de anemia.
SCHISTOSOMOSE, PESQUISA
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Exame que detecta anticorpos da classe IgG que, no entanto, podem ser positivos tanto na fase aguda como na crônica. Indicação: Auxilio diagnóstico da esquistossomose.
SELÊNIO, DOSAGEM
Material coletado: Soro ou Urina
Prazo: 7 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: As principais causas de deficiência de selênio incluem pacientes em dieta parenteral sem a adição deste elemento, infecção pelo HIV, doenças graves, desnutrição severa e doença inflamatória intestinal.. Em algumas regiões, com solo pobre neste composto, podemos encontrar indivíduos com deficiência nutricional de selênio. O aumento de selênio esta associado a contaminação pela exposição ocupacional ou a neoplasias do sistema reticuloendotelial.
SEROTONINA TOTAL
Material coletado: Soro
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A importância da dosagem de serotonina consiste na detecção de seu aumento para diagnóstico de tumores neuroectodérmicos. Indicação: Diagnóstico de tumor carcinoide
SEXAGEM FETAL
Material coletado: Plasma
Prazo: 5 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Este teste se baseia na identificação de partes do cromossomo Y em células fetais na circulação materna pela técnica de PCR em tempo real.
SIFILIS NEONATAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
SOBRECARGA DE ÁGUA, PROVA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
SODIO EM URINA DE 24 HORAS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
SOMATOMEDINA C (IGF1)
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O IGF1 é considerado o melhor exame para triagem de deficiência de hormônio de crescimento (growth hormone-GH), uma vez que tem meia vida mais longa que o GH e não tem os amplos pulsos que este último. Na acromegalia, é utilizada ao lado da concentração de GH basal ou do GH após TOTG, tanto para diagnóstico como para critério de cura.
SOMATOMEDINA C - IGF - 1 - 15 MINUTOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
SOROLOGIA ANTI COVID 19 - ANTI SARSCOV 2
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
SOROLOGIA PARA COVID-19 (IGG -IGM)
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O novo coronavírus (2019-nCoV) causa uma epidemia de síndrome respiratória aguda em humanos em Wuhan1, pertencente ao gênero Betacoronavirus. Tem um envelope, as partículas são redondas ou ovais, muitas vezes polimórficas, e o diâmetro é de 60 ~ 140nm. Suas características genéticas são significativamente diferentes do SARSr-CoV e MESRr-CoV.
SUBSTÂNCIAS REDUTORAS NAS FEZES
Material coletado: Fezes
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Uso: diagnóstico das deficiências enzimáticas (principalmente lactase), onde a má absorção dos diferentes açúcares determina o aparecimento de substâncias redutoras nas fezes, além da perda no pH das mesmas. Os açúcares não absorvidos são avaliados como substâncias redutoras.
SULFATO DE DEHIDROEPIANDROSTERONA (S-DHEA)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
SULFATOS ORGÂNICOS OU INORGÂNICOS, PESQUISA (CADA)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
SULFO-HEMOGLOBINA, DETERMINACAO DA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
SULFONAMIDAS LIVRE E ACETILADA (% DE ACETILAÇÃO)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TÉTANO - ANTICORPOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
T3 - TRIIODOTIRONINA
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Aproximadamente 20% do T3 é produzido na tireóide; o restante é proveniente dos tecidos periféricos por desiodação do T4. Na maioria (99,7%), o T3 circula ligado a proteínas séricas, principalmente a TBG. Indicações: Investigação de tireotoxicose por T3, detecção precoce da recorrência hipertireoidismo após interrupção de antitireoidiano;. Interpretação clínica: Geralmente está elevado no hipertireoidismo, apesar de não ser, geralmente, essencial para o diagnóstico, exceto nas formas de hipertireoidismo por secreção de T4.
T3 - TRIIODOTIRONINA RETENÇÃO
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Uso: diagnóstico de hipotireoidismo e hipertireoidismo.
T3 - TRIIODOTIRONINA REVERSO
Material coletado: Soro
Prazo: 20 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: É produzido em pequena quantidade pela glândula tireóide, e em maior quantidade pela metabolização do T4, num processo de inativação.
T3 -TRIIODOTIRONINA  LIVRE
Material coletado: Soro
Prazo: 2 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação da fração metabolicamente ativa da triiodotironina. Indica-se a dosagem de T3 livre para pacientes com diagnóstico duvidoso de hipertireoidismo, quando se deseja avaliar possíveis alterações de ligação ou resistência periférica aos hormônios tireoidianos.
T4 - TIROXINA
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A tiroxina (T4) é o principal hormônio secretado pela glândula tireóide. Os hormônios tireoidianos circulam na corrente sanguínea quase que totalmente ligados às proteínas plasmáticas. As 3 proteínas transportadoras de HT mais importantes são a transtirretina (TTR), a albumina e a globulina ligadora de tiroxina (TBG).
T4 - TIROXINA LIVRE
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Confirmação de disfunção de tireoidiana e monitoração do tratamento.
T4 - TIROXINA NEONATAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TACROLIMUS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TAKATA-ARA REAÇÃO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TEMPO DE COAGULAÇÃO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TEMPO DE PROTROMBINA
Material coletado: Plasma citratado
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Monitorização do uso de anticoagulantes orais antivitamina K.
TEMPO DE SANGRAMENTO (DUKE)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TEMPO DE TROMBINA
Material coletado: Plasma citratado
Prazo: 1 dia
Jejum: 4 horas
Obseração: O TT avalia o tempo de coagulação do plasma citratado na presença de trombina, permitindo testar a conversão de fibrinogênio a fibrina.
TEMPO DE TROMBOPLASTINA PARCIAL ATIVADA
Material coletado: Plasma citratado
Prazo: 1 dia
Jejum: 4 horas
Obseração: O TTPA Detecta as deficiências dos fatores VIII, IX, XI e XII, precalicreína e cininogênio de alto peso molecular. Avalia os fatores das vias intrínseca e comum da coagulação.
TEOFILINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TESTE DE ABSORÇÃO DA D´XILOSE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TESTE DE HUHNER
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TESTE DE INIBIÇÃO DA MIGRAÇÃO DOS LINFÓCITOS (PARA CADA ANT&Iacut
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TESTE DE MITSUDA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TESTE DE PAERNIDADE - DUO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TESTE DE PATERNIDADE TRIO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TESTE DE SEXAGEM FETAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TESTE DE SUPRESSÃO DO CORTISOL PÓS DEXAMETASONA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TESTE DO PEZINHO BÁSICO (TSH NEONATAL + FENILALANINA + ELETROFORESE DE HB PARA TRIAGEM DE HEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TESTE DO PEZINHO  PLUS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TESTE DUPLO - 1 TRIMESTRE (PAPP-A+BETA-HCG) OU OUTROS 2 EM SORO OU LÍQUIDO AMINIÓTICO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TESTE RÁPIDO ANTÍGENO COVID 19
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TESTE TRIPLO (AFP+BETA-HCG+ESTRIOL) OU OUTROS 3 EM SORO OU LÍQUIDO AMINIÓTICO COM ELAB
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TESTOSTERONA LIVRE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TESTOSTERONA TOTAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TIOCIANATO (PARA CIANETOS  NITRILAS ALIFÁTICAS)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TIPAGEM HLA DRB1 (ALTA RESOLUCAO)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TIREOESTIMULANTE, HORMÔNIO (TSH)
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação da função tireoidiana.
TIREOGLOBULINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TIREOGLOBULINA - LIQUIDOS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TIROSINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TIROSINOSE, PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TOXICOLÓGICO PARA CONCURSO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TOXOCARA - ANTICORPOS IGG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TOXOCARA CANNIS - IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TOXOPLASMOSE - ANTICORPOS IGG
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: A medida da avidez baseia-se no grau de maturação dos anticorpos IgG no decurso da resposta humoral. Quanto mais avançado o grau de maturação tanto mais elevada é a proporção de anticorpos altamente ávidos. Avidez baixa de IgG é indicativa de infecção primária ao passo que avidez elevada é sugestiva de infecção pregressa.
TOXOPLASMOSE AVIDEZ IGG
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: O teste de avidez de anticorpos permite estimar o período aproximado em que ocorreu a primo-infecção.
TOXOPLASMOSE IGA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TOXOPLASMOSE IGM IMUNOFLUORESCÊNCIA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TOXOPLASMOSE IgM NEONATAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TOXOPLASMOSE NEONATAL - ANTICORPOS IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TOXOPLASMOSE POR PCR
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TOXOPLASMOSE  - ANTICORPOS IGM
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Diagnóstico da toxoplasmose congênita e adquirida.
TRANSAMINASE OXALACÉTICA - TGO
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Dosagens seriadas de TGO são úteis no acompanhamento da evolução de uma afecção hepatobiliar, especialmente quando existe necrose das células hepáticas. Nas hepatopatias alcoólicas, na cirrose ativa, nas obstruções extra hepáticas e nas lesões hepáticas metastáticas a TGO é um marcador mais sensível que a transaminase glutâmico pirúvica (TGP).
TRANSAMINASE PIRÚVICA - TGP
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Dosagens repetidas de TGP são úteis no acompanhamento da evolução de uma doença hepatobiliar, especialmente quando existe necrose das células hepáticas. Também pode estar relacionada a lesões em outros órgãos, como rins, musculatura esquelética, coração e pâncreas.
TRANSFERRINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TREPONEMA PALLIDUM - PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TRIAGEM TOXICOLOGICA (DROGAS DE ABUSO)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TRICLOROCOMPOSTOS  TOTAIS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TRIGLICERíDEOS
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: 12 horas
Obseração: Avaliação das do metabolismo lipídico e das dislipidemias.
TRIPANOSSOMA, PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TRIPSINA IMUNO REATIVA (IRT)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TRIPSINA, PROVA DE (DIGESTÃO DA GELATINA)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TROMBOELASTOGRAMA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TROPONINA - QUALITATIVO
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Marcador cardíaco.
TROPONINA CARDÍACA - T
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Após a ocorrência de dano cardíaco, a Troponina I é liberada no sangue de 4 a 6 horas após o início da dor. O padrão de liberação de Troponina I é similar à CK-MB, porém, enquanto os níveis de CK-MB retornam ao normal após 72 horas, a Troponina I permanece elevada por 6-10 dias, fornecendo assim uma janela maior para a detecção de dano cardíaco. Valores normais de Troponina excluem lesão miocárdica em pacientes com CK elevada.
TRYPANOSOMA CRUZI IgG (IMUNOFLUORESCENCIA)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TRYPANOSOMA CRUZI NEONATAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TSH NEONATAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
TUBAGEM DUODENAL
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
URéIA
Material coletado: Soro
Prazo: 1 dia
Jejum: 3 horas
Obseração: Seu uso clássico como parâmetro de avaliação da função renal vem sendo substituída pela dosagem de creatinina. No entanto, a elevação dos níveis de uréia é mais precoce que os de creatinina na insuficiência pré-renal, aumentando, precocemente na desidratação e, tambén, devido à influência do catabolismo protéico, aumento com as dietas hiperprotéicas, uso de esteróides, infecções, traumas e hemorragias digestivas. Nos pacientes que fazem uso de cefalosporinas, nos quais os valores de creatinina estão falsamente diminuídos, os níveis de uréia assumem maior importância na avaliação da função renal. Como é uma molécula rapidamente difusível, seus níveis séricos caem rapidamente após a diálise, sendo útil no controle dessa terapia. A uréia também tem o seu papel no acompanhamento do suporte nutricional. A relação uréia/creatinina no soro pode ser bom indicador de ritmo de catabolismo protéico.
URéIA URINARIA EM 24 HORAS
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
UROBILINOGÊNIO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
UROCULTURA COM CONTAGEM DE COLÔNIAS - 2ª AMOSTRA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
UROCULTURA COM CONTAGEM DE COLÔNIAS - 3ª AMOSTRA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
UROPORFIRINAS, DOSAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
VÍRUS, (SINCICIAL, RESPIRATÓRIO) PESQUISA DIRETA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
Vanádio Urinário
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
VANCOMICINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
VARICELA ZOSTER - ANTICORPOS IGG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
VARICELA ZOSTER - IGG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
VARICELA ZOSTER -  IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
VENLAFAXINA - EFEXOR
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
VIGABATRINA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
VITAMINA "D" 25 HIDROXI, DOSAGEM (VITAMINA D3)
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação da deficiência de vitamina D
VITAMINA A, DOSAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
VITAMINA B1, DOSAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
VITAMINA B12
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: avaliação da deficiência de vitamina B12.
VITAMINA B2, DOSAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
VITAMINA B3, DOSAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
VITAMINA B6, DOSAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
VITAMINA D - 1,25 DIHIDROXI
Material coletado: Soro
Prazo: 3 dias
Jejum: Não obrigatório
Obseração: Avaliação das doenças decorrentes de alteração de síntese ou da sensibilidade periférica à 1,25 (OH)2D3.
VITAMINA E
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
VITAMINA K, DOSAGEM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
WAALER-ROSE (FATOR REUMATÓIDE)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
WESTERN BLOT (ANTICORPOS ANTI-HIV)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
WESTERN BLOT (ANTICORPOS ANTI-HTVI OU HTLVII)
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
WIDAL, REAÇÃO DE
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
WUCHERERIA BANCROFTI - PESQUISA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ZIKA VÍRUS - ANTICORPOS IGG
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ZIKA VÍRUS - ANTICORPOS IGM
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ZIKA VÍRUS - DETECÇÃO QUALITATIVA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ZINCO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ZINCO ERITROCITÁRIO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ZINCO SÉRICO ABSORÇÃO ATÔMICA
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ZINCO URINÁRIO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
ZINCO URINÁRIO INÍCIO DE JORNADA DE TRABALHO
Material coletado: #
Prazo: #
Jejum: #
Obseração: #
Exames mais buscados

HEPATITE B - ANTI - HBC - IGM
INSULINA 120 MINUTOS
TESTOSTERONA TOTAL
DISMORFISMO ERITROCITÁRIO - PESQUISA
HORMÔNIO DO CRESCIMENTO HUMANO - 15 MINUTOS